Chuva volumosa no Sul do Brasil – Portal Plural
Connect with us

Clima/Tempo

Chuva volumosa no Sul do Brasil

Leste de Santa Catarina é a região de maior risco de chuva excessiva com transtornos

Publicado

em



A MetSul Meteorologia adverte para a probabilidade entre hoje (6) e terça-feira (8) de elevados volumes em áreas do Leste do Sul do Brasil com acumulados isoladamente excessivos que devem superar a média de precipitação do mês inteiro, trazendo transtornos.

Esta primeira metade da semana terá fluxo de umidade do oceano para o continente com uma massa de ar frio de alta pressão no Atlântico. Isso vai determinar um constante aporte de umidade em direção ao continente, gerando instabilidade em áreas mais ao Leste do Sul do Brasil.

Antecipa-se que entre hoje e terça-feira à instabilidade seja frequente no Leste do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. O fluxo de umidade oceânica deve gerar chuva de natureza orográfica (associada ao relevo) principalmente em áreas de Serra junto ao litoral e suas encostas e áreas próximas, sobretudo entre o Litoral Norte gaúcho e o Litoral do Paraná.

Chuva de natureza orográfica pode produzir volumes muitos altos de precipitação em curto período e é o cenário esboçado por alguns modelos numéricos. O Leste de Santa Catarina, em particular, pelas maiores elevações, têm um risco acentuado de chuva orográfica volumosa e excessiva.

O mapa abaixo mostra a projeção de chuva entre hoje e terça do modelo WRF da MetSul, disponível ao assinante na seção de mapas. Observa-se a tendência de chover 50 mm a 100 mm no período em diversos pontos da região da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, até o Leste do Paraná.

Chama especial atenção na projeção o indicativo de acumulados acima de 150 mm e em alguns pontos e a sinalização de marcas de até 200 mm ou 250 mm em setores muito localizados, especialmente em Santa Catarina.

Sob este cenário, é possível que ocorram alagamentos e inundações com risco ainda de deslizamentos de terra e encostas com queda de barreiras em regiões de Serra. O risco é especialmente maior em pontos do Leste de Santa Catarina.

MetSul

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima/Tempo

Massa de ar polar começa a ingressar

Rio Grande do Sul terá uma longa sequência de dias com cara de inverno

Publicado

em



Massa de ar polar começa a ingressar no Rio Grande do Sul nesta terça-feira, marcando o começo de uma sequência de dias que deve durar uma semana de temperatura mais baixa tanto à noite como durante o dia. A MetSul Meteorologia destaca que as máximas e as mínimas devem chamar atenção nos próximos dias com marcas menores do que vinha se registrando à tarde nos últimos dias.

Esta nova massa de ar frio é precedida por uma frente fria que traz aumento de nuvens e céu nublado a encoberto em grande parte do Rio Grande do Sul na manhã desta terça-feira. O sistema frontal, apesar de provocar muita nebulosidade, é de fraca atividade não causa precipitação na esmagadora maioria dos municípios gaúchos. Os poucos locais que tiverem precipitação vão registrar volumes ínfimos e em alguns até inapreciáveis, ou seja, sequer registram no pluviômetro.

Utilizando-se a métrica da temperatura em 850 hPa, a 1.500 metros de altitude, trata-se da incursão de ar frio mais forte ao alcançar o Rio Grande do Sul até agora neste ano, uma vez que os dados indicam marcas negativas neste nível de pressão pela primeira vez em 2021 em diversas cidades gaúchas. Apesar disso, esta massa de ar frio não deve trazer as menores temperaturas do ano em superfície na maior parte dos municípios, uma vez que não se espera um perfil seco da atmosfera nos próximos dias e, ao contrário, deve até voltar a chover no Rio Grande do Sul na segunda metade desta semana.

SUL GAÚCHO TERÁ AS NOITES MAIS FRIAS COM O AR POLAR

A influência desta nova massa de ar polar que começa a ingressar será mais sentida nos próximos dias no Sul do Rio Grande do Sul, já que na Metade Norte o resfriamento será menos acentuado em altitude a ainda haverá maior umidade na atmosfera e até mesmo com precipitação durante a segunda metade desta semana.

Regiões como a da fronteira com o Uruguai, da Campanha, o Sul gaúcho e a Serra do Sudeste, sob influência de ar mais gelado e seco, terão as menores mínimas com esta nova massa de ar polar. E na sexta-feira se espera ainda um reforço de ar polar, o que vai trazer noites ainda mais frias a partir do fim de semana. Marcas, em geral, de 1ºC a 3ºC são esperadas nestas regiões agora na segunda metade da semana, mas negativas em áreas da Serra do Sudeste. No fim de semana e na próxima semana, marcas perto de 0ºC ou abaixo de zero atingirão muito mais cidades, inclusive de baixa altitude ou ao nível do mar.

Já nas áreas de maior altitude do Nordeste do Rio Grande do Sul, logo os Campos de Cima da Serra, a região mais fria do Estado, as mínimas não devem ser tão baixas quanto no Sul gaúcho pela maior presença de nebulosidade e com chance de precipitação em alguns dias. Frio mais intenso à noite na região é esperado para a próxima semana. Mesmo assim mínimas perto de 0ºC em alguns pontos e de forma generalizada abaixo de 5ºC devem ser esperadas durante a segunda metade desta semana.

MÁXIMAS MAIS BAIXAS À TARDE

A combinação de ar polar de maior intensidade e da presença de nuvens em parte do Rio Grande do Sul nos próximos dias devem fazer com que as tardes fiquem mais frias e com marcas tipicamente invernais nos próximos dias, antecipa a MetSul.

Máximas ao redor ou abaixo de 15ºC serão a tônica dos próximos dias e do começo da semana que vem em muitas cidades gaúchas. Nos dias em que houver chuva, como se prevê para o final da semana e o próximo fim de semana em diferentes municípios, vão se elevar ainda menos.

Porto Alegre, por exemplo, vai tardar para voltar a ter registro de temperatura na casa dos 20ºC. Os dados indicam que somente nos dias 23 ou 24 deste mês a temperatura voltaria a alcançar os 20ºC com predomínio de máximas entre 15ºC e 17ºC nos próximos dias na Capital. A temperatura máxima média histórica de Porto Alegre em junho é de 19,2ºC pela série histórica 1961-1990, logo serão quase dez dias a partir de hoje com máximas à tarde abaixo da normal histórica do mês.

MetSul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Reforço do ar polar trará mais frio ao RS

Publicado

em



 

Reforço de ar polar trará ar gelado no Rio Grande do Sul na metade desta semana.

 

O ritmo climático é o de inverno em que incursões de ar frio se sucedem e sequer aquece muito entre uma massa de ar frio e outra. Este início de semana é de temperatura baixa e imediatamente chega uma nova massa de ar frio, prolongando o período de noites frias.

A nova massa de ar frio de origem polar ingressa no Rio Grande do Sul entre a terça e a quarta-feira, devendo cobrir o Estado na quarta. Não chega a ser intensa para os padrões de junho, porém é mais forte que as mais recentes.

Espera-se temperatura abaixo de zero pela primeira vez no ano em muitas áreas do território gaúcho no nível de pressão atmosférica de 850 hPa que corresponde a 1.500 metros de altitude.

Trata-se de métrica usada em Meteorologia pra avaliar o quão fria ou quente é uma massa de ar e os valores não significam exatamente o que vai fazer em superfície.

FRIO À TARDE

As massas de ar frio que atuaram até agora no Rio Grande do Sul neste ano trouxeram temperatura baixa mais limitada ao período noturno e o começo da manhã. Foram raros os dias em que as tardes foram frias neste ano em Porto Alegre e na maioria das cidades do interior, exceção as de altitude.

Uma vez que esta incursão de ar frio na metade da semana é mais gelada em altitude e, assim, mais forte, a tendência é que as máximas também sejam invernais. Por isso, na quarta-feira, mesmo com sol predominando, muitas cidades gaúchas sequer vão superar os 15ºC durante a tarde. Em algumas localidades de regiões serranas, a despeito do sol, os termômetros devem indicar pouco mais de 10ºC.

MÍNIMAS E GEADA

A madrugada mais fria da semana será a da quinta-feira, mas esta incursão de ar frio da semana não deve trazer mínimas muito baixas. Por quê? O ar não estará muito seco e se espera a presença de nuvens em muitos locais, o que frustra um resfriamento maior à noite. Tanto é assim que no final da semana pode chover em pontos da Metade Norte do Rio Grande do Sul.

A realidade será diferente no Sul do Estado e na Campanha, onde as madrugadas tanto da quarta como da quinta-feira devem ser as mais frias com escassa nebulosidade, um perfil seco da atmosfera e ar gelado, o que favorecerá acentuado resfriamento noturno e geada moderada a forte em diversos pontos.

Em razão disso, mínimas muito baixas devem ser esperadas na fronteira com o Uruguai, na Campanha e no Sul gaúcho nesta semana, particularmente na quarta e na quinta com marcas de 0ºC a 2ºC. Na Serra do Sudeste, em localidades como Morro Redondo, Canguçu e Pinheiro Machado, as mínimas serão negativas em alguns pontos.

De sexta em diante, com ingresso de nuvens e ar menos seco, as mínimas se elevam, mas mesmo assim segue fazendo bastante frio à noite e ao amanhecer.

 

FONTE: METSUL METEREOLOGIA 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Previsão de frio intenso no Rio Grande do Sul, com temperaturas próximas a 0ºC no final de semana

Publicado

em



 

O período entre 10 e 16 de junho terá frio intenso e geadas no Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Integrado Agrometeorológico nº 23/2021, produzido pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), em parceria com o Irga e a Emater/RS.

 

Nesta quinta-feira (10), o deslocamento de uma frente fria provocará chuva em todo o Estado, com possibilidade de temporais isolados, principalmente na Metade Norte. Na sexta-feira (11), o ingresso de ar seco afastará a nebulosidade e somente nos setores Norte e Nordeste ainda ocorrerão chuvas fracas e isoladas.

A presença do ar frio provocará declínio da temperatura em todo o Estado. No sábado (12) e domingo (13) a presença do ar seco e frio manterá o tempo firme, com temperaturas próximas a 0°C e formação de geadas na maioria das regiões.

Na segunda-feira (14), o ingresso de ar quente e úmido favorecerá a ligeira elevação das temperaturas, com maior variação da nebulosidade. Na terça (15) e quarta-feira (16), o deslocamento de uma nova frente fria provocará chuva em todo o Estado.

Os valores esperados deverão oscilar entre 20 e 35mm na Metade Sul, mas deverão ser inferiores a 10mm na Campanha. No restante do Estado, os volumes oscilarão entre 35 e 50mm na maioria das localidades e poderão superar 60mm em áreas isoladas das Missões, Alto Uruguai, Planalto e Serra do Nordeste.

 

FONTE: SECRETARIA DE AGRICULTURA, PECUARIA E DESENVOLVIMENTO RURAL DO RIO GRANDE DO SUL

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×