Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Dupla Gre-Nal deve prorrogar afastamento – Portal Plural
Connect with us

Esportes

Dupla Gre-Nal deve prorrogar afastamento

Pável Bauken

Publicado

em

Dupla Gre-Nal deve prorrogar afastamento | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP


No final da próxima semana, os jogadores da Dupla Gre-Nal, assim como a maioria de seus colegas pelo Brasil e mundo afora, completarão um mês e meio de paralisação. Estão afastados da rotina normal de treinos e, principalmente, dos jogos de futebol, desde o dia 17 de março, quando voluntariamente os clubes suspenderam todas as suas atividades. A princípio, o grupo de jogadores do Inter voltaria ao trabalho no dia 1º de maio, e o do Grêmio, no dia seguinte, ao encerramento do período de férias que receberam, mas tudo indica que o afastamento será prorrogado.

Há motivos de ordem médica e de saúde, já que não há como garantir que os jogadores estarão seguros se retomarem seu dia a dia de treinos, mas também de ordem institucional. Ocorre que, apenas dois após a Dupla anunciar a suspensão dos treinos, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre emitiu um decreto impondo a paralisação das atividades de todos os clubes esportivos da cidade, o que inclui os grandes do futebol. Até o momento, a medida da Prefeitura segue vigente, sem data para ser levantada. Ou seja, não há definição de retorno aos treinos. Nestes quase 45 dias de parada, os jogadores receberam, em um primeiro momento, 15 dias de folga. Depois, a partir de 1º de abril, ganharam 30 dias de férias, que acabam no final da próxima semana. Agora, a partir dos primeiros dias de maio, os atletas devem continuar em suas casas, mas gozando de um período de licença remunerada.

“Qualquer decisão (de prorrogar o período de paralisação) fica condicionada às formalidades de autorização e flexibilização das atividades por parte das autoridades sanitárias do país”, destaca o vice de futebol do Grêmio, Paulo Luz. O prosseguimento da paralisação também ganha corpo pelo fato de, neste momento, não haver nenhuma definição de como vai transcorrer o calendário do futebol brasileiro.

A alta cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Comissão Nacional de Clubes vão se reunir na próxima terça-feira para um possível encaminhamento do calendário de competições pós-pandemia. Nos encontros anteriores, muitas propostas foram apresentadas, mas nenhuma oficializada. Os clubes não abrem mão de disputar as competições em seus formatos originais, evitando um corte nas cotas de televisão. Além disso, a CBF deverá apresentar um protocolo de saúde a ser respeitado por todos os clubes de todas as divisões nacionais, quando os jogos forem retomados no país.

Durante todo esse tempo em que estão parados, os jogadores seguem sendo acompanhados pelas comissões técnicas. Eles cumprem uma rotina de treinos, mesmo sem as melhores condições. Depois, quando as competições reiniciarem, será necessário um período de cerca de duas semanas para a realização de uma intertemporada.

Na próxima sexta-feira, dia 1º de maio, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsman, deve reunir os clubes que participam do Campeonato Gaúcho para tentar definir uma data para a volta da competição. A partir deste encontro, que também levará em consideração o decreto da Prefeitura de Porto Alegre que fechou os clubes, o futuro imediato do futebol da Dupla poderá ficar mais claro.

A tendência é que o Gauchão seja a primeira competição a retornar, não só pelo fato de ter poucas rodadas para seu término, mas principalmente pela questão logística. No Estadual, os deslocamentos são curtos e facilitam os cuidados com a prevenção ao coronavírus.

Correio do Povo

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Fernando Vannucci, apresentador, morre aos 69 anos em São Paulo

Reporter Global

Publicado

em



 

Jornalista foi âncora de telejornais da Rede Globo, como o Globo Esporte. No ano passado, sofreu um infarto.

 

O apresentador e jornalista Fernando Vannucci morreu aos 69 anos, em Barueri, na Grande São Paulo, na tarde desta terça-feira (24). Vannucci deixa quatro filhos.

Segundo Fernandinho Vannucci, filho do apresentador, na manhã desta terça, ele passou mal em casa, em Alphaville, e foi levado para o hospital.

De acordo com informações da Guarda Civil Municipal de Barueri, Vannucci foi levado ao Pronto-Socorro central da cidade, onde morreu.

No ano passado, Vannucci sofreu um infarto e ficou internado no Hospital Oswaldo Cruz, onde passou por uma angioplastia coronária. Ele chegou a colocar um marcapasso. Em 2001, foi operado do coração e , em 2004, colocou um stent.

Nascido em Uberaba, Vannucci começou a trabalhar em rádio ainda adolescente. Na década de 70, entrou na TV Globo, em Minas Gerais, e depois foi transferido para a Globo do Rio de Janeiro. Na emissora, apresentou jornais como o Globo Esporte, RJTV, Esporte Espetacular, Gols do Fantástico, entre outros.

Na passagem pela Globo, Fernando Vannucci cobriu seis Copas do Mundo: 1978, 1982, 1986, 1990, 1994 e 1998 e ficou marcado pela criação do bordão “Alô, você!”.

Ele também trabalhou em TV Bandeirantes, TV Record, Rede TV. Desde 2014, ele atuava como editor de esportes na Rede Brasil de Televisão.

Vannucci deixa Fernandinho, Frederico, Júlia e Antônio Henrique.

O apresentador Fernando Vannucci, em imagem de arquivo  — Foto: Reprodução/TV Globo

 

 

O jornalista esportivo Fernando Antonio Vannucci Braz, nascido em Uberaba, Minas Gerais. — Foto: Reprodução/Youtube

 

 

G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

D’Alessandro lamenta não se despedir da torcida e pede um Inter mais unido

Meia disse que gostaria de fazer um partida de despedida no Colorado

Reporter Cidades

Publicado

em

D'Alessandro ressaltou que existem colorados que lutam contra o clube e pediu um Inter mais unido | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

D’Alessandro deixará o Inter em 31 de dezembro de 2020, mas sonha em poder voltar e fazer, pelo menos, um jogo de despedida. Ele ainda não sabe onde irá atuar ou quando deixará os gramados, mas gostaria de ter a oportunidade de agradecer ao torcedor que o apoiou nas 13 conquistas, nos 12 anos e nas muitas decepções, naturais do futebol, ainda mais para quem passa um longo período em um clube, o que é um fato raro.

“É frustrante depois de 12 anos não me despedir do torcedor dentro do Beira-Rio. Isso sim não tem como não sentir. Saudade do torcedor. Gostaria que a minha saída fosse de outra maneira, junto com eles, mas vai ser impossível (pela pandemia), então, vai ter que ser desta maneira. Não estou fechando as portas para o clube, pois gostaria de retornar, nem que fosse, por um jogo para me despedir do torcedor dentro do Beira-Rio”, revelou. “Sempre expus a minha vontade de encerrar a minha carreira no Inter ou no River Plate. Uma equipe me lançou no futebol e a outra fez com que a minha carreira melhorasse 500%. Não sei quanto tempo e nem onde jogarei em janeiro. (…) Se me abrirem as portas, entrarei em campo para despedir dentro do Beira-Rio, com a torcida do Internacional”, revelou.

D’Ale agradeceu a relação dele com dirigentes como Fernando Carvalho, Giovanni Luigi e Marcelo Medeiros, além de Alexandre Chaves Barcellos, Roberto Mello, Alessandro Barcelos e o executivo Rodrigo Caetano. “Ele me ajudou muito”, disse.

Por outro lado, o argentino naturalizado brasileiro demonstrou ressentimento com conselheiros e influenciadores digitais que “tumultuam o ambiente” do clube. “Senti nestes 12 anos, nem todo mundo é colorado e quer o bem do clube. Conheci bem muitas pessoas e nem tudo o que parecer ser é o que é. Gostaria de um clube mais unido. Um clube sem tanta falta de respeito. (…) Podem não gostar do que entrego em campo, mas têm que respeitar a pessoa, o meu caráter e a minha índole. Nunca faltei com o respeito com ninguém do clube”, lamentou.

“É muito fácil falar mal do clube quando perdemos dois ou três jogos. O colorado de verdade ajuda ou, pelo menos, não se manifesta contra o clube. Seja a gestão que for, o colorado de verdade tenta ajudar. Este tipo de colorado não pode trabalhar comigo. Eu não posso trabalhar com ele. Espero que o clube esteja mais unido daqui para a frente”, acrescentou.

D’Alessandro ainda criticou jornalistas e influenciadores digitais que também não respeitam os jogadores. Lembrou a saída para o River Plate e de matérias que apontavam quanto ele custava por segundo para o clube.

“Quando jogamos quatro ou cinco finais em 2009, a capa do jornal foi o meu salário, o que ganhava por mês, dias, minutos e segundos. Um dos jornalistas se diz muito colorado. Trabalhou no clube. Coincidência ou não, deixou de bater quando estava no clube. Agora, voltou a bater. Esse cara não merece o meu respeito, pois não me respeitaram como pessoa. Daí tenho que concordar com o Renato. Quando o Renato fala, muitos se c (*) na frente dele. Renato vou concordar contigo. Eles querem destruir histórias, grupos e gestões. Eu sou mais colorado que eles. Quero que me mostrem o contrário”, concluiu.

O argentino revelou que irá anunciar para os companheiros a decisão no treino da tarde desta segunda-feira, se a direção assim permitir.

Correio do Povo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

Técnico mais longevo da Série A, Renato Gaúcho estende contrato com o Grêmio

Reporter Cidades

Publicado

em

Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Técnico mais longevo da elite do futebol brasileiro, Renato Gaúcho acertou a extensão de seu contrato com o Grêmio até o fim de fevereiro de 2021, quando termina a atual temporada. O vínculo antigo do treinador e ídolo do clube gaúcho expirava no dia 20 de janeiro.

A mudança no contrato se deve às alterações no calendário de futebol nacional e sul-americano em função da pandemia de covid-19, que forçou a prorrogação as competições até o começo do próximo ano. A negociação para a permanência no próximo ano deverá feita perto do fim da temporada.

Para anunciar a extensão do acordo, o Grêmio publicou em seu perfil no Twitter a imagem de um “gênio” ao lado de uma caneta e da bandeira com as cores do clube tricolor.

“Maior ídolo do Estado e da nossa história, campeão da Libertadores como jogador e como treinador, entre outros diversos títulos de peso, Renato Portaluppi assinou a extensão do seu vínculo e continua no nosso comando técnico”, anunciou o Grêmio em suas redes sociais.

Sob o comando de Renato Gaúcho, o Grêmio briga pelos títulos da Copa do Brasil, Brasileirão e da Libertadores. Na quinta-feira, o time tricolor faz o primeiro duelo das oitavas de final da competição continental diante do Guaraní, em Assunção, no Paraguai.

O treinador está no Grêmio desde setembro de 2016 e é o comandante mais longevo da Série A do Campeonato Brasileiro, um caso raro diante da alta rotatividade no futebol nacional. Como em outras temporadas, ele vinha pressionado pelos maus resultados da equipe, que, porém, engrenou e não perde há nove partidas. Renato está prestes a se tornar o técnico com mais jogos no comando gremista.

Polêmico e irreverente, o técnico sempre gosta de frisar que sua equipe pratica um futebol vistoso e chegou a afirmar em mais de uma ocasião que seus comandados jogavam o “melhor futebol do Brasil”. Em entrevista ao Estadão, ele afirmou que se sente “privilegiado” em poder ter tempo para desenvolver seu trabalho

Desde que assumiu a equipe da qual é considerado ídolo, Renato empilha taças. Foi campeão da Copa do Brasil de 2016, da Copa Libertadores de 2017, da Recopa Sul-Americana de 2018 e tricampeão gaúcho (2018, 2019 e 2020). Neste ano, a equipe já está garantida nas semifinais da Copa do Brasil pela quarta vez nas últimas cinco temporadas.

Estadão

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×