Carmen, o robô que ajuda pessoas com declínio cognitivo moderado
Connect with us

Tecnologia

Carmen, o robô que ajuda pessoas com declínio cognitivo moderado

Publicado

em

portal plural carmen, o robô que ajuda pessoas com declínio cognitivo moderado
Foto: Divulgação: David Baillot/University of California San Diego

15 topo humberto pluralAcademia PersonaNuveraFAST AÇAÍbanner plano0 gold

Carmen, acrônimo para Cognitively Assistive Robot for Motivation and Neurorehabilitation (Robô de Assistência Cognitiva para Motivação e Reabilitação), foi desenvolvido para ajudar pessoas com declínio cognitivo moderado a melhorar habilidades como memória, atenção e execução de tarefas diárias.

Diferente de outros robôs, Carmen foi criado por pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego em colaboração com médicos, pessoas com declínio cognitivo e cuidadores. O objetivo é minimizar as consequências negativas da condição do paciente, ensinando estratégias para contornar limitações do dia a dia, como mudanças de comportamento ou adaptações no ambiente.

A equipe programou Carmen para realizar exercícios cognitivos simples, como criar roteiros para deixar objetos importantes como chaves e celular, utilizando jogos interativos e atividades lúdicas. O robô foi projetado para ser utilizado sem supervisão, com um funcionamento simples e que não requer uma conexão rápida. Ele também se comunica com o usuário de maneira empática, organizando intervalos entre as tarefas.

Pessoas com declínio cognitivo moderado enfrentam problemas de memória e concentração mais severos que o normal para sua faixa etária, mas não tão graves quanto os de uma demência, geralmente mantendo sua autonomia. Cerca de 20% dos idosos acima de 65 anos apresentam essa condição, e 15% deles evoluem para demência anualmente.

O robô foi testado por médicos e pacientes, que avaliaram a experiência através de questionários. A próxima etapa é dotar Carmen da habilidade de manter conversas. O robô será disponibilizado como código aberto, permitindo que qualquer pessoa possa implementá-lo. Os pesquisadores estão finalizando o código e convidam os interessados a se cadastrarem para serem notificados quando estiver pronto.

Fonte: G1

Compartilhe

Tecnologia

Meta acata decisão da Justiça e paralisa recursos de IA no Brasil

Publicado

em

portal plural meta acata decisão da justiça e paralisa recursos de ia no brasil
Foto: Reprodução
NuveraAcademia PersonaFAST AÇAÍbanner plano0 gold15 topo humberto plural

A Meta confirmou, na tarde desta quarta-feira (17), a suspensão do acesso a recursos de inteligência artificial generativa em suas plataformas no Brasil. Esta ação foi tomada após a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANDP) suspender a nova política de privacidade da empresa, que permitia o treinamento de ferramentas de IA a partir dos dados dos usuários.

Esta medida afeta, inclusive, um lançamento que estava previsto para junho e anunciado pelo CEO, Mark Zuckerberg, que consistia em um pacote de ferramentas de IA.

No início de julho, o conselho diretor da ANDP brasileira decidiu suspender imediatamente a vigência da nova política de privacidade da Meta Platforms no Brasil. A atualização permitia o uso de dados pessoais para treinar sistemas de inteligência artificial generativa.

A medida preventiva, publicada no Diário Oficial da União, também suspende o tratamento de dados pessoais dos titulares para essa finalidade em todos os produtos da Meta, incluindo dados de pessoas que não são usuárias de suas plataformas, sob pena de multa diária de 50 mil reais por dia de descumprimento.

O órgão vinculado ao Ministério da Justiça destacou em seu despacho o “risco iminente de dano grave e irreparável ou de difícil reparação aos direitos fundamentais dos titulares afetados”.

Conforme a decisão, a Meta deverá demonstrar o cumprimento da medida preventiva imposta à Coordenação-Geral de Fiscalização, no prazo de cinco dias úteis, contados a partir da intimação da decisão.

Fonte: Forbes Brasil

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Tecnologia

Quanto falta para a IA alcançar a inteligência humana? OpenAI criou escala que indica a distância

Publicado

em

portal plural quanto falta para a ia alcançar a inteligência humana openai criou escala que indica a distância
Foto: Mojahid Mottakin/Adobe Stock
banner plano0 goldNuveraFAST AÇAÍ15 topo humberto pluralAcademia Persona

A OpenAI, responsável pelo desenvolvimento do ChatGPT, criou uma escala de cinco níveis para monitorar o avanço em direção à criação de uma inteligência artificial que supere a capacidade humana, conhecida como AGI. Segundo um porta-voz da empresa à Bloomberg, essa classificação foi compartilhada internamente.

A escala vai do nível um ao cinco e mede o quão próxima uma inteligência artificial está de alcançar a capacidade humana de resolver problemas. Quanto mais próximo do nível cinco, mais avançada seria a IA.

No primeiro nível, onde o ChatGPT atualmente se encontra, a IA é capaz de responder a perguntas diretas, resolver problemas matemáticos, gerar textos e até escrever linhas de código.

O segundo nível, denominado “raciocinadores”, seria ocupado por IAs capazes de resolver problemas e realizar tarefas de maneira semelhante a um indivíduo com doutorado, sem acesso a informações externas. Executivos da OpenAI acreditam que a empresa está próxima de atingir esse estágio.

O terceiro nível, chamado de “agentes”, seria ocupado por IAs que podem executar tarefas em benefício de um usuário por vários dias consecutivos. Isso incluiria, por exemplo, substituir um indivíduo no trabalho enquanto ele está de férias.

No quarto nível, os “inovadores”, estão as IAs capazes de desenvolver e aprimorar processos de forma autônoma, sem depender de comandos ou solicitações específicas. Isso possibilitaria não apenas a execução de tarefas, mas também a melhoria contínua delas de forma independente.

Por fim, o quinto e último nível, das “organizações”, refere-se a IAs que podem operar organizações inteiras de maneira autônoma. Sam Altman, CEO da OpenAI, prevê que esse nível será alcançado dentro dos próximos dez anos.

Fonte: Estadão

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

WhatsApp agora permite favoritar contatos para facilitar conversas

Publicado

em

portal plural whatsapp agora permite favoritar contatos para facilitar conversas
Foto: Divulgação
FAST AÇAÍ15 topo humberto pluralNuveraAcademia Personabanner plano0 gold

Desde onte (16), o WhatsApp permiti que seus usuários selecionem uma lista de contatos favoritos. Os escolhidos terão um filtro próprio na página de mensagens e ficarão no topo da aba de ligações. O lançamento será gradual para smartphones Apple e Android. “Todos os usuários devem ter acesso ao recurso nas próximas semanas”, diz o aplicativo em comunicado.

Com o recurso, o WhatsApp promete agilizar a busca por familiares, amigos próximos e parceiros. É possível adicionar qualquer contato ou grupo a essa lista seleta.

Não há limite de contatos ou grupos nos favoritos, embora enchê-la demais possa torná-la disfuncional.

Veja como fazer:

  • Na tela de conversas, selecione o filtro “favoritos”
  • Escolha os contatos ou grupos que deseja adicionar
  • Ou, na aba Ligações, toque em “Adicionar favorito”
  • Depois, selecione os contatos ou grupos desejados

Ainda é possível gerenciar os favoritos:

  • Acesse “Configurações”
  • Depois, “Favoritos”
  • Por fim, “Adicionar aos favoritos”

O usuário pode ordenar os favoritos como desejar.

Fonte: Notícia ao minuto

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×