Conheça o ”CÃO-ROBO” que já está sendo utilizado pela Polícia Americana – Portal Plural
Connect with us

Curiosidades

Conheça o ”CÃO-ROBO” que já está sendo utilizado pela Polícia Americana

Publicado

em



 

Anos atrás, o que pensávamos ser o “futuro” estava muito distante. Hoje, parece que o futuro chegou e os anos já se parecem com os anos das distopias. Ainda não temos carros que voam nas ruas, mas projetos, para isso, já estão sendo desenvolvidos. Contudo, invenções recentes ainda conseguem nos impressionar. Como é caso, por exemplo, do “cão-robô” da polícia americana.

Invenções recentes já mudaram as formas como compramos comida, vemos filme e, agora, também como a polícia funciona. Antes que cheguemos de fato ao mundo do filme “Robocop”, já podemos ir nos familiarizando com o cãozinho robô, conhecido como “Spot”.

Spot: O Policial do Futuro

Este ano marca o nascimento do robô policial “Spot”, que já pode ser algo local por empresas. No entanto, ainda em desenvolvimento, o simpático cãozinho se envolveu em dois “incidentes”. Sendo que ainda não sabemos, de fato, o que aconteceu. Mas, de todo modo, a invenção consegue chamar a atenção.

A precursora do mascote é a Polícia Estadual de Massachusetts (MSP). Inclusive, que sem chamar a atenção para olhares, vem testando o robô Boston Dynamics. Vale dizer que pode se dizer que é o nome completo do robozinho Spot. Enquanto isso, ele permanece em testes e sem nenhum armamento de fogo.

Em documentos feitos pela polícia, os robôs podem se separar com suspeitos, sem colocar os policiais em risco. Isso porque, nos testes, eles são um “componente inestimável das operações táticas”. Ou seja, em campo, mesmo sem nenhum armamento ainda, podem ser fundamentais na parte estratégica.

Esse mascote da polícia possui uma bateria recarregável, que dura cerca de 90 minutos. Além disso, também conta uma câmera, com visão em 360º e vários outros sensores. Nos testes, o robô alcançou uma velocidade de mais ou menos 4 quilômetros por hora e conseguiu carregar quase 14 quilogramas. Esse robô com “formato” de cachorro também possui a função de abrir um compartimento especial interno. E com isso, utilizar um “braço especial”, caso seja necessário.

E agora?

“Com muita freqüência, a implantação dessas tecnologias acontece mais rapidamente do que nossos sistemas sociais, políticos ou jurídicos conseguem lidar. Precisamos urgentemente de mais transparência das agências governamentais, que devem ser francas com o público sobre seus planos de testar e implantar novas tecnologias. Também precisamos de regulamentações estaduais para proteger as liberdades civis, os direitos civis e a justiça racial na era da inteligência artificial”, disse Kade Crockford, diretor de programa de Tecnologia para Liberdade da ACLU de Massachusetts.

Contudo, ele também afirma estar muito feliz, em realizar esse tipo de parceria com as autoridades locais e estaduais. E conseguir implementar esse tipo de solução, pode ser o diferencial para que a lei acompanhe o ritmo da tecnologia.

Além disso, a empresa criadora do robô busca fazer com que o Spot não seja algo assustador. Mas sim, é uma espécie de aposta segura. Como afirma o CEO da Boston Dynamics, “robôs parecidos com humanos são muito mais aterrorizantes do que os parecidos com cães”.

E claro, estamos frente à frente com o futuro. Como robôs, podem funcionar em conjunto com a ação policial, sendo autônomos ou não. Uma vez que tudo esteja mais seguro, o próximo passo, provavelmente, serão os robôs armados. E a questão, que segue em aberto, será que o mundo aceitará esses “robocops” em suas vidas?

FONTE: Fatos Desconhecidos

Compartilhe
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Curiosidades

Exercício ilegal da profissão é crime? Saiba Mais

Publicado

em



Todo profissional que exerce uma profissão regulamentada por lei e não possui formação específica ou uma habilitação legal ( registro, inscrição) está trabalhando de forma ilegal.
Por tanto, para exercer funções regulamentadas não basta apenas aprender ou ter uma habilidade, é necessário preencher as condições exigidas por lei.
De acordo com a lei de contravenções penais, esse tipo de atitude é considerado crime e a pena é de 15 dias à 3 meses ou multa.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Curiosidades

O que aconteceu com Rosa Nienau, a jovem Judia amiga de Hitler

Publicado

em



A insólita amizade surgiu durante a primavera de 1933, mas foi abruptamente interrompida

O líder nazista Adolf Hitler foi o responsável pela morte de mais 6 milhões de judeus em todo o mundo durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, o que poucas pessoas sabem, é da amizade insólita do brutal ditador com uma garotinha de ascendência judaica. 

A insólita amizade

Rosa Bernile Nienau era filha única de mãe solo. Seu pai havia falecido pouco antes dela nascer, e foi criada pela sua mãe enfermeira, filha de uma judia. 

Durante a primavera de 1933 na Berghof, Rosa Bernile Nienau viajou com a sua mãe de Munique até a residência que o ditador tinha nos Alpes bávaros, na Alemanha. “A menina do Führer, como ficou conhecida, tinha apenas seis anos quando conheceu Hitler.

Na ocasião, a garotinha de ascendência judaica viajou à residência de Führer para comemorar o aniversário do ditador, que assim que soube que Rosa fazia aniversário no mesmo dia que ele, pediu para conhecê-la pessoalmente. 

Era comum o fotógrafo pessoal do ditador, Heinrich Hoffmann, fotografá-lo ao lado de crianças para vender a ideia que Hitler era um líder carismático, próximo e carinhoso. Em 2018, uma imagem em branco e preto de Rosa e Hitler foi leiloada em Maryland, Estados Unidos, por 11.520 dólares — cerca de 43.600 reais.

A imagem autografada por Hitler, sob o título “A querida e apreciada Rosa Nienau e Adolf Hitler, Munique, 16 de junho de 1933”, foi capturada por Heinrich Hoffmann e leiloada na Alexander Historical Auctions.

Nos anos seguintes, Rosa e Hitler trocam diversas cartas, além de posarem para campanhas publicitárias. Entretanto, cinco anos depois, a cúpula nazista descobriu que a jovem era de origem judia e imediatamente forçou o fim da amizade. 

O fim da amizade 

Segundo os Arquivos Federais Alemães (Bundesarchive), entre 1935 e 1938, Rosa escreveu 17 cartas ao seu “querido tio Hitler” e ao chefe de ajudantes nazistas, Wilhelm Brückner. De acordo com os documentos, Hitler logo soube sobre a origem de Rosa, mas seja por motivos pessoais ou publicitários, não rompeu o vínculo com a pequena judia. 

“Estimado tio Brückner! Hoje eu tenho muito a te dizer. Quando durante as férias estivemos em Obersalzberg e me deixaram ver o querido tio Hitler duas vezes! Infelizmente, você nunca estava acordado”, escreveu Rosa em uma das missivas disponibilizadas pelos Arquivos Federais Alemães. 

No entanto, a amizade chegou ao fim quando o secretário particular de Hitler, Martin Bormann, soube da herança genética de Rosa. O oficial nazista ordenou que fosse proibido o acesso da garota e de sua mãe na casa de Führer. 

Bormann ordenou, ainda, que Hoffmann não utilizasse mais imagens de Rosa nas propaontegandas. Segundo o escritor James Wilson, autor da obra Hitler’s Alpine Headquarters (O Quartel-general Alpino de Hitler, em tradução livre), de 2014, Hitler não aceitou de forma amigável as ordens de Bormann. 

“Hitler ficou tão enfurecido por terem denunciado sua pequena amiga que lhe disse [a Hoffmann]: ‘Existem pessoas que têm verdadeiro talento para arruinar minha alegria’”, escreveu James Wilson em seu livro. 

Rosa Bernile, por sua vez, veio a falecer em 5 de outubro de 1943, aos 17 anos, em decorrência de pólio, no Hospital Schwabing. De acordo com pesquisas posteriores, a jovem judia estudou desenho técnico durante a adolescência, sendo uma de suas primeiras obras de arte inspirada em sua fotografia com Hitler.

 Fonte: AH 

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Curiosidades

Bar coloca lista de caloteiros na porta: ‘Esses foram premiados’

Publicado

em



Um bar na zona norte de Sorocaba (SP) ficou conhecido nas redes sociais após o dono do estabelecimento instalar uma placa com uma lista dos “caloteiros premiados de 2021”, na última semana.
Em novembro deste ano, um aviso foi colocado na entrada do bar indicando que, no mês seguinte, seria colocada a lista dos “caloteiros 2021” na grade do estabelecimento. Conforme prometido, os nomes dos devedores foram expostos na placa, o que despertou a curiosidade de um jovem.

Ao g1, o estudante Nicolas Pereira Pedroso contou que foi comprar um refrigerante na “Adega do Márcio”, que fica no bairro Mineirão, quando viu a placa indicando que seria divulgada a lista.

Por achar a situação engraçada, ele tirou uma foto e publicou em uma página no Facebook.

PAGAMENTO DEPOIS DA POSTAGEM

Dias depois, outras páginas começaram a compartilhar a imagem registrada pelo jovem até que a “Parte 2” da história, com a lista das pessoas que estavam devendo, foi divulgada na sexta-feira (10).

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PORTAL PLURAL LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2022 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×