Como escolher o roteador Wi-Fi ideal – Portal Plural
Connect with us

Tecnologia

Como escolher o roteador Wi-Fi ideal

Publicado

em



 

Quem nunca chegou na casa de um conhecido ou recebeu uma visita e se deparou com a pergunta: qual é a senha do Wi-Fi?

O problema é que não basta contratar um bom plano de internet, de conexão por fibra ótica, se o dispositivo que distribuí o sinal não possuir as configurações ideais para atender a demanda de acessos. A coluna de hoje vai te ajudar a escolher o roteador ideal.

Sobre o dispositivo

O dispositivo responsável por distribuir o sinal de rede com ou sem fio é conhecido por roteador. Existem centenas de modelos no mercado, com preços que variam de R$ 80 até R$ 10 mil.

Os roteadores vêm repletos de funcionalidades e recursos individuais, e são essas configurações que determinam a qualidade e estabilidade do sinal transmitido.

Para escolher um roteador, é necessário levar em consideração algumas características, como protocolo, frequência e número de antenas.

Protocolo

Os dispositivos que se conectam a um determinado roteador devem oferecer suporte ao protocolo de comunicação presente no dispositivo. Essa característica pode ser observada na embalagem do produto através da descrição 802.11.

No entanto, além desse indicador, é acrescida a indicação do padrão do protocolo. Existem modelos 802.11a, 802.11b, 802.11g, 802.11n e mais recentemente 802.11ac. Um dispositivo 802.11ac é capaz de oferecer a transmissão de dados numa taxa muito superior, maior estabilidade e alcance do sinal do que se comparado com um equipamento 802.11g, por exemplo.

Antes de adquirir um novo roteador com essa especificação, é preciso avaliar se os dispositivos que serão conectados nele oferecem suporte ao protocolo disponível no equipamento — em caso de incompatibilidade, pode haver perda de velocidade da conexão.

Informações sobre os padrões:

  • O padrão G possuí velocidade de até 54 mbs (megabits por segundo);
  • O padrão N pode oferecer velocidades entre 150 mbps e 300 mbs, o que atende às necessidades da maioria dos usuários;
  • O padrão AC pode oferecer velocidade de até 1 Gbps e é recomendado para grandes ambientes, com muitos dispositivos conectados simultaneamente. Alguns modelos utilizam a tecnologia MIMO e são equipados com múltiplas antenas, o que permite dobrar a taxa de transferência de dados;

A taxa de transferência de dados encontrada em cada protocolo serve como referência para entender qual aparelho é mais indicado para suas necessidades. Informações como a quantidade de dispositivos que serão conectados simultaneamente na rede e o tipo de uso são importantes para entender se equipamento fornecerá o desempenho esperado.

Vale salientar que não adianta comprar um roteador de categoria AC, contratar uma internet de banda larga com a velocidade de 15 Mbps, e esperar que o equipamento aumente a velocidade da conexão com a internet. É necessário verificar a velocidade do plano e instalar um equipamento que faça melhor proveito da banda contratada.

Frequência

Os roteadores operam com frequências entre 2,4 GHz e 5 GHz. A de 2,4 GHz é mais antiga, usada em telefones sem fio, controle remoto de garagem e no roteador de internet.

Por ser a mais usada no mercado, é preciso avaliar a quantidade de dispositivos ligados simultaneamente numa mesma área e que operam nessa frequência, pois pode haver interferência e comprometer a qualidade do sinal. Em condições ideais, o Wi-Fi de 2,4 GHz suportará taxas de transferência entre 450 Mbps ou 600 Mbps, dependendo da classe do roteador (G, N, AC).

Quantidade de antenas
É possível obter uma excelente qualidade de sinal em roteadores equipados com antenas internas. Mas existem pessoas que precisam de sinal em uma distância maior, conectar mais eletrônicos para navegar na internet ou que tem mais obstáculos para a transmissão do sinal —paredes, móveis, piso entre andares por exemplo.

Nesses casos, é recomendável apostar num roteador com múltiplas antenas externas.

Aplicativos como o NetSpot, WiFi Analyzer e Wireshark auxiliam na medição da qualidade do sinal da rede sem fio, informação essencial para ajudar a escolher o modelo de roteador ideal.

Os roteadores oferecidos pelas empresas de telefonia podem atender as necessidades básicas, dispensando a instalação de um equipamento adicional. Na semana que vem o blog irá apresentar dicas para melhorar a qualidade do sinal do Wi-Fi, até lá.

G1
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

União Europeia deve propor regra comum para carregadores de celulares

Publicado

em



Comissão Europeia apresentará no próximo mês uma legislação para estabelecer um carregador comum para telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos dentro do bloco de 27 países, disse uma pessoa a par do assunto nesta quinta-feira (12).

A mudança afetará a fabricante Apple, mais do que seus rivais. Os iPhones e a maioria dos produtos da Apple são carregados pelo cabo “Lightning”, enquanto os dispositivos Android são alimentados por conectores USB-C.

Metade dos carregadores vendidos com telefones celulares na União Europeia em 2018 tinha um conector USB micro-B, enquanto 29% tinha um conector USB C e 21% um conector Lightning, concluiu um estudo de avaliação de impacto da Comissão em 2019.

O órgão executivo da UE está atualmente elaborando a legislação, disse a fonte, sem dar mais detalhes. Os legisladores do Parlamento Europeu votaram esmagadoramente no ano passado a favor de um carregador comum, citando benefícios ambientais e conveniência para os usuários.

Apple, Samsung, Huawei e Nokia assinaram um memorando de entendimento voluntário para harmonizar carregadores para novos modelos de smartphones que chegaaram ao mercado a partir de 2011, o que resultou em uma redução significativa no número de carregadores diferentes e um convergência do mercado para conexões USB 2.0 micro-B.

A indústria e a Comissão tentaram posteriormente chegar a uma resolução final sobre a questão em 2018, mas não conseguiram.

A Apple alertou que a pressão da UE por um carregador comum prejudica a inovação e criará uma montanha de lixo eletrônico se os consumidores forem forçados a mudar para novos carregadores.

A empresa também disse que a legislação é desnecessária, pois a indústria já adotou o padrão USB-C.

O estudo de 2019 da Comissão sugeriu cinco opções para um carregador comum, três das quais diziam respeito aos conectores na extremidade do dispositivo e as outras duas à fonte de alimentação externa.

Fonte: CNN Brasil.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Tecnologia

Cotrirosa realiza TecnoTrigo

Publicado

em



Com a aproximação da colheita do trigo e, respeitando os protocolos da pandemia, a Cotrirosa realiza para seus associados e clientes a primeira edição do TecnoTrigo, evento on-line que inicia nesta terça-feira, 21 de setembro.

Segundo o engenheiro agrônomo da Cotrirosa, Jairton Dezordi, o evento tem como objetivo “possibilitar aos produtores comparar e analisar as lavouras e o resultados das tecnologias aplicadas na cultura do trigo”.

No formato digital, em seis edições de vídeos, os profissionais da Cotrirosa e das empresas parceiras apresentam o trabalho realizado na área demonstrativa da Cotrirosa junto à Escola Estadual Técnica Fronteira Noroeste, em Santa Rosa.

A postagem dos vídeos inicia hoje, às 14h, no canal do Youtube da Cotrirosa, ficando disponível para ser assistido por todos os associados e clientes.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Tecnologia

Gol anuncia operação de malha aérea com ‘carros voadores’

Publicado

em



Gol espera iniciar as operações em uma malha área brasileira usando os carros elétricos voadores em meados de 2025. A companhia anunciou nesta terça-feira, 21, a assinatura de um protocolo de intenção de compra ou arrendamento de 250 aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical, conhecidas como eVTOL.

 

O acordo acontece via Grupo Comporte, entidade do acionista controlador da empresa aérea, em conjunto com a Avolon. Segundo comunicado da empresa, a assinatura faz parte de uma estratégia comercial para “expandir seletivamente no mercado de transporte aéreo regional, abrindo novas rotas para mercados domésticos pouco atendidos”.

 

A expectativa é que a malha área seja desenvolvida utilizando aeronaves VA-X4 eVTOL, produzidas pela britânica Vertical Aerospace, que podem transportar até quatro passageiros, além do piloto, e alcançar velocidade máxima de 320km/h. O modelo é considerado “um dos táxis aéreos mais avançados tecnologicamente e confiáveis atualmente em desenvolvimento” e produz 100 vezes menos ruído do que um helicóptero em voo de cruzeiro.

 

“A Avolon espera concluir o processo de certificação do VA-X4 no Brasil até 2024, com a companhia iniciando voos comerciais com o eVTOL como parte de sua malha aérea em meados de 2025”, finaliza o comunicado.

Fonte: Jovem Pan.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×