Calorão à vista: ar-condicionado é seguro em época de coronavírus? – Portal Plural
Connect with us

Saúde

Calorão à vista: ar-condicionado é seguro em época de coronavírus?

Publicado

em

André Ávila / Agencia RBS


 

Próximos dias prometem temperaturas altas em boa parte do RS, aumentando o uso dos equipamentos

 

Ainda que distantes a mais de dois meses do verão, os próximos dias prometem ser típicos da próxima estação no Rio Grande do Sul, com temperatura ultrapassando a marca dos 30°C em diversos municípios. Para amenizar o calorão, uma das saídas mais comuns é o uso de ar-condicionado. No entanto, em razão da pandemia de coronavírus, surgem muitas dúvidas sobre o assunto.

A transmissão do sars-cov-2 pelo ar ainda gera debates. Inicialmente, esse tipo de contaminação era reconhecido em poucas atividades, porém, depois de discutir o tema com cientistas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu a possibilidade desse tipo de transmissão. Ainda assim, o risco é restrito a algumas circunstâncias específicas (leia abaixo). Já o papel do ar-condicionado nessa possível disseminação é um pouco mais claro. Ao que tudo indica, equipamentos com manutenção em dia e que fazem a troca de ar com o ambiente externo são alternativas seguras para o período da pandemia.

Abaixo, esclarecemos alguns pontos. Leia:

 

Ar-condicionado é seguro?

A Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava) recomenda que os aparelhos sejam usados para diluição, redução da concentração de vírus pela renovação com o ar externo e o uso de filtros no ar insuflado. Em julho, o engenheiro mecânico Oswaldo de Siqueira Bueno, consultor técnico da Abrava, conversou com GZH e explicou que há uma série de normativas, tanto para ambientes domésticos quanto públicos, que devem ser seguidas quanto à renovação do ar na hora de instalar um equipamento.

Tudo, em termos de normas, fala em renovação de ar. Cada uma delas tem um capítulo dedicado à qualidade e à renovação do ar. Mas tem outro lado: 65% do faturamento das vendas de máquinas é dos chamados “minisplit”. As pessoas querem fazer uma instalação de menor preço, e não incluem a renovação de ar — afirmou Bueno.

Se seguir todas as regras, os ambientes têm renovação, o que dilui o contaminante, mas depende da instalação.

Os chamados “minisplit”, que não têm renovação do ar pelo aparelho, precisam ser usados com uma janela aberta, recomenda a Abrava.

A OMS reforça que “um sistema bem mantido e operado pode reduzir a disseminação da covid-19 em espaços fechados, pois aumenta a taxa de troca de ar, reduz a recirculação de ar e aumenta o uso de ar externo”. O modo de recirculação de ar, no entanto, não deve ser usado.

 

E ventiladores, são seguros?

Em seu site, a OMS afirma que os modelos de mesa ou pedestal são seguros para circulação de ar entre pessoas que morem em uma mesma residência. Logicamente, a recomendação não é válida caso tenha algum indivíduo infectado no local.

Quando há pessoas que não são coabitantes em um mesmo ambiente, os ventiladores devem ser evitados, indica a OMS. Locais onde o uso do aparelho é inevitável devem manter janelas e portas abertas para minimizar o sopro de ar de uma pessoa para outra. Ventiladores de teto, acrescentou a OMS, são bons para evitar a estagnação do ar, entretanto, só devem ser ligados quando houver uma fonte de ar externo, como de janelas ou portas abertas.

A Abrava, porém, não recomenda o uso de ventiladores/ circuladores de ar cuja única função é a de circular o ar para reduzir o desconforto pelo calor em locais como escolas ou dentro de salas de aula. De acordo com a entidade, “como contrapartida mistura o ar contaminado por uma ou mais pessoas para todo o ambiente aumentando o número de pessoas contaminadas”.

 

Transmissão aérea

Muito discutida, a transmissão do coronavírus pelo ar foi reconhecida pela OMS em meados de julho. Em uma atualização das formas de transmissão da covid-19, a entidade advertiu que “uma pessoa suscetível pode inalar aerossóis e pode ser infectada”. No entanto, ponderou que ainda não estão claras a quantidade de gotículas com vírus exaladas e a dose viável de sars-cov-2 necessária para infectar uma pessoa.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças norte-americano (CDC, da sigla em inglês) explica, em documento atualizado em seu site no dia 5 de outubro, que o coronavírus se espalhou principalmente através das gotículas respiratórias com o vírus em um pequeno espaço. “Não há evidência de disseminação eficiente em pessoas distantes ou que entram em um local horas depois que uma pessoa infectada esteve no local”, determinou.

Contudo, acrescentou o CDC, há algumas circunstâncias que podem favorecer a contaminação, como, por exemplo, ficar em ambientes fechados com uma pessoa infectada, ficar muito tempo exposto a partículas respiratórias e ventilação ou tratamento de ar inadequados.

 

 

 

ClicRbs

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Cotrirosa encerra mais um curso de libras

Publicado

em



Encerrou nesta terça-feira, 30 de novembro, mais uma edição do curso de Libras – Língua Brasileira de Sinais para funcionários da Cotrirosa. O objetivo foi desenvolver a inclusão social no ambiente profissional e pessoal.

Com 16 horas e ministrado pela instrutora do Programa de Desenvolvimento Profissional Cooperativo – Capacita, Raquel Araújo da Silva, o curso abordou entre outros assuntos introdução e história do surdo no Brasil, parâmetros como configuração de mão, ponto de articulação, movimento, orientação, libras escrita e tácteis, alfabetos manuais e numerais, entre outras informações importantes para a comunicação. O curso foi desenvolvido em parceria com o Sistema Ocergs – Sescoop/RS.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

BH investiga se paciente foi infectado pela Ômicron

Publicado

em



Mulher recém-chegada do Congo testou positivo para o coronavírus e ainda não foi vacinada contra a covid-19

Uma mulher recém-chegada do Congo testou positivo para o coronavírus no último domingo, 28, após ter apresentado sintomas da doença desde o dia 22, em Belo Horizonte, quando procurou atendimento médico. O voo no qual ela estava embarcada saiu da África no dia 17, data em que a paciente alega ter apresentado um teste de resultado negativo para a covid-19 antes de sair do país de origem. Esse é o segundo caso suspeito notificado da variante Ômicron: o primeiro é de um viajante vindo da África do Sul, que chegou em Guarulhos (SP).
Segundo a prefeitura da capital mineira, a paciente ainda não está vacinada contra o novo coronavírus e foi internada em leito de isolamento antes de ser encaminhada para o Hospital Eduardo de Menezes, no bairro de Bonsucesso, na zona oeste da cidade. Não há mais informações sobre seu estado de saúde. O voo no qual ela veio ao Brasil teria feito ainda uma conexão na Tunísia e a mulher teria desembarcado em São Paulo no último dia 20, mesma data em que chegou à capital mineira.

Fonte: terra

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

Mês da Prematuridade no Vida & Saúde encerra com palestra sobre cuidados com o recém-nascido

Publicado

em



A programação do Novembro Roxo do Hospital Vida & Saúde foi encerrada na última semana, com a palestra “Os cuidados com o Recém-Nascido no Pós-Alta”. Transmitida pelo canal do Hospital no Youtube, a palestra foi conduzida pelos enfermeiros do HVS, Jaine dos Santos, Rosangela Vaghetti, Keli Cornely e Diogo Hubler, que abordaram temas como o banho do recém-nascido, a higiene do coto umbilical e as emergências pediátricas.

 

Em um trabalho de sensibilização sobre a prematuridade, o Vida & Saúde, através da UTI Neonatal e do Banco de Leite, promoveu uma série de palestras sobre o tema. Todas as palestras estão disponíveis no Canal do HVS no Youtube.

 

Com 10 leitos de UTI Neonatal, o Vida & Saúde recebe pacientes de todo o Rio Grande do Sul e conta com uma equipe multiprofissional que realiza uma assistência completa. De janeiro a novembro deste ano, 163 prematuros foram atendidos na Neonatal.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×