Cinquenta anos do amistoso que mudou o destino da seleção de 1970 – Portal Plural
Connect with us

Esportes

Cinquenta anos do amistoso que mudou o destino da seleção de 1970

Incrédulos, 20 mil espectadores assistiram a um placar inusitado

Publicado

em

© Domínio Público


O que levou a seleção brasileira a marcar um jogo treino com o Bangu pouco antes da Copa do Mundo de 1970? Talvez a antiga amizade entre João Havelange, presidente da Confederação Brasileira de Desportos, com o patrono banguense Guilherme da Silveira Filho.

A seleção brasileira tinha jogado no Maracanã contra a Argentina no dia 8 de março de 1970 e vencido por 2 a 1. Seis dias depois, voltaria a campo, agora para enfrentar o Bangu, em um jogo treino em Moça Bonita. Diferentemente dos dias atuais, em que o time só entra em campo para ganhar muito dinheiro, aquela partida não teve sequer venda de ingressos.

Os funcionários da Fábrica Bangu, os sócios do clube e, obviamente, a imprensa seriam os únicos grupos com acesso ao estádio. 

Fontes chegam a calcular em mais de 30 mil pessoas o público presente. Exagero. Talvez tenha chegado a 20 mil. Todos os operários queriam ver a seleção, queriam ver Pelé, Rivelino, Jairzinho. O Bangu, com sua fraquíssima formação dos anos 70, era o “saco de pancadas” da vez. Como o alvirrubro iria segurar as “Feras do Saldanha” com um time sem estrelas? O próprio técnico banguense, Flávio Costa, fazia questão de dizer que o seu time iria jogar retrancado, imitando o estilo que seleções menores fariam ao enfrentar o Brasil na Copa. Não era uma competição, era somente uma festa.

Mas, quem foi ver o Brasil viu o Bangu. No primeiro tempo, quem jogou mesmo foi o time vermelho e branco. Aos 25 minutos, Aladim cobrou uma falta, com violência, na trave. No rebote, o desconhecido atacante Paulo Mata, vindo do Bonsucesso, fez 1 a 0 – seria um dos raros gols dele com a camisa do Bangu.

Cara de cavalo

A torcida começou a ficar impaciente com a seleção. Em dado momento, os torcedores insultaram o treinador João Saldanha com o corinho “eu grito, eu falo, o Saldanha tem cara de cavalo”.

Flávio Costa percebeu que não só a torcida, mas também os altos dirigentes da CBD iriam se aproveitar do mau resultado para “fritar” Saldanha. Para facilitar ainda mais as coisas para a seleção, o Bangu voltou com nove reservas no segundo tempo. Dos titulares, só o zagueiro Serjão e o lateral-esquerdo Bauer continuavam em campo. Jogadores tarimbados como Luís Alberto, Mário e Aladim foram para o banco, assistir à provável virada do Brasil.

Virada que não veio, apesar de algumas alterações de João Saldanha: Zé Maria no lugar de Carlos Alberto Torres, Zé Carlos na vaga de Clodoaldo e Edu no ataque, saindo Dirceu Lopes. 

O empate acabou surgindo, em um lance de botafoguenses: Paulo César cruzou para Jairzinho. 

O zagueiro Moraes, em sua estreia nos profissionais do Bangu, precipitadamente, acabou cortando mal, contra as redes do goleiro Devito: 1 a 1. O Brasil acabou fazendo um segundo gol com Jairzinho, mas o juiz anulou. Antes, ele fizera falta no goleiro banguense. 

O placar inesperado fez a multidão sair preocupada do estádio. Poucos dias antes, o Fluminense tinha vencido o mesmo Bangu, no Maracanã, por 2 a 1, sem muitos problemas. A seleção sequer conseguira jogar bem. 

Guinada histórica

O fim do técnico João Saldanha estava próximo. Não só pelo empate com o Bangu, mas por inúmeras divergências e brigas com membros da comissão técnica. Dois dias depois do jogo em Moça Bonita, João Havelange criticou publicamente o comando técnico da seleção. Na terça-feira à noite, Saldanha foi chamado para uma reunião na CBD. O recado era claro: “a comissão técnica estava dissolvida”, ou melhor, nem toda a comissão, apenas Saldanha. Admildo Chirol, preparador, Lídio Toledo, médico, continuariam. 

Na quarta-feira, também à noite, Zagalo aceita o encargo de comandar o Brasil na Copa do México, em 1970. O restante da história todo mundo já sabe. Nenhuma outra seleção conseguiu sequer um empate contra aquele timaço. O que o Bangu fez em Moça Bonita, ao segurar o Brasil, ninguém fez. Foram seis jogos e seis vitórias na Copa: Tchecosláquia (4 x 1), Inglaterra (1 x 0), Romênia (3 x 2), Peru (4 x 2), Uruguai (3 x 1) e Itália (4 x 1, na finalíssima). Éramos tricampeões, sem João Saldanha, e com Zagalo no banco.

O Bangu, sem querer, acabou lucrando com o empate. Dez dias depois, estava jogando dois amistosos em Aracaju. Afinal, mais gente queria ver o tal time que tinha “parado” a seleção. 

Compartilhe
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Destaque

SOJÃO Basquete – Nosso melhor arremesso é você!

Publicado

em



Os treinos recomeçaram na segunda feira, dia 14/03!

Lembrando que, mesmo com decreto municipal liberando o uso de máscaras, pedimos que continuem tendo cuidados de higiene antes, durante e após os treinamentos!

Qualquer dúvida, é só mandar uma DM!

SOJÃO Basquete – Nosso melhor arremesso é você!

O projeto “Sonho de Gigantes – Base” é baseado no esporte como meio transformador e educador e conta com o financiamento da Lei de Incentivo ao Esporte do Rio Grande do Sul. É realizado via programa Pró-Esporte RS, Secretaria de Estado do Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul e conta com o patrocínio de Extinsolda e Sulnet.

 

 

 

 

 

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

Betuel reeleito e vai conduzir o SOJÃO por mais dois anos

Publicado

em



O representante comercial Renan Marques será o Vice-presidente de Esportes e o empresário Marlon Saling o Vice-presidente Executivo.

Betuel agradeceu o apoio recebido ao longo dos últimos dois anos e reiterou que seguimos unidos, fortes e com muita disposição de trabalhar pelo nosso projeto. Projeto que hoje envolve cerca de 500 pessoas, destes 200 são crianças e adolescentes.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

BVB inscreve para o Campeonato de Verão 2022

Publicado

em



O Departamento de Esportes da Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá informa que as inscrições para o Campeonato de Verão 2022, deverão ser realizadas até o dia 28 de dezembro de 2021.

Os representantes das equipes deverão efetuar a inscrição de seus times junto ao Departamento de Esportes na Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá, no horário das 7h30 às 11h30 e das 13h30min às 17h30.

Maiores informações através do Telefone 3538-1155, ramal 233, com o Diretor de Esportes Matheus Chionha.

Lembramos que na Categoria Veteranos a inscrição é individual e também deverá ser realizada junto à Prefeitura Municipal no Departamento de Esportes.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PORTAL PLURAL LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2022 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×