Como divórcio teria levado Nasa a investigar denúncia do primeiro crime no espaço – Portal Plural
Connect with us

Uncategorized

Como divórcio teria levado Nasa a investigar denúncia do primeiro crime no espaço

Publicado

em



 

O divórcio entre uma astronauta americana e sua mulher teve uma consequência inusitada. O processo teria levado a agência espacial americana, a Nasa, a investigar a denúncia do que seria o primeiro crime cometido no espaço.

A astronauta Anne McClain acessou a conta bancária de Summer Worden, de quem está separada, enquanto estava na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), de acordo com uma reportagem do jornal americano The New York Times.

Worden, uma oficial de inteligência da Força Aérea, diz ter feito uma queixa contra McClain à Federal Trade Comission, uma agência do governo americano responsável pela proteção ao consumidor, entre outros temas. Ela acusa McClain de furto de identidade e acesso indevido a registros financeiros privados.

Outra denúncia teria sido feita pela família de McClain ao Escritório do Inspetor-Geral da Nasa, e investigadores do orgão teriam entrado em contato com ambas sobre a alegação, publicou o The New York Times. Funcionários da Nasa disseram ao jornal, no entanto, que não estavam cientes de nenhum crime cometido na estação espacial.

McClain, desde então, voltou para a Terra. A astronauta reconhece ter feito o acesso, mas nega que tenha cometido alguma irregularidade.

Ela disse ao The New York Times por meio de um advogado que estava apenas se certificando de que as finanças da família estavam em ordem e que havia dinheiro suficiente para pagar contas e cuidar do filho de Worden – que elas estavam criando juntos antes da separação.

“Ela nega veementemente que fez algo impróprio”, disse o advogado Rusty Hardin, acrescentando que McClain está “cooperando totalmente”.

Como tudo começou
McClain se formou na renomada academia militar West Point e voou mais de 800 horas em combate no Iraque como piloto do Exército. Ela treinou então para ser piloto de testes e foi escolhida para voar pela Nasa em 2013.

Ela passou seis meses a bordo da ISS e deveria integrar a primeira caminhada espacial exclusivamente realizada por mulheres, mas sua participação foi de última hora devido a um problema que, segundo a Nasa, se deveu à indisponibilidade de traje do tamanho correto e não teve nada a ver com as alegações contra a astronauta.

McClain e Worden se casaram em 2014, e Worden pediu o divórcio em 2018, e o processo vem se desenrolando ao longo do último ano. Em meio a isso, Worden teria notado que McClain ainda sabia detalhes sobre seus gastos pessoais.

Ao pedir ao banco a localização dos computadores que haviam acessado recentemente sua conta, ela descobriu que um dos acessos havia ocorrido por meio da rede de computadores da Nasa.

Após a denúncia, McClain passou por uma entrevista com o inspetor geral da agência e argumentou que estava apenas fazendo o que sempre fez – a supervisão financeira da família – e com a permissão de Worden. Ela teria usado a mesma senha de antes e afirma nunca ter sido informada pela ex-mulher que ela não poderia mais acessar a conta.

Como a lei funciona no espaço?
Existem cinco agências espaciais nacionais ou internacionais envolvidas na ISS – dos Estados Unidos, Canadá, Japão, Rússia e vários países europeus – e uma estrutura legal estabelece que a lei nacional se aplica a qualquer pessoa e posses no espaço.

Portanto, se um cidadão canadense cometesse um crime no espaço, estaria sujeito à lei canadense, e um cidadão russo, à lei russa.

A lei também estabelece normas para a extradição na Terra, caso uma nação decida querer processar um cidadão de outra nação por má conduta no espaço.

Como o turismo espacial vem se tornando uma realidade, também pode haver a necessidade de processar crimes espaciais, mas, por enquanto, a estrutura legal ainda não foi testada.

Época Negócios
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uncategorized

Menino de 2 anos é encontrado sozinho em mata depois de ficar mais de 35 horas desaparecido

Publicado

em



 

Participe dos nossos grupos de WhatsApp de Plantão Policial, CLIQUE AQUI e não perca nenhuma notícia!

 

A família percebeu que o pequeno, que mora com os pais em uma área rural de Proença-a-Velha, Portugal, não estava em casa na manhã de quarta-feira (16)

 

Um menino de dois anos foi encontrado em uma mata próxima a região de Proença-a-Velha, Portugal, na noite desta quinta-feira (17) depois de ficar mais de 35 horas desaparecido. O pequeno Noah estava consciente, sem roupas e tinha apenas alguns arranhões, além de desidratação e hipotermia leves. Ele foi levado a um hospital da região e passa bem.

O menino mora com a família em uma propriedade rural que fica a quatro quilômetros de distância, em linha reta, do local em que foi encontrado. A polícia acredita que o menino se perdeu na manhã de quarta-feira (16), ao sair de casa sozinho para procurar o pai, que estava trabalhando em uma plantação da família desde às 5h.

Noah divide o quarto com a irmã de 6 anos, mas ela não percebeu que o pequeno havia levantado. Quando a mãe acordou, por volta das 8h, notou que nem o menino, nem a cadela da família, Melina, estavam em casa. As galochas do pequeno também haviam desaparecido e a família supôs que Noah as calçou. Depois de procurá-lo nos arredores da residência e descobrir que ele não estava com o pai, a mulher chamou a polícia.

De acordo com os investigadores, os pais afirmaram que Noah era uma criança esperta, que com frequência ia sozinho encontrar o pai no campo e que a cadela costumava acompanhá-lo nessas situações. A mata em que Noah se perdeu é densa e tem vários poços e um rio, o que dificultou as buscas. Na quarta-feira (16) à tarde, a cadela foi encontrada na mata sozinha. Não muito longe dela, as equipes encontraram a camiseta e pegadas do menino.

Além de policiais, bombeiros e voluntários, mergulhadores se juntaram às equipes e procuraram pelo menino no rio. Felizmente, Noah foi encontrado com vida e sem ferimentos graves por voluntários por volta das 20h desta quinta-feira (17). De acordo com o jornal português O Público, a hipótese mais provável é de que o menino tenha se perdido no caminho para encontrar o pai e tenha vagado sozinho pela mata a procura do caminho de casa. Os investigadores estimam que ele possa ter caminhado mais de 10 quilômetros até ser encontrado.

 

FONTE: G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

ACISAP representa as ACIs no Comitê de Crise para COVID-19

Publicado

em



Para garantir a manutenção das atividades econômicas e preservar empregos, conscientização é a palavra de ordem. Nesta semana foi confirmado o ingresso da ACISAP no Comitê de Crise para COVID-19. Desta forma, a entidade irá representar as ACIs da região e o Setor Produtivo, defendendo suas pautas.

A iniciativa da ACISAP tem em vista à situação da saúde, que demanda extrema atenção e cuidado. Os casos de COVID-19 em nossa região estão aumentando significativamente. São mais de 35,5% apenas na última semana. Sendo assim, reforçamos que conscientização e comprometimento são as palavras de ordem se quisermos controlar e estabilizar esta curva de crescimento. Não queremos fechar nossas empresas e escolas novamente.

Por isso, a ACISAP lança um alerta para o aumento do contágio e promove a conscientização. A entidade está ativamente envolvida com outras entidades, escolas e com a comunidade promovendo conteúdos, orientações e campanhas de prevenção. Diretoria, equipe e voluntários continuam atuando em muitas frentes, para promover em Santa Rosa uma conciliação entre a saúde e as atividades econômicas.

“Não descuide de você, de seus colaboradores e clientes. Precisamos contar com a consciência e medidas preventivas de todos. E agora de forma ainda mais intensa”, comenta Lídia Linck Lagemann, presidente da ACISAP.

Sim para a saúde, sim para o trabalho. Acreditamos ser possível conciliar.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

Vacinação dos professores avança em Santa

Publicado

em



A Fundação Municipal de Saúde deu início, na última semana, na vacinação dos professores e servidores que atuam na Educação Infantil. A Secretaria Municipal de Educação e Cultura tem mediado esse processo, acompanhando e fornecendo a lista dos profissionais que devem ser imunizados. Outra boa notícia é que a vacinação começa a ser ampliada aos professores e servidores que atuam no Ensino Fundamental da rede municipal, “É uma conquista a ser comemorada pela comunidade porque protege também os filhos e as famílias”, observou a secretária de Educação e Cultura Lires Zimmermann. Assim que o ensino Fundamental encerrar, na próxima semana, deve avançar a vacinação com os professores do Ensino Médio, Técnico, Profissionalizante e Superior. A aplicação das doses é feita em todas as Unidades Básicas de Saúde. O atendimento se dá mediante agendamento prévio.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×