Com olho no olho, Jéssica Bate-Estaca e Weili Zhang fazem encarada séria no UFC Shenzhen – Portal Plural
Connect with us

Esportes

Com olho no olho, Jéssica Bate-Estaca e Weili Zhang fazem encarada séria no UFC Shenzhen

Publicado

em



 

Jéssica Bate-Estaca e Weili Zhang praticamente não se estranharam na semana derradeira do UFC Shenzhen. Mas nem por isso o clima deixou de ser tenso na última vez em que elas se cruzaram antes de subirem ao octógono. A brasileira coloca o cinturão do peso-palha em jogo neste sábado pela manhã e na encarada diante da chinesa mostrou que apesar da cordialidade de campeã, a paranaense não está para brincadeira do outro lado do mundo. Até que rolou um aperto de mão depois do olho no olho, porém a guerra já começou.

– O cinturão vai voltar para o Brasil. Eu quis passar para ela que não vai ser fácil. Meu tanque de guerra veio mais carregado que o dela. Quando aceitei lutar com a Zhang, eu quis. Quando você é o campeão tem que colocar a cara a tapa. Vou fazer as lutas que aparecerem. Nunca escolhi luta, não vai ser agora que escolherei – disse Jéssica.

Mais cedo, tanto Jéssica quanto Zhang bateram o peso. A brasileira marcou 51,9kg contra 52,1kg da chinesa, confirmando o duelo pelo cinturão. As lutadoras devem entrar no octógono por volta das 7h da manhã de sábado no Brasil.

A co-luta principal também tem o Brasil em ação. E Elizeu Capoeira foi respeitoso na encarada diante de Li Jingliang. Os pesos-meio-médios ficaram frente a frente na penúltima encarada da noite. Cara fechada dos dois lados, mas aplausos para o Chinês, já um ídolo local e bastante festejado pelo público.

– O Li é da casa. Ele é a estrela. Estou esperando nocautear ele. A minha melhor luta vai ser ela. Sinceramente, trabalhamos todas as áreas. Vamos impor nosso jogo para cima dele. Nesse último camp colocamos mais armas no jogo. Se ele quiser trocar, vai ter trocação. Se quiser ir para o chão, vai ser finalizado logo – disse Capoeira.

Luta é retirada do card após a pesagem matinal
A luta entre os pesos-penas Movsar Evloev e Zhenhong Lu foi retirada do card do UFC Shenzhen. Os dois lutadores passaram pela balança na pesagem matinal, mas não compareceram à pesagem cerimonial, quando deveriam posar para os fãs e para a imprensa se encarando. Ainda não foi divulgada a razão exata pela luta ter sido cancelada, apenas foi informado que Lu não foi liberado pelos médicos para se apresentar. O chinês aceitou a luta com apenas oito dias de antecedência e subiu na balança a apenas 15 minutos do fim da janela de pesagem.

Ao contrário de outros eventos, o UFC optou por fazer a pesagem dentro do auditório do hotel em Shenzhen. A explicação é de que o Shenzhen Universiade Center fica a uma hora de carro, então o Ultimate optou por não desgastar os lutadores. Apesar disso, o evento montou o circo de sempre, com música, luzes e presença de fãs animados. Esse é o terceiro evento do UFC na China e o primeiro com disputa de cinturão.

A primeira encarada da noite foi entre as brasileiras do peso-galo Karol Rosa e Lara Procópio. Há uma rivalidade entre a PRVT de Karol e a Nova União de Lara, que já enfrentou e venceu uma parceira de treinos de Rosa. As duas estreiam no Ultimate e mostraram foco na encarada.

– A gente fica nervosa, mas quando sobe lá e fica frente a frente logo passa. Eu vim para ganhar, já sei minha estratégia. É ficar calma e fazer o que eu sei de melhor. Vou abrir com chave de ouro e a Jéssica vai fechar com chave de ouro – disse Karol Rosa.

Outro brasileiro em ação, o peso-leve Thiago Moisés mostrou ao russo Damir Ismagulov que não veio para a China de bobeira. A encarada entre os dois foi tensa, com olho no olho. O paulista luta no card preliminar em busca de ascensão numa divisão bastante concorrida no UFC.

– Estou bem. Foi tudo tranquilo. Dieta, fuso horário já estou bem adaptado. Ele é um adversário muito frio, conheço a característica dele. Mas eu também sou muito calmo e ele vai sentir a qualidade dos meus golpes – disse Moisés.

Confira os pesos de todos os atletas:

CARD PRINCIPAL (7h, horário de Brasília)
* Peso-palha (até 52,2kg): Jéssica Bate-Estaca (51,9kg) x Weili Zhang (52,1kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Li Jingliang (77,5kg) x Elizeu Capoeira (77,3kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Mark de la Rosa (56,9kg) x Kai Kara-France (57,1kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Kenan Song (77,3kg) x Derrick Krantz (76,6kg)
CARD PRELIMINAR (4h, horário de Brasília)
Peso-mosca (até 57,2kg): Wu Yanan (58,5kg) ** x Mizuki Inoue (56,6kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Anthony Hernandez (84kg) x Jun Yong Park (84,3kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Andre Soukhamthath (61,6kg) x Su Mudaerji (61,6kg)
Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Da Un Jung (93,4kg) x Khadis Ibragimov (93,4kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Damir Ismagulov (70,5kg) x Thiago Moisés (70,7kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Danaa Batgerel (61,6kg) x Heili Alateng (61,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Karol Rosa (61,4kg) x Lara Procópio (61,2kg)

* As duas atletas não tiveram direito à tolerância de uma libra (0,454kg) em seus pesos, já que disputam o cinturão. Todos os demais lutadores do evento contaram com o limite estendido do peso.

** Não bateu o peso e foi multada em 30% da bolsa, cujo valor foi revertido para a sua adversária.

G1
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Inter leva gol no fim, empata com o Bragantino, mas ingressa no G-6

Publicado

em



Time colorado abriu o placar no primeiro tempo, mas foi castigado nos acréscimos no Beira-Rio.

O Inter entrou no G-6, mas não da forma que queria. O empate em 1 a 1 com o Bragantino até coloca o time de Diego Aguirre na sexta posição, à frente do Corinthians pelo saldo de gols, mas a forma como veio, com um gol no último instante, deixa a frustração da perda de dois pontos, que inclusive o teriam feito saltar para quinto. Mauricio marcou para os colorados e Bruninho deixou tudo igual aos 50.

Houve surpresa na escalação do Inter. E estreia. Justificando o desgaste e a prevenção de possíveis lesões, Aguirre deixou Mercado no banco, dando a primeira oportunidade para Kaique Rocha vestir a camisa colorada. No meio, Dourado teve um desconforto muscular e Lindoso formou dupla com Johnny na frente de da defesa. Mauricio substituiu o suspenso Edenilson enquanto Lomba permaneceu no gol na vaga do lesionado Daniel.

O começo da partida foi pegado, com disputa ferrenha pela posse de bola. O árbitro, nos primeiros minutos, permitiu disputas firmes — mas leais —, dando mais ritmo. O Bragantino incomodou aos cinco, quando Cuello entrou na área pela direita e cruzou, mas Lomba interceptou com firmeza.

O Inter assustou pela primeira vez aos 13. Moisés cobrou escanteio da esquerda, Cuesta ajeitou para o meio da área e Kaique cabeceou nas mãos do goleiro. Yuri Alberto estava absolutamente livre atrás. Aos 15, a melhor oportunidade. Mauricio recebeu de Taison, ajeitou e bateu da entrada da área. Cleiton conseguiu se recuperar e fez grande defesa. No rebote, Taison perdeu sem goleiro, mas já havia sido marcado impedimento.

Quatro minutos mais tarde, outro contra-ataque. Era escanteio para o Bragantino, Moisés cortou e lançou Yuri Alberto, que desviou para Patrick. Ele passou a Taison, que tentou uma vez, a defesa afastou parcialmente, Taison conseguiu tocara para Mauricio, que bateu de bico e Cleiton defendeu. Eram momentos frenéticos, e o visitante respondeu em jogada pela esquerda, que Hurtado, dentro da área, cruzou rasteiro e Eric Ramires concluiu para fora.

Novamente o time paulista fez Lomba trabalhar, aos 23. Pedrinho recebeu na esquerda, trouxe da esquerda para o meio, abriu espaço e bateu no cantinho. Lomba se esticou todo e salvou. O goleiro precisou fazer outra defesa em chute de fora da área. Helinho foi quem arriscou.

O jogo era muito parelho, lá e cá, e talvez até o Bragantino estivesse melhor. Mas foi o Inter quem marcou. Eram 38 minutos, quando Saravia recuperou a bola no campo ofensivo quase na linha lateral. Ele passou a Yuri, que fez o pivô perfeito para Mauricio chegar batendo e superar Cleiton: 1 a 0.

A vantagem foi mantida até o intervalo. E time que está ganhando pode ser mexido sim. Do vestiário, o Inter voltou com duas mudanças: saíram Moisés e Patrick, entraram Paulo Victor e Palacios.

Com a nova formação do lado esquerdo, o Inter começou tentando com as caras novas. Palacios recebeu na ponta e cruzou rasteiro, Yuri chegou levemente atrasado. Aos seis, um lance polêmico. Saravia fez boa jogada pela direita e levantou para a área, a defesa afastou, Johnny pegou a sobra, Fabricio Bruno rebateu mal e Saravia dividiu com Edimar. O argentino ficou pedindo pênalti, mas a arbitragem considerou o lance normal.

O Bragantino, usando a estratégia do Inter, incomodou aos 10. Em contragolpe rápido, Helinho recebeu pela direita e bateu, Lomba defendeu sem rebote.

Aguirre precisou fazer outra substituição aos 14. Lindoso sentiu dores na perna e Zé Gabriel entrou em seu lugar. Paulo Victor fez boa jogada, pouco depois, invadiu a área pela esquerda e cruzou rasteiro. Cleiton conseguiu salvar instantes antes de Yuri Alberto empurrar para a rede.

Na metade do segundo tempo, Aguirre tirou Taison e colocou Boschilia. O camisa 21, em uma de suas primeiras participações, puxou bom contra-ataque, entregou a Yuri, que virou para Palacios, um pouco forte demais. O chileno encostou para Zé Gabriel, que bateu, mas o chute saiu longe da trave.

A partida ficou mais morna, mas o Bragantino esteve perto do empate aos 35. A zaga do Inter parou em um ataque pela direita, Helinho bateu cruzado e Alerrandro, que havia entrado no lugar de Hurtado, não alcançou por pouco.

No final, Aguirre ainda tirou Mauricio para colocar Caio Vidal. O time conseguia administrar a vantagem e chegou a perder dois contra-ataques. No último lance, a bobeada que não havia ocorrido. Alerrando recebeu em um buraco na direita e chutou cruzado, Bruninho completou para a rede. Tudo igual e fim de jogo.

Fonte: GZH

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

SOJÃO Basquete em competições estaduais

Publicado

em



No final de semana as categorias de base do clube estiveram novamente nas competições estaduais da FGB – Federação Gaúcha de Basquete.
O Sub12 – Misto (meninos e meninas) foi a Caxias do Sul enfrentar o CEAT/Bira (Lajeado) e o Clube Comercial (Passo Fundo)
Já o Sub 15 foi a Santa Maria enfrentar o BBC (Bagé) e o Clube Comercial (Passo Fundo).

Sub12
SOJÃO 17 x 47 CEAT
SOJÃO 30 x 33 Comercial

Sub15
SOJÃO 44 x 47 Bagé
SOJÃO 60 x 66 Comercial.

Segundo o Prof. Giovani, um dos técnicos das categorias de base, a evolução é constante e as diferenças nos placares seguem diminuindo a cada jogo.
O projeto das categorias de base envolve quase 200 crianças e adolescentes nas diversas categorias de base e é realizado via Lei de Incentivo ao Esporte – Programa Pró Esporte, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

Decisão é em Guaporé no próximo sábado (23)

Publicado

em



Pela última rodada do primeiro turno do Gauchão de Futsal Série B, o Santa Rosa Sicredi Futsal empatou com a ANBF, em Novo Barreiro.
Bigode abriu o placar para os visitantes. Vini marcou duas vezes e virou o jogo. Ainda antes do intervalo, Joney, Bigode e Flavinho devolveram a vantagem ao Santa Rosa.

No segundo tempo, Vini descontou. Mas Joney fez o quinto e Paco o sexto de Santa Rosa. No fim, a ANBF se recuperou. Bernardo e Pedro, duas vezes, deixaram tudo igual. Placar final: 6 a 6.

Agora o Santa Rosa Sicredi Futsal se prepara para a Taça de Inverno, que vai reunir os dois primeiros de cada chave em busca de uma vaga extra no acesso. O adversário na primeira decisão é a AGE, em Guaporé, no próximo sábado (23/10).

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×