Crítica a Roberto Carlos desponta um novo estilo musical
Connect with us

Geral

Crítica a Roberto Carlos desponta um novo estilo musical

Publicado

em

portal plural crítica a roberto carlos desponta o rock no brasil, revela produtor musical
Foto: Jefferson Sousa/EPTV

  • Academia Persona
  • FAST AÇAÍ

A explosão do rock no Brasil teve um início inusitado: uma crítica ao ícone da música brasileira, Roberto Carlos. A revelação foi feita pelo renomado produtor musical João Marcello Bôscoli à EPTV. A emissora está promovendo uma série de reportagens sobre pop rock, em decorrência do concurso musical ‘ÉPra Cantar’, que terá como prêmio uma apresentação no palco do João Rock, em Ribeirão Preto (SP).

Nos anos 60, Roberto Carlos, mais tarde conhecido como “rei”, contribuiu significativamente para a popularização do rock no Brasil ao fundar a Jovem Guarda, ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa. Entretanto, a história poderia ter sido diferente se o cantor não tivesse recebido um “não” em determinado momento de sua carreira.

João Marcello Bôscoli revelou que seu pai, Ronaldo Bôscoli, um proeminente produtor musical à época, criticou a possibilidade de Roberto Carlos se aventurar na bossa nova. Essa crítica pode ter mudado o curso da história, levando Roberto Carlos a explorar o rock, em vez de seguir os passos da bossa nova.

Apesar do aparente desdém inicial, Roberto Carlos se tornou uma lenda da música brasileira, mantendo uma longa amizade com Ronaldo Bôscoli, que trabalhou com ele por 24 anos. O episódio ilustra como uma crítica aparentemente simples pode desencadear mudanças significativas na trajetória de um artista.

João Marcello Bôscoli também compartilhou sua visão sobre o pop rock, descrevendo-o como um gênero musical mutante, com uma capacidade única de se adaptar e ressurgir em diferentes momentos. Ele destacou a importância da música pop em geral, definindo-a como aquela que é instantaneamente cativante para o público.

O concurso ‘ÉPra Cantar’ representa uma oportunidade para novos talentos do pop rock se destacarem, com uma apresentação no prestigiado palco do João Rock como prêmio. Os interessados podem se inscrever enviando uma música autoral em português, no gênero pop rock, através do Whatsapp da EPTV em suas respectivas regiões.

Fonte: G1

Compartilhe

Destaque

Conheça o “Fusca Elétrico” da GWM, que ganhou aval para ser vendido no Brasil

Publicado

em

portal plural conheça o “fusca elétrico” da gwm, que ganhou aval para ser vendido no brasil

  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

O Volkswagen Fusca/Beetle saiu de linha oficialmente em 2019 e deixou muitos fãs do modelo órfãos. Os rumores da época indicavam que o icônico carro da VW voltaria como elétrico – o que ainda não ocorreu. A marca, pelo contrário, privilegia a família ID e até resgatou outro clássico, a Kombi, com a nomenclatura ID.Buzz.

Mas de fato quem resgatou a “alma” do Fusca foi a GWM, com o Ora, não o 03 que veio ao Brasil (e que também têm uma frente que remete ao besouro da Volks), mas com a linha “Cat”.

A marca de carros elétricos do grupo chinês ressuscitou o veículo no Salão de Xangai (China) de 2021, que inicialmente era denominado de “Ora Punk Cat”, com o visual remetendo a uma clara recriação do icônico Fusca.

Em 2022, a GWM lançou um modelo com base no Fusca, mas com outro nome, o Ora Ballet Cat. E ele chegou ao mercado chinês com uma missão: conquistar o público feminino. No lançamento havia quatro versões e partia de 193.000 yuans ou aproximadamente R$ 155 mil em conversão direta, à época.

Como é o Fuscão da GWM?

Em relação ao tamanho, o “Fusca” da Ora é levemente maior que o clássico de fato, com 4,4 m de comprimento contra 4,02 m. São 1,86 m de largura, 1,63 m de altura e distância entre-eixos de 2,75 m.

Sua autonomia elétrica chega até 500 km, dependendo da versão. Há opções de motorização que variam entre 171 cv e 500 cv de potência.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Cão é devolvido sem vida a tutor após transporte por companhia aérea

Publicado

em

portal plural cão é devolvido sem vida a tutor após transporte por companhia aérea
Foto: Reprodução/Instagram
  • Academia Persona
  • FAST AÇAÍ

O cão Joca, um golden retriever de 4 anos de idade, foi devolvido sem vida ao seu tutor nesta segunda-feira (22) por funcionários da companhia aérea encarregados do transporte do animal. Segundo a GOL Linhas Aéreas, Joca deveria ter sido enviado de Guarulhos para o aeroporto de Sinop, no Mato Grosso, onde encontraria seu tutor. Contudo, devido a uma falha operacional, o cachorro acabou sendo encaminhado para Fortaleza, no Ceará.

Ao ser informado do equívoco após chegar em Sinop, o tutor de Joca, o engenheiro João Fantazzini, optou por retornar ao Aeroporto de Guarulhos para se reunir com seu companheiro de quatro patas. Posteriormente, Joca foi acomodado em uma aeronave na capital cearense com destino a São Paulo, conforme informado pelos funcionários da companhia aérea, que também gravaram imagens do animal durante o embarque e as compartilharam com o passageiro.

No entanto, ao pousar no Aeroporto de Guarulhos, os colaboradores da companhia foram confrontados com a trágica notícia do falecimento do animal. Nas redes sociais, João Fantazzini responsabilizou a empresa aérea pelo incidente, expressando seu amor por Joca em uma homenagem comovente.

Em resposta, a GOL lamentou profundamente o ocorrido e afirmou estar oferecendo todo o suporte necessário ao tutor do animal. “A apuração dos detalhes do ocorrido está sendo conduzida com máxima prioridade por nossa equipe”, completou a companhia em comunicado.

Fonte: CNN Brasil

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Aeronave desvia da pista durante aterrissagem em Erechim

Publicado

em

portal plural avião sai da pista durante aterrissagem em erechim
Foto: Reprodução/Redes Sociais/ Divulgação ClicRDC
  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

Na tarde desta terça-feira (23), um avião saiu da pista durante a aterrissagem em Erechim, localizada no norte do estado do Rio Grande do Sul. O incidente ocorreu na pista de pouso e decolagem do Aeroporto Comandante Kraemer, por volta das 13h50.

A aeronave, identificada pelo registro PP-DYB, é operada e pertence à indústria farmacêutica Cimed, conforme os registros do Registro Aeronáutico Brasileiro da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Trata-se de um modelo Bombardier Learjet 45 fabricado em 2018. Segundo informações disponíveis, o avião partiu de Chapecó (SC), situada a aproximadamente 100 km de Erechim, e teve uma duração de voo de cerca de 13 minutos, de acordo com dados do site Flightradar24.

Até o momento, não há informações sobre o número de pessoas a bordo da aeronave. A tripulação mínima é composta por duas pessoas, e a aeronave possui 11 assentos disponíveis. Os órgãos competentes já foram acionados para investigar as causas do incidente. Nas redes sociais, a empresa Cimed informou que os passageiros e tripulantes estão bem e em segurança.

Fonte: GZH

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×