Criação de duas raças de cachorro passa a ser proibida na Noruega - Portal Plural
Connect with us

Internacional

Criação de duas raças de cachorro passa a ser proibida na Noruega

Publicado

em


banner plano0 goldNuvera15 topo humberto pluralFAST AÇAÍAcademia Persona

O tribunal de Oslo proibiu a criação de cães das raças Cavalier King Charles Spaniel e buldogue inglês

A Noruega proibiu recentemente a criação de duas raças de cachorro no país, em razão dos inúmeros problemas de saúde enfrentados pelos animais ao longo da vida. Por decisão do tribunal de Oslo, o buldogue inglês e o Cavalier King Charles Spaniel não poderão mais serem reproduzidos no país.

“Muitas raças reprodutoras são muito endogâmicas e carregam muitas doenças”, disse o presidente da Sociedade Protetora dos Animais norueguesa, Åshild Roaldset, em entrevista à AFP. “Temos que mudar a maneira como criamos os cães. A forma como fazemos isso talvez fosse aceitável há 50 anos, mas não agora”, declarou.

Conforme informou a agência de notícias, os buldogues enfrentam dificuldades respiratórias em razão de seu focinho achatado, além de problemas dermatológicos, ortopédicos e até mesmo reprodutivos. A fonte ressalta que mais da metade dos cães da raça nascidos nos últimos dez anos na Noruega é fruto de cesárea.

A incapacidade genética da raça para parir naturalmente é uma das razões pelas quais o buldogue não pode mais ser usado para reprodução”, concluíram os juízes.

Já no caso do Cavalier King Charles Spaniel, a proibição se deu pelo fato da raça ser bastante propensa a sofrer com dores de cabeça, já que possui um crânio muito pequeno; além de insuficiência cardíaca e problemas oftalmológicos.

Conforme Roaldset, a baixa variabilidade genética leva essas raças à extinção. “E isso será muito doloroso para os animais, porque terão cada vez mais doenças”, explicou. 

Fonte:AH

Compartilhe
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Kamala Harris pede união do Partido Democrata para derrotar Donald Trump

Publicado

em

portal plural kamala harris pede união do partido democrata para derrotar donald trump
Foto:NurPhoto via Getty Images
FAST AÇAÍNuveraAcademia Persona15 topo humberto pluralbanner plano0 gold

Após o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciar sua desistência de concorrer à reeleição, a vice-presidente Kamala Harris se pronunciou neste domingo (21) em uma rede social. Kamala afirmou que trabalhará para unir o Partido Democrata e o país para vencer o candidato Republicano, o ex-presidente Donald Trump.

“Farei tudo o que estiver ao meu alcance para unir o Partido Democrata – e unir a nossa nação – para derrotar Donald Trump e sua agenda extrema do Projeto 2025”, declarou Kamala, que também pediu doações para sua campanha. O Projeto 2025, mencionado por Kamala, é um conjunto de proposições da direita conservadora dos EUA, desenvolvidas pela instituição ultraconservadora Heritage Foundation, visando remodelar o governo norte-americano.

Biden, ao desistir de concorrer à Presidência, manifestou seu apoio a Kamala como sua substituta. Contudo, para concorrer à presidência dos Estados Unidos pelos democratas, Kamala ainda precisa ter sua indicação aprovada pelo partido.

Na rede X, Kamala agradeceu a liderança de Biden e disse sentir-se honrada com o endosso de sua candidatura pelo presidente. “Em nome do povo americano, agradeço a Joe Biden por sua extraordinária liderança como Presidente dos Estados Unidos e pelas décadas de serviço prestado ao nosso país. Sinto-me honrada por ter o endosso do Presidente e minha intenção é merecer e conquistar esta indicação”, afirmou.

Desistência

Na tarde deste domingo, em uma postagem na rede social X, Biden declarou que, embora tivesse a intenção de buscar um novo mandato, acredita que é do interesse do Partido Democrata e do país a retirada de sua candidatura. Ele afirmou que se concentrará em seu trabalho como presidente até o final de seu mandato, em janeiro de 2025.

“Foi a maior honra da minha vida servir como seu presidente. E, embora tivesse a intenção de buscar a reeleição, acredito que seja do melhor interesse do meu partido e do país que eu me afaste e me concentre apenas no cumprimento de meus deveres como presidente pelo restante do meu mandato”, escreveu Biden em uma carta publicada na rede social.

O anúncio de Biden segue uma onda de pressão pública e privada de parlamentares democratas e membros do partido para que ele desistisse da corrida, após um desempenho fraco em um debate televisivo no mês passado contra o rival republicano.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Internacional

Terremoto de magnitude 7,4 atinge o Chile

Publicado

em

portal plural (1)
Foto: Reprodução
FAST AÇAÍ15 topo humberto pluralAcademia Personabanner plano0 goldNuvera

Um terremoto de magnitude 7,4 atingiu o norte do Chile nesta quinta-feira (18), informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos, sem emitir um alerta de tsunami.

O epicentro do tremor foi localizado a 265 quilômetros a leste da cidade costeira de Antofagasta, com o hipocentro a uma profundidade de 126 quilômetros.

Em relação às fronteiras, o epicentro foi localizado a cerca de 80 quilômetros da fronteira com a Argentina e a menos de 32 quilômetros da fronteira com a Bolívia. O Chile é um dos países de maior atividade sísmica do mundo. Inicialmente, o presidente chileno Gabriel Boric informou por meio da rede social X que não havia mortes causadas pelo fenômeno. No entanto, ao longo da madrugada desta sexta-feira (19), o jornal chileno La Tercera relatou a morte de um homem de 59 anos em decorrência do terremoto.

Fonte: GZH

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Internacional

Biden admite desistir da candidatura em caso de problema médico; presidente dos EUA testa positivo para covid-19

Publicado

em

portal plural biden admite desistir da candidatura caso tenha algum problema médico; presidente dos eua testou positivo para covid 19
Foto: Kent Nishimura / AFP
NuveraFAST AÇAÍ15 topo humberto pluralbanner plano0 goldAcademia Persona

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, mencionou que poderia reavaliar sua candidatura à Casa Branca se “alguma condição médica emergir, médicos dizendo que você tem este e aquele problema” de saúde, sem fornecer mais detalhes, durante uma entrevista exclusiva ao canal BET News. Ele complementou a declaração dizendo: “Cometi um grave erro em todo o debate (com Donald Trump)”. Poucas horas depois, Biden testou positivo para covid-19 em Las Vegas, onde estava cumprindo uma agenda eleitoral. “Estou me sentindo bem”, disse Biden, de 81 anos, aos jornalistas enquanto embarcava no Air Force One para retornar a sua residência em Delaware, onde deve continuar com suas responsabilidades em isolamento, de acordo com a Casa Branca.

Biden também afirmou na entrevista que os eleitores afro-americanos podem ser motivados a votar nele porque sabem “onde está meu coração, onde está minha mente”. Ele destacou que sua administração tem demonstrado apoio aos jovens e trabalhadores por meio de ações como a criação de empregos e o cancelamento de dívidas de estudantes universitários. Biden minimizou as pesquisas que indicam que ele está atrás do candidato republicano Donald Trump, afirmando que ainda é cedo para avaliar as reais intenções de voto dos cidadãos.

— Eleitores jovens nunca têm foco em eleições presidenciais antes do Dia do Trabalho. A ideia de que eleitores jovens têm foco nas eleições agora não está lá. Dos sete, oito últimos presidentes que venceram, cinco estavam perdendo nesta época, por margem significativa. Estamos apenas agora na hora do jogo.

Biden também ressaltou a importância de ser reeleito para impedir que Donald Trump, com o “projeto 2025”, provoque um retrocesso nos benefícios que sua administração gerou, como a redução de custos de medicamentos para os segmentos de menor renda da população. Ele também destacou os investimentos de seu governo em educação, incluindo a proposta de tornar gratuito o ensino em faculdades comunitárias em todo o país.

A entrevista, realizada na noite de quarta-feira, dia 17, ocorreu em um contexto de esforço de Biden para melhorar sua popularidade após uma participação questionável no primeiro debate da campanha contra Trump, ocorrido quase um mês antes, quando o presidente demonstrou dificuldades para se expressar e parecia confuso e cansado em alguns momentos. Vários deputados e um senador do seu partido já pediram publicamente que Biden deixe a disputa e permita que um novo candidato democrata enfrente Trump em novembro. Desde o debate com o republicano, Biden concedeu entrevistas às redes ABC e NBC e realizou uma coletiva de imprensa na semana passada.

Diagnóstico de covid-19

O anúncio de seu diagnóstico encerrou imediatamente a agenda de Biden em Las Vegas. O presidente havia retornado de forma enérgica aos atos políticos após a tentativa de assassinato contra seu rival, Donald Trump, e em meio a intensas pressões para desistir da candidatura devido à sua idade avançada.

Quase dois terços de seu próprio partido querem que Biden se afaste, de acordo com uma pesquisa recente da Associated Press e do Centro de Pesquisa NORC.

Estado de saúde

— Biden está vacinado, tomou doses de reforço, e apresenta sintomas leves — disse sua porta-voz, Karine Jean-Pierre, oficializando o diagnóstico.

O presidente apresentou na tarde de quarta-feira “sintomas respiratórios superiores, incluindo rinorreia (secreção nasal) e tosse não produtiva, com mal-estar geral”, detalhou o boletim médico incluído no comunicado.

A notícia foi divulgada minutos depois de Janet Murguía, presidente da UnidosUS, anunciar que o presidente cancelava sua participação no evento anual da maior organização nacional de direitos civis dos latinos, um grupo demográfico importante em sua campanha pela Casa Branca.

Fonte: GZH

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×