Deu Grêmio no Gre-Nal 423. – Portal Plural
Connect with us

Grêmio

Deu Grêmio no Gre-Nal 423.

Imortal Peleador

Publicado

em



Por Roberto Marques

Na tarde deste sábado aconteceu o Clássico Gre-Nal 423 que decidiu o primeiro finalista do primeiro turno do campeonato Gaúcho.


Após passar 2019 sem saber o que é perder um clássico o Grêmio chegou ao sexto clássico sem saber o que é perder para o arquirrival, e começou 2020 mantendo essa perspectiva.


O clássico que aconteceu no estádio Beira Rio começou as 16:30hs e colocou frente a frente Grêmio e Internacional que duelaram durante 90 minutos pela vaga na final, Renato mudou, propôs uma tática de jogo um tanto diferente ao que nós Gremistas estamos acostumados, no intuito de reforçar a marcação no meio campo iniciou a partida com três volantes, L.Silva, M.Henrique e Maicon, jogando com um meio campo mais próximo entre as linhas defensivas o Grêmio conseguiu amordaçar o time colorado, e apesar de o Internacional ter mais posse de bola quem teve as melhores oportunidades no primeiro tempo foi o Tricolor, logo nos primeiros 15 minutos o Tricolor teve duas ótimas oportunidades de abrir o placar com Alisson e outra com D.Souza, o Grêmio ainda teve dois gols marcados por Everton anulados, um pelo VAR e outro pelo bandeirinha na primeira etapa (de forma correta).O Internacional tinha a posse de bola mas o Grêmio tinha as melhores chances, ao final do primeiro tempo, Musto, volante do Internacional levou o segundo cartão amarelo e com isso o vermelho por cometer falta em grande lance de Diego Souza que ficaria cara a cara com o Goleiro Colorado, e assim o Grêmio foi para o intervalo com um homem a mais.


Tudo indicava que o Inter iria se recolher e o Grêmio iria tomar as ações do jogo, mas não foi bem isso que aconteceu, após Maicon levar cartão amarelo Renato optou por substituir o capitão por Thiago Neves, o Grêmio passou a ter um organizador de suas jogadas, mas criou espaço nas linhas de marcação, com isso o Internacional levou certo perigo a meta Tricolor, mas o Colorado não contava com uma tarde inspirada do goleiro Vanderlei, que fez três grandes defesas só no segundo tempo, isso mostra que Renato terá que repensar um pouco na formação do meio campo, precisamos ter um poder de marcação mais forte para os próximos desafios, aos 18 minutos do segundo tempo Victor Ferraz fez ótimo cruzamento e Thiago Neves se antecipou a zaga colorada, cabeceando na trave, Renato ainda fez duas outras substituições, tirou Lucas Silva (outro jogador de grande atuação) e colocou Pepê na partida, logo após Renato lançou o estreante da tarde e quem sabe a principal contratação do Imortal, Caio Henrique foi lançado a partida para a saída de Cortez, o clássico se arrastou para o final com muita emoção e com as substituições feita por Renato o Grêmio foi para cima e colocou o Internacional nas cordas, e aos 46 minutos o Grêmio formou o descontrole no Gre-Nal, após ótimo cruzamento de Everton, Diego Souza subiu para cabecear e marcar o gol Gremista na partida, no desespero, o Inter tentou esboçar uma reação, mas em nada adiantou, final de partida, e com a vitória o Grêmio está na final do primeiro turno do Gauchão.


Nos últimos anos tem se mostrando uma hegemonia Gremista nos Grenais, dos últimos 15 Grenais disputados somente em dois o Tricolor foi superado, marcou 13 e sofreu 7 gols.


Opinião do colunista: Foi um Gre-nal de fortes emoções mas que deixou claro que precisamos equilibrar nosso meio campo, no início da partida conseguimos amordaçar o Inter defensivamente, mas com a saída de Maicon e L.Silva os espaços defensivos apareceram, dando a oportunidade do adversário tramar jogadas com certa facilidade em frente a defesa, Renato terá que rever isso, mas, tivemos muitos pontos positivos, Lucas Silva enquanto estava na partida foi soberano na imposição física e na marcação, David Braz e Paulo Miranda se mostraram muito competentes e seguros, tanto que Guerreiro o centroavante colorado praticamente não participou do jogo, Thiago Neves entrou no decorrer da partida e demonstrou um bom futebol, dando mais repertório na construção de jogadas e participando muito bem das ações ofensivas, C.Henrique jogou poucos minutos, mas parece que é indiscutível que acrescentará muita qualidade ao lado esquerdo e deverá assumir a titularidade da lateral, Everton mais uma vez é o ponto de desequilíbrio da equipe, com muita velocidade e dribles curtos envolvia a marcação e abria bons espaços na linha defensiva colorada, Vanderlei se mostrou mais seguro e com ritmo de jogo, fez três grandes defesas e passou tranquilidade para a equipe, mas o que me pareceu ser o ponto alto da equipe foi o desempenho de Diego Souza, muito forte fisicamente, levava vantagem em quase todas as disputas, no primeiro tempo as principais jogadas ofensivas da equipe passaram por ele, e foi dele o gol da vitória Gremista, nas últimas três partidas o centroavante tricolor anotou 3 gols mostrando que será o dono da posição nesta temporada, afinal o que faz a titularidade do centroavante são gols.

O Grêmio entra em campo no próximo sábado para disputar a final contra Caxias ou Ypiranga que duelam na outra semifinal neste Domingo.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grêmio

Um Grêmio insuficiente na final do Primeiro Turno.

Imortal Peleador

Publicado

em



Por Roberto Marques.

Na tarde deste sábado 22/02 aconteceu em Caxias do Sul a final do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, Caxias e Grêmio entraram em campo na tentativa do título.

O Grêmio entrou em campo com a mesma escalção que iniciou o clássico Gre-Nal no último final de semana. O Grêmio teve a primeira grande chance com Diego Souza mas o atacante parou em grande defesa do goleiro do Caxias, isso deu esperança ao torcedor Gremista, mas foi praticamente a única grande chance de gol do time no jogo, a verdade é que o Grêmio não conseguiu se desvencilhar da forte marcação imposta pela equipe do Caxias.

O time da serra por muitas vezes se defendia com os 11 jogadores atrás da linha da bola, e o time Gremista com muita dificuldade de criação não conseguia botar em pratica a qualidade do elenco, o primeiro tempo chegou ao fim com o placar em 0x0. Aos 17 minutos do segundo tempo o Grêmio reclamou de um pênalti não marcado em cima de Everton, no replay do lance percebeu-se uma carga faltosa nas costas do atleta Gremista, mas o árbrito Vuadem não marcou, criou-se a expectativa de que o VAR assinalasse a infração mas não foi o que aconteceu,o jogo seguiu e o Caxias começou a crescer dentro da partida, em tentativa de mudar e deixar a equipe com maior criação ao meio campo Renato tirou da partida L.Silva para a entrada de Thiago Neves, mas isso abriu o meio campo Gremista, e o Caxias vendo a fragilidade da marcação no meio campo Tricolor começou a criar oportunidades, aos 27 minutos da etapa final Vanderlei foi obrigado a trabalhar, em bola levantada para dentro da área Gilmar cabeceou e o guarda meta Tricolor agarrou firme no meio do gol, aos 31 minutos novamente Gilmar obrigou Vanderlei a fazer outra grande defesa, já era um sinal que o Caxias estava próximo de abrir o placar, e foi o que aconteceu, aos 33 minutos a defesa Gremista afastou mal uma cobrança de escanteio e Diogo Oliveira abriu o placar para o Caxias, já sem muito o que fazer Renato tentou lançar a equipe para o ataque, aos 37 minutos colocou C.Henrique e tirou B.Cortez, logo na sequência tirou Maicon para a entrada do atacante Luciano, mas sem muito resultado, assim terminou a partida, Caxias 1×0 Grêmio, e o Caxias sagrou-se Campeão do primeiro turno.

Opinião do colunista: Chegou a hora em que Renato precisa antes de analisar o elenco analise suas convicções e escolhas dentro da equipe, não é a primeira vez que a equipe se desconectou da partida após suas substituições, Renato mostra estar com muitas dificuldades para montar o meio campo da equipe, e não é por falta de jogadores de qualidade e sim pela própia escolha do treinador, o Grêmio tem, sem dúvidas, um elenco muito qualificado, mas precisa-se saber montar esta equipe e principalmente fazer as substituições corretas sem prejudicar o desempenho da equipe, na minha visão Renato errou na primeira substituição, ao tirar L.Silva para a entrada de T.Neves, L.Silva era um dos melhores jogadores em campo, dava sustentabilidade defensiva a equipe, quem deveria ter saído era Maicon que fez uma partida muito abaixo das expectativas, a saída de L.Silva abriu muitos espaços no meio campo, deixando a defesa extremamente exposta aos ataques da equipe serrana.

Outro jogador que fez uma partida muito abaixo foi o lateral esquerdo B.Cortez, precipitado nas jogadas ofensivas e inseguro nas jogadas defensivas, poucas vezes ultrapassava a linha da bola e quando passava não conseguia dar sequência nas jogadas, concordo que por tudo o que já fez com a camisa Tricolor Cortez não poderia simplesmente ser tirado da equipe titular, mas a verdade é que C.Henrique em poucos minutos em campo agregou muito mais que Cortez e já é nítido que C.Henrique deve ser o titular da lateral esquerda.

O grande ponto positivo da partida ao meu ponto de vista é a afirmação de Vanderlei como goleiro titular da equipe, se mostrou mais uma vez muito seguro e realizou grandes defesas, principalmente no segundo tempo.

Outra coisa que está incomodando a torcida Gremista é as poucas oportunidades dadas a Pepê por Renato, um dos grandes destaques da seleção Olímpica no último pré Olímpico mantém a posição de reserva na equipe Gremista, está na hora de Renato dar maiores oportunidades ao jogador que quando entra mostra serviço.

O Grêmio entra em campo novamente no próximo sábado dia 29/02, contra o Juventude pela primeira rodada do segundo turno do Gauchão, na Arena do Grêmio.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Grêmio

Noite de Gauchão e estreias na Arena.

Imortal Peleador

Publicado

em



Por Roberto Marques.

De olho na vaga para a semi-final do primeiro turno do campeonato Gaúcho o Grêmio entrou em campo nesta Segunda Feira as 20 horas para enfrentar o Esportivo na Arena, além da atração do jogo se viveu a expectativa das possíveis estreias de três reforços trazidos pelo Tricolor, o meia Thiago Neves, o atacante Diego Souza e o lateral direito Orejuela, que começaram a partida no banco de reservas.

A partida começou com o Grêmio tomando as ações do jogo, com muita posse de bola o Tricolor buscou o gol logo no início, após linda triangulação entre Everton, Maicon e Thaciano aos 6 minutos da primeira etapa o próprio Everton recebeu dentro da área e finalizou na saída do Goleiro Renan do Esportivo marcando o primeiro gol Tricolor da noite. Após o gol o Grêmio diminuiu o ritmo e o esportivo passou a ter um pouco mais de volume de jogo mas nada que levasse muito perigo a meta defendida por Vanderlei.

Aos 37 minutos o Grêmio chegou ao segundo gol, após Alisson chutar e desviar na zaga a bola ficou a feição para Luciano driblar o goleiro do Esportivo e fazer o gol. Desta maneira terminou o primeiro tempo da partida.

O Grêmio voltou para o segundo tempo sem alterações na equipe, o segundo tempo percorreu em temperatura morna até os 19 minutos, quando Renato propôs a primeira alteração do time, saiu Thaciano e entrou um dos estreantes da partida, Diego Souza. Logo após aos 21 minutos o Grêmio chegou ao seu terceiro gol, após cruzamento na área em cobrança de falta cobrada por Alisson, Paulo Miranda de cabeça completou para o gol. Aos 25 minutos um dos momentos mais esperados da noite, a estreia de Thiago Neves aconteceu, saiu Luciano para a entrada do meia. Aos 31 minutos após cruzamento de Cortez, Diego Souza se impôs na força física e marcou o quarto gol do Grêmio e seu primeiro gol como reforço Gremista. Aos 34 minutos mais uma estreia, saiu V. Ferraz para a entrada de Orejuela. O Grêmio estava insaciável e o Esportivo nocauteado, aos 41 minutos, após forte cobrança de falta de Lucas Silva, o goleiro do Esportivo defendeu e a bola sobrou para Alissom fazer o quinto e último gol Gremista.

E assim terminou a partida, com esse resultado o Grêmio está classificado para a semi-final do primeiro turno do campeonato Gaúcho, o Grêmio entra em campo novamente no Domingo as 16 horas em jogo contra o Aimoré no estádio Cristo Rei em São Leopoldo de olho na primeira colocação do Grupo.

Ficha técnica;
Grêmio: Vanderlei, P.Miranda, D.Braz, V.Ferraz, Cortez, Maicon, L.Silva, Thaciano, Everton, Luciano e Alisson. Técnico: Renato Portaluppi
Esportivo: Renan, Bovi, Cleiton, Gullithi, Galiardo, Rômulo, L. Hulk, Washington, Marcão, Caprini e Gustavo. Técnico: Carlos Moraes.
Árbitro: Daniel Nobre Bins
Auxiliar 1: Maurício Coelho Silva Penna
Auxiliar 2: Conrado Bittencourt Berger.

Substituições Grêmio: Thaciano/D.Souza, Luciano/T.Neves, V.Ferraz/Orejuela.

Substituições Esportivo: L. Sapeca/Flávio, L.Hulk/Tony Júnior, Marcão/Flávio.

Cartões amarelos Grêmio: Sem alterações

Cartões amarelos Esportivo: Rômulo e L. Hulk

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Grêmio

Gauchão extremamente chato e sem graça

Imortal Peleador

Publicado

em



por Fernando Cancian

É meus amigos, em 2020 estamos tendo novamente aquele modelo de Gauchão em turnos, extremamente chato e sem graça.

Uma pena…

Essa fórmula em duas chaves, e com dois turnos, ou seja, teremos as enfadonhas “finais de turno” (clubes levantam taças de “Campeão de Turno”)…

É uma pena esse regresso, o Gauchão com chave única estava muito mais disputado e divertido.

Ainda, acredito que essa fórmula prejudique equipes do interior, pois no outro formato, passavam 8 equipes para a próxima fase (quartas de final), geralmente a dupla Grenal e mais 6 times. Agora nesse Gauchão de turnos, em cada turno passam apenas os dois primeiros de cada chave para a próxima fase (Semifinal), provavelmente a dupla Grenal, e somente mais 2 outros times.

Já aproveito o assunto para voltar a criticar essa fórmula insípida do Brasileirão, ou seja, somente por pontos corridos, de modo que as equipes que vão bem na Libertadores e Copa do Brasil, acabam prejudicadas na tabela (devido a sequência de jogos em vários Campeonatos).

O Brasileirão deveria ser o campeonato mais completo, ou seja, em que as equipes mostrem ter qualidade nos pontos corridos (para chegar entre os 8) e também tenham garra e sangue frio para vencer no mata-mata.

Do modo atual, chegamos ao fim do Campeonato, com a maioria das equipes não disputando mais nada, jogando de “sangue doce”, como se diz popularmente, o que é muito diferente daqueles grandes mata-matas e das grandes finais dos brasileiros antes da era dos pontos corridos.

Essa fórmula rouba grande parte da emoção do Campeonato e da beleza do futebol.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×