Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Dia do Pedagogo: profissionais enfrentam desafios durante isolamento – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Dia do Pedagogo: profissionais enfrentam desafios durante isolamento

Mercado de trabalho é amplo, mas salários ainda são baixos

Pável Bauken

Publicado

em

© Divulgação/MCTIC


No Dia do Pedagogo, comemorado hoje (20) no Brasil, os profissionais buscam se adaptar às novas necessidades da educação, como o ensino a distância, provocado pelo isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus.

Muito esforço tem sido feito, tanto por professores quanto por instituições de ensino, para dar continuidade aos estudos, sem prejudicar o avanço dos alunos. Esse tem sido um desafio para os educadores, já que ninguém estava preparado para essa nova situação – de levar a metodologia educacional para o mundo online.

“Rapidamente tivemos que buscar ferramentas que nos permitissem manter o contato com o aluno, criar salas de aula virtuais, repensar processos de avaliação, propor atividades que os alunos pudessem realizar em casa, manter uma rotina. As escolas e instituições de ensino superior têm enfrentado este momento de formas diferentes, específicas, mas há pontos em comum”, afirma a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Santo Amaro (Unisa), professora Tatiana da Silva Calsavara.

Doutora em educação, Tatiana conta que participa deste cenário sob diferentes pontos de vista – “como coordenadora, docente e como mãe. Tenho refletido muito sobre isso, o que funciona, o que não funciona tão bem, o que pode ser mudado. Um problema com que, de início, nos deparamos é a má qualidade da internet brasileira e, inclusive, a falta de acesso por grande parte dos alunos e até professores”, diz.

Ela lembra outro ponto desta inovação forçada. “Além disso, são buscadas formas que não podem ser iguais às do ensino presencial, mas que precisam manter a qualidade, a proximidade, a interatividade. É preciso repensar a educação e isso é muito bom, pois a história mostra que em momentos de desafios como esse, construímos novos caminhos, novas propostas. Daqui a algum tempo, poderemos, de forma mais específica, analisar os ganhos e como crescemos com eles”, analisa.

Disciplina e planejamento

Para Tatiana, o momento exige disciplina e planejamento. “Algo que destaco, nesse meu olhar triplo de coordenadora, docente e mãe, é a necessidade de rotina, de planejamento, de interatividade, de interdisciplinaridade, de leitura, e destaco a importância da literatura, seja qual for a área de formação”. Tatiana afirma que a literatura ajuda a compreender o ser humano. “Essa valorização da arte, da cultura, da literatura, do cinema neste momento, que é onde as pessoas buscam refúgio, é um grande desafio para os pedagogos, pois nos coloca na posição de repensar o papel desses elementos, que são também ferramentas pedagógicas, tão essenciais à humanidade e à necessidade de nos mantermos sãos em tempos de medo e incertezas”.

Mercado de trabalho

O pedagogo tem como principal atuação a docência e a gestão da escola, incluindo orientação e supervisão. Na legislação atual, o pedagogo é formado para atuar na educação básica, na docência das séries iniciais do ensino fundamental e educação infantil e também na gestão de instituições de ensino, abrangendo o ensino superior. Ele pode atuar em instituições públicas ou privadas.

Hoje em dia, muitos pedagogos também são contratados para atuar em empresas (pedagogia empresarial) ou hospitais (pedagogia hospitalar). Esses últimos estão naquilo que chamamos de espaços não escolares, que estão previstos na legislação vigente. O pedagogo deve ser preparado para atuar nessas áreas, que incluem ainda organizações não governamentais, fundações, comunidades, editoras (consultoria), entre outros espaços”, lembra a coordenadora.

O mercado de trabalho é amplo, porém os salários variam muito. A faixa salarial do pedagogo fica entre R$ 1.996,00 e R$ 6.233,11, sendo que R$ 2.293,22 é a média do piso salarial 2020. “Como é uma profissão que exige formação constante e uma visão de mundo que inclui acesso à cultura, arte, livros, pesquisas, novas tecnologias, a faixa salarial é baixa, já que o docente acaba investindo parte considerável de seu salário para se qualificar e manter seu currículo competitivo no mercado de trabalho. Os melhores salários na área são destinados aos que apresentam melhores qualificações”, observou Tatiana.

Desafios atuais

A formação continuada, porém, com a falta de cursos gratuitos, é um dos desafios da profissão. “O pedagogo deve estar disposto a aprender sempre, a buscar novas ferramentas para o ensino, novas perspectivas. Ele deve ter uma formação que lhe permita ler o cenário atual e atuar nele de forma a contribuir com o processo educacional, com os desafios do tempo presente. Ensino e pesquisa caminham juntos e, mais do que nunca, vemos a necessidade do embasamento em evidências, em dados, em análises consistentes”, afirma Tatiana.

A psicopedagoga e professora Leila do Vale Nascimento de Melo concorda com Tatiana quanto à importância da formação continuada e lamenta a falta de recursos. “Os desafios da profissão são a falta de materiais adequados à faixa etária das crianças, a ausência dos pais, a falta de cursos gratuitos de qualificação, entre outras dificuldades do dia a dia escolar”.

Para Leila, que trabalha atualmente como professora de educação infantil no Centro Bryan Biguinati Jardim, o ensino a distância também tem se mostrado difícil. “A adaptação ao ensino a distância tem sido um desafio a ser vencido todos os dias, pois sempre surgem dificuldades estruturais no caminho. Ainda mais que não tivemos orientações prévias, com um tempo hábil para aprender de fato. Fora isso, temos de pensar em atividades que atendam às crianças com necessidades especiais e não temos um suporte nesse sentido”.

Na opinião de Tatiana Calsavara , a educação é um processo que, para muitos, parece lento, “mas é o melhor meio para construir um futuro de qualidade. “Mais do que nunca, se percebe a importância da educação para a sociedade, a importância do professor como detentor de um saber específico. Repensar as tecnologias, o papel do professor, a interatividade de qualidade com o aluno, a importância da leitura, de uma formação crítica e de como colocar isso além do espaço físico da sala de aula é o grande desafio deste momento”.

ebc

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Diploma de ensino superior aumenta renda em 182%, mostra pesquisa

Reporter Global

Publicado

em



 

O levantamento foi feito pelo Instituto Semesp e pela Sumplicity

 

 

Pesquisa Sindicato de Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior (Semesp), mostra que, após a conclusão do ensino superior, os alunos egressos têm um aumento de renda mensal da ordem de 182%, levando em conta aqueles que já trabalhavam durante a graduação. O levantamento, divulgado hoje (3), foi feito pelo Instituto Semesp e pela Symplicity.

A pesquisa contou com a participação gratuita e facultativa de 9.228 egressos e alunos da educação superior, entre os dias 13 de outubro a 16 novembro de 2020, por meio virtual.

Segundo o levantamento, apenas 2,5% dos entrevistados recebiam mensalmente um valor acima de R$ 5 mil antes de concluir o ensino superior. Já após o término, esse percentual salta para 31,5%. Entre os que responderam a pesquisa, 38,9% recebia até mil reais antes de se formar. Já 27,1% dos egressos de curso superior disseram que passaram a receber de cinco mil a dez mil reais após a conclusão do curso.

A pesquisa mostra também que há uma diferença significativa entre a renda mensal dos homens e das mulheres egressos do ensino superior: 17,4% dos homens, nessa condição, recebem mais de R$ 10 mil, enquanto apenas 6,1% das mulheres apresentam rendimento nessa faixa.

Na atividade principal, 58% dos egressos afirmaram trabalhar com carteira assinada, vínculo mais citado pelos participantes. Em segundo lugar (16,2%), aparecem os funcionários públicos. Os demais 25,8% citaram trabalhar com vínculos empregatícios como autônomos, com contrato temporário, sem carteira assinada, freelancer, serem empresários, ou outros.

 

Financiamento estudantil

De acordo com o levantamento, seis a cada 10 egressos entrevistados pagavam mensalidade durante a graduação, a maioria com o auxílio de bolsa ou financiamento estudantil. O restante (40%) estudou em uma instituição pública. Para 59% dos egressos dos cursos privados não seria possível concluir o curso de ensino superior se não tivessem bolsa ou financiamento para auxiliar no custeio das mensalidades. Na rede pública, esse percentual foi menor (46,1%), apesar de muitos estudantes citarem a necessidade de auxílios como moradia, alimentação, e transporte.

 

 

Agencia Brasil

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Vestibular de Verão 2021 acontece nesta sexta e sábado

Pável Bauken

Publicado

em



As provas presenciais do Vestibular de Verão da FEMA acontecem nos dias 04 e 05 de dezembro, na Unidade III. Há vagas para os Cursos Superiores em Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Gestão de Recursos Humanos e Gestão da Tecnologia da Informação.

Quem optou pela prova de redação online receberá o link www.fema.com.br/processoseletivo/prova no comprovante de inscrição e no e-mail. O link vai permitir o acesso ao ambiente da redação que deverá ser feito com o preenchimento do nome e do CPF. O link, quando acessado, ficará aberto por duas horas para concluir a redação. Esgotado o período, o ambiente será fechado e a prova será considerada concluída. A prova de redação, tanto online como presencial, será do tipo NARRATIVA.

Vale destacar que as inscrições podem ser feitas até sexta-feira, dia 04 de dezembro no site www.fema.com.br.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Unijuí aplica prova do Vestibular de Verão no domingo

Pela primeira vez, processo seletivo de Verão será online

Pável Bauken

Publicado

em



Com o encerramento das inscrições na última segunda-feira, a Unijuí agora prepara-se para a aplicação da prova do Vestibular de Verão neste domingo, dia 6 de dezembro. Pela primeira vez, o processo seletivo será online, em razão da pandemia de covid-19. Os candidatos terão das 8h às 14h para desenvolver uma redação, a partir de um tema que será sorteado.

“Teremos um banco de temas para a redação. A nossa sugestão é que, até o dia da prova, os candidatos confiram quais são as principais notícias do momento”, explicou a vice-reitora de Graduação, Fabiana Fachinetto, destacando, ainda, a procura positiva pelos cursos da Instituição. Medicina Veterinária, Agronomia e Direito foram os cursos que apresentaram o maior número de inscritos.

E não foi apenas o processo seletivo que acabou repaginado neste ano. Por meio da Graduação Mais, a Unijuí é pioneira, na região, na reformulação dos projetos dos cursos, levando a comunidade para dentro da Universidade, a partir de práticas que serão desenvolvidas desde o primeiro semestre pelos estudantes. “A partir do próximo ano, os acadêmicos terão disciplinas que possibilitarão a vivência da prática profissional, juntamente com os conhecimentos teóricos. Acreditamos muito nessa reinvenção. Também estamos levando, para dentro dos cursos, disciplinas relacionadas ao mercado profissional, que envolvem iniciativas ligadas ao empreendedorismo, à oratória, ao conhecimento de marketing, entre várias outras”, reforçou a vice-reitora.

Outra novidade é que, com a reformulação dos projetos, o preço dos cursos reduziu em aproximadamente 15 e 20%. “Passamos por um momento de crise e entendemos a importância da educação para podermos superá-la. Por isso, além dessa reinvenção pedagógica e redução dos preços, todos os acadêmicos ingressantes em 2021 poderão ter acesso ao CrediUnijuí, que é um financiamento próprio da instituição. Por meio dele, possibilitamos que o estudante pague o seu curso no dobro do tempo, sem ter atrelada uma taxa de juros mensal. O único reajuste que ocorrerá é o reajuste anual da mensalidade”, destacou Fachinetto.

Até o dia 6 de dezembro, as inscrições seguem abertas para o Vestibular de Medicina, cuja prova será aplicada no dia 13 de dezembro, de forma presencial – seguindo todos os protocolos de segurança e distanciamento.

Informações sobre os dois processos seletivos estão disponíveis em www.unijui.edu.br/vestibular.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×