Criado comitê de enfrentamento à estiagem em Santa Rosa – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Criado comitê de enfrentamento à estiagem em Santa Rosa

Pável Bauken

Publicado

em



A Prefeitura de Santa Rosa, preocupada com a situação de estiagem que está afetando drasticamente o município, principalmente os agricultores, criou um comitê de enfrentamento à estiagem composta por membros de instituições da sociedade bem do executivo municipal com a finalidade de tomar medidas a fins de suprir alguns danos causados pela falta de chuva. Diante da necessidade, nos últimos dias o município de Santa Rosa adquiriu um conjunto para transporte de água potável com capacidade de 12 mil litros e bombeamento, sendo que o mesmo já está sendo usado para abastecer a água em alguns pontos específicos.

Também através da Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura Rural desde a semana passada vem sendo realizado abertura de açudes para dessedentação animal, sendo que para ser realizado o serviço o produtor deve realizar o protocolo na Prefeitura, anexando o CAR (Cadastro Ambiental Rural) e o cadastro no Siout (Sistema de Outorga de água do Rio Grande do Sul). De acordo com o secretário Valmiro Eisen, com o tanque para transporte e com a abertura de açudes nesse momento está sendo possível sanar a falta de água para o consumo humano e animal, mas um dos grandes problemas encontrado pelo grupo é a falta de alimentos para os animais.

Devido a estiagem,  no dia 11 de novembro o município decretou situação de emergência.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Região de Santa Rosa vai receber 2.360 doses da vacina Covid-19

A primeira leva de vacinas contra a Covid-19 para o Rio Grande do Sul é de 341,8 mil unidades

Pável Bauken

Publicado

em

. - Foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini

A Secretaria da Saúde (SES) prepara para esta terça-feira (19/01) o envio das doses da vacina contra a Covid-19 para todos os municípios do Estado. Um lote de 341,8 mil unidades deverá ser recebido ainda nesta segunda-feira (18/01), fabricadas pelo Instituto Butantan e distribuídas pelo Ministério da Saúde. Após a separação por regional, por critérios populacionais, as doses serão despachadas para a Capital e às18 coordenadorias regionais (CRS). Inicialmente, o público a ser vacinado são os profissionais de saúde da linha de frente em hospitais, Atenção Básica e rede de urgência e emergência, pessoas acima de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e população indígenas aldeadas.

Serão encaminhadas nesta terça-feira 170,8 mil doses aos municípios, aproximadamente a metade do recebido. A quantidade remanescente fica reservada para o posterior envio destinado à segunda dose desse público, prevista para aplicação entre 2 e 4 semanas após a primeira aplicação. O envio – a partir de Porto Alegre – será realizado por via terrestre e aérea, com o apoio da frota de aviões da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Ainda nesta terça-feira serão definidas as quantidades por município, após o trabalho nas coordenadorias de separar as caixas para cada cidade, seguindo os critérios populacionais dos grupos prioritários.

Entre o público destinado para o início da campanha, 138 mil doses são destinadas aos trabalhadores da saúde. Isso representa cerca de 34% estimado para esse grupo no Estado. Por isso, a orientação é que sejam vacinados aqueles que lidam de forma mais direta com pessoas com a Covid-19, em hospitais, Samu e na Atenção Básica. Conforme mais doses sejam recebidas, os demais integrantes da área da saúde serão gradativamente incluídos. No total, o público de trabalhadores do setor da saúde estimado é de 400 mil pessoas no RS.

Outras 9,8 mil doses estão previstas para as pessoas 60 anos ou mais institucionalizadas, deficientes institucionalizados e trabalhadores de Instituições de Longa Permanência de Idosos. Para a comunidade indígena que vive em aldeias são mais 14 mil doses destinadas.

Local de destino: número doses a serem enviadas nesta terça-feira

Porto Alegre: 51.600
1ª CRS (sede Porto Alegre – 65 municípios): 26.000
2ª CRS (sede Frederico Westphalen – 26 municípios): 4.360
3ª CRS (sede Pelotas – 22 municípios): 12.400
4ª CRS (sede Santa Maria – 32 municípios): 8.400
5ª CRS (sede Caxias do Sul – 49 municípios): 14.000
6ª CRS (sede Passo Fundo – 62 municípios): 10.200
7ª CRS (sede Bagé – 6 municípios): 1.760
8ª CRS (sede Cachoeira do Sul – 12 municípios): 2.720
9ª CRS (sede Cruz Alta – 13 municípios): 1.920
10ª CRS (sede Alegrete – 11 municípios): 4.000
11ª CRS (sede Erechim – 33 municípios): 5.360
12ª CRS (sede Santo Ângelo – 24 municípios): 3.560
13ª CRS (sede Santa Cruz do Sul – 13 municípios): 4.400
14ª CRS (sede Santa Rosa – 22 municípios): 2.360
15ª CRS (sede Palmeira das Missões – 26 municípios): 6.040
16ª CRS (sede Lajeado – 37 municípios): 4.240
17ª CRS (sede Ijuí – 20 municípios): 3.200
18ª CRS (sede Osório – 23 municípios): 4.280

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Santa Rosa terá nova unidade da maior rede de odontologia do país

Cidade será a primeira do Brasil a inaugurar uma das 15 unidades da Sorrifácil previstas para 2021

Pável Bauken

Publicado

em



A Sorrifácil já começa 2021 com um ritmo acelerado de crescimento. Maior rede própria de odontologia do Brasil, a marca abrirá 15 novas operações no primeiro semestre deste ano. Uma delas será inaugurada em Santa Rosa, no dia 20 de janeiro. A empresa totaliza mais de cem unidades, espalhadas entre 11 estados brasileiros e uma em Montevidéu, no Uruguai.

Apesar da crise econômica, a Sorrifácil segue apostando na inauguração de novas operações e na oferta de alta tecnologia ao público. Com investimento de R$ 1 milhão, a clínica de Santa Rosa possui 400m². A estrutura completa se divide entre nove consultórios, bloco cirúrgico e recepção. O espaço está situado no Centro: Rua Santa Rosa, 685, sala 3 (esquina da sinaleira diagonal com o ginásio do Colégio Dom Bosco).

Serão gerados, no município, 17 empregos diretos – entre dentistas e demais colaboradores. A unidade substituirá a existente, que já está instalada em Santa Rosa desde 2014. “A cidade é referência dentro da rede. Isso nos faz querer retribuir com acesso a uma tecnologia de ponta e com um ambiente confortável para toda a população da cidade. Os pacientes vão encontrar um ambiente confortável e acolhedor, com serviços completos e atendimento humanizado”, diz Eduardo Jung Zborowski, sócio e responsável técnico da unidade. Ele ressalta que equipamentos como scanner e raio-x panorâmico facilitarão a realização de todos os exames na própria clínica.

Eduardo também lembra que todos os cuidados sugeridos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para prevenir o coronavírus serão adotados. Álcool em gel será disponibilizado logo na entrada, todos os consultórios contarão com espumas higienizadoras antissépticas, e todos os colaboradores usarão máscara continuamente, entre outros protocolos adotados.

Sorrifácil

Com 14 anos de atuação, a Sorrifácil é a maior rede própria de odontologia do Brasil. Integrante da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a empresa vem crescendo ano a ano, com uma estratégia baseada principalmente na abertura de franquias, sempre oferecendo o que existe de mais avançado em tecnologia.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Unilab da Unijuí estará à frente de nova pesquisa sobre a covid-19

Pável Bauken

Publicado

em



A Unijuí está envolvida em mais uma iniciativa ligada à covid-19. Desta vez, o Laboratório de Análises Clínicas (Unilab) fará a coleta de amostras biológicas para o projeto de pesquisa Epicovid-19 – BR 2: Inquérito Nacional de Soroprevalência de Acesso Expandido, coordenado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Este é o mais amplo estudo sobre a prevalência de infecção pelo SARS-CoV-2 realizado no País.

Conforme explica a coordenadora do curso de Biomedicina, Bruna Comparsi, o estudo representa uma complementação à pesquisa Epicovid-19 – Evolução da prevalência de infecção por Covid-19 no Brasil, coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel). “A diferença, no entanto, é que desta vez não teremos voluntários no projeto. Atuará nas coletas uma profissional biomédica, que irá trabalhar de segunda a sexta-feira, nos turnos da manhã e tarde, realizando visitas”, explicou a professora, lembrando que a pesquisa terá início no dia 25 de janeiro.

O Unilab será responsável pela coleta, identificação das amostras e preparação para envio ao Laboratório Hermes Pardini, que irá realizar os exames. Também serão aplicados questionários e inquérito populacional em Ijuí.

De acordo com a professora, neste projeto, será necessário realizar coletas de amostras de sangue por punção venosa, em 25 setores censitários, ou bairros, selecionados. Dentro destes setores, será feito um sorteio de 8 domicílios, onde haverá a coleta das amostras entre os moradores. Em quatro semanas, período estipulado para realização das coletas, espera-se chegar a 200 domicílios.

Destaques

Instituições de ensino aderem à campanha de vacinação contra a covid-19

Projeto realizado entre Unijuí e NutriMais Saúde Animal é apresentado em evento

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×