Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Britânicos que produzem vacina farão testes com 10 mil pessoas – Portal Plural
Connect with us

Medicina & Saúde

Britânicos que produzem vacina farão testes com 10 mil pessoas

Vacina experimental contra covid-19 recebeu recursos de US$ 1,2 bi

Pável Bauken

Publicado

em

© Reuters/Ueslei Marcelino/Direitos Reservados


A Universidade de Oxford e a AstraZeneca planejam recrutar cerca de 10 mil adultos e crianças do Reino Unido para testes de uma vacina experimental contra o novo coronavírus, que recebeu um aporte de mais de US$ 1,2 bilhão dos Estados Unidos (EUA) nessa quinta-feira (21).

Hoje, a universidade informou que instituições parceiras de todo o Reino Unido começaram a recrutar até 10.260 adultos e crianças para ver como o sistema imunológico humano reage à vacina e qual a segura dela.

Um teste inicial, que começou em 23 de abril, já aplicou a injeção em mais de mil voluntários, com idade variando entre 18 e 55 anos. A Oxford disse que as fases dois e três acrescentarão pessoas de 56 anos e mais velhas, além de crianças de 5 a 12 anos.

“A velocidade com que esta nova vacina avançou para testes clínicos de fase adiantada é um testemunho da pesquisa científica pioneira da Universidade de Oxford”, disse Mene Pangalos, executivo da AstraZeneca.

A empresa já firmou parceria com o Reino Unido e os EUA para produzir a vacina em escala industrial, antecipando-se à confirmação de que ela funciona e é segura.

ebc

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Medicina & Saúde

Medicina quântica: no que consiste a prática?

Pável Bauken

Publicado

em



Os médicos são os profissionais nos quais o brasileiro mais confia. É o que apontou um estudo aplicado pelo Conselho Federal de Medicina em parceria com o Instituto Datafolha. De acordo com a pesquisa, 35% da população acredita na credibilidade dos profissionais de medicina.

O índice de confiança dos brasileiros com relação aos médicos teve um acréscimo de nove pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, de 2018, quando o índice estava na casa dos 24%.

Ao que tudo indica, a atuação dos profissionais de saúde em tempos de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) colaborou para a valorização da profissão. Para 64% dos entrevistados, o nível de confiança na atuação dos médicos em tempos de pandemia é alto.

Na visão de Vívika Sorensen Barone — responsável pelo E2 Quântico —, os dados demonstram que, cada vez mais, os brasileiros estão não apenas reconhecendo a importância dos profissionais de saúde, mas a necessidade de cuidar bem da própria saúde e bem-estar.

“Neste sentido”, prossegue, “a medicina quântica é uma alternativa que deve ser incorporada ao dia a dia das pessoas como algo que pode somar à medicina tradicional”, considera.

Medicina quântica: o que é?

Medicina quântica é resultado de estudos baseados na mecânica quântica, na psicologia, na filosofia e na neurofisiologia. Segundo a modalidade, os fenômenos quânticos podem contribuir para a saúde e bem-estar, sendo aliada da medicina tradicional.

Vívika Sorensen Barone explica que a medicina quântica faz parte das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICs) — assim como acupuntura, aromaterapia, homeopatia, meditação, reiki e yoga.

Vívika ainda destaca que, por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares — criada em 2006, após aprovação unânime pelo Conselho Nacional de Saúde — o Sistema Único de Saúde (SUS) passou a implementar tratamentos alternativos à medicina tradicional. “Hoje, o sistema já disponibiliza 29 procedimentos de PICs de forma integral e gratuita em todo o País”, completa.

“Desta forma, a medicina quântica já é uma realidade para pessoas de diferentes perfis que buscam terapias complementares para tratar uma série de doenças e transtornos”, explica.

“Em meu trabalho, à frente do E2 Quântico, já colaboramos para transformação da vida de mais de três mil pessoas. Pacientes em busca da expansão da consciência, de equilíbrio, e que encontraram no quântico a possibilidade de um tratamento com paz, alegria e prosperidade”, afirma.

Ainda de acordo com Vívika, tudo começa com a desconstrução de padrões e aspectos negativos. “Com o nosso trabalho energético, colaboramos com pacientes que precisam vencer diferentes ‘fantasmas’, como desequilíbrio, doença, suicídio e vício. Rapidamente, com a medicina quântica, o paciente consegue colocar a sua vida em ordem”, garante.

“Vale destacar, todavia, que a medicina quântica pode ser uma forte aliada da medicina tradicional, mas não substitui a consulta a um profissional de saúde”, conclui.

Terapia Quântica

À frente do E2 Quântico, Vívika Sorensen Barone iniciou sua trajetória com um curso na área de Terapia Alternativa em Radiestesia, Diagnose Energética através do Pêndulo e Tabelas, em 2009.

Desde então, Vívika investiu em uma formação continuada — como a especialização em Terapia Quântica — até criar o processo E2 | QUÂNTICO® (Equilíbrio Energético Quântico), composto por seis fases, dependendo das características e necessidades de cada pessoa.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Medicina & Saúde

Café e saúde: os benefícios da bebida para o organismo

Pável Bauken

Publicado

em



Para começar, a bebida ajuda a melhorar a disposição e a dar energia, além de deixar o raciocínio mais ágil, de acordo com informações da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). O café também contribui na redução do risco de depressão, do suicídio, do alcoolismo, da cirrose, da diabetes do adulto, dos cálculos biliares, do câncer de cólon e da doença de Parkinson e do Alzheimer. Café não é remédio, mas, assim como a prática diária de exercícios, ajuda a manter a saúde física e mental, além de contribuir com um estilo de vida mais saudável. E, já que o Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo, é importante experimentar a variedade de tipos e sabores que o café nacional oferece. Além do sabor, dentro de uma xícara de café cabe muita saúde.

Ainda segundo a Associação, as propriedades contidas em sua composição, principalmente a cafeína, são benéficas para o organismo humano. Quando em contato com o sistema nervoso central, a substância provoca um estado de alerta, o que estimula a atividade mental, melhora a concentração e alivia a tensão. Em tempos de home office, uma xícara de café é capaz de proporcionar a energia necessária para que as tarefas sejam concluídas com eficácia.

Café e prática esportiva

Outro benefício que pode ser alcançado através da sua ingestão é o ganho de disposição para a prática de esportes e atividades físicas. O atleta passa a ter mais resistência, melhora o rendimento e consegue fazer exercícios mais intensos por um período mais longo, diminuindo a fadiga e as chances de lesões corporais. O café também é um aliado para os amantes da musculação. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Mississipi, nos EUA, e publicado na revista oficial do Colégio Americano de Medicina Esportiva, a ação da cafeína no sistema nervoso central e periférico aumenta a capacidade dos músculos esqueléticos de gerar força

“A cafeína, em especial, aumenta o rendimento de atletas por estimular a produção de energia pelas células da musculatura. Embora não seja considerado doping, ela melhora o desempenho. Altas doses de cafeína pura também são utilizadas em treinamentos de atletas de alta performance, inclusive com doses muito elevadas”, destaca Luis Antonio Machado César, Diretor do Núcleo de Pesquisa Café & Coração no InCor – HC – da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Aliado na prevenção de doenças

O uso da bebida está diretamente ligado à manutenção da saúde e de um estilo de vida mais saudável. Tomá-la constantemente, em especial a do tipo filtrado, reduz as chances de infarto do coração e reduz o risco de diabetes tipo II. Isso acontece por causa dos antioxidantes presentes no alimento, que também atuam como termogênico, acelerando o metabolismo. E o metabolismo acelerado, em linhas gerais, faz com o que organismo queime mais gordura, auxiliando na perda de peso. De acordo com um estudo divulgado pela British Medical Journal, importante revista acadêmica de medicina do Reino Unido, o consumo de até quatro xícaras diárias está associado a uma menor probabilidade de desenvolver problemas cardiovasculares, como derrames cerebrais.

A Doutora Silvia Siag Oigman, Coordenadora do Projeto Café e Cérebro do IDOR, explica que a ingestão de café contribui com a melhora na qualidade da saúde e com a longevidade: “O café é considerado um alimento funcional, consumi-lo diariamente é um hábito saudável e que pode trazer muitos benefícios para nossa saúde, graças a sua riqueza em compostos bioativos Além da cafeína, contém sais minerais, vitaminas, diterpenos e ácidos clorogênicos. Possui forte atividade antioxidante e previne a depressão. Os estudos epidemiológicos sugerem que o consumo de café é inversamente associado ao risco de desenvolvimento de Parkinson e Alzheimer, diabetes do tipo 2 e alguns cânceres”.

Ainda segundo Silvia, estudos demonstraram que doses de 200 a 250 miligramas de cafeína elevam o humor e que esses efeitos podem durar até 3 h.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS – Estadão

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

CBF registra 689 casos positivos de covid-19 nas quatro divisões do Brasileiro

Pável Bauken

Publicado

em

Foto: Divulgação/ Grêmio

A CBF registrou até este mês de novembro 689 casos positivos do novo coronavírus entre jogadores e membros da comissão técnica nos times das Série A, B, C e D do Campeonato Brasileiro. A informação está presente no documento intitulado “Eficácia e segurança do Protocolo Médico da CBF”, produzido pela Comissão Médica da Entidade, finalizado recentemente e obtido pela reportagem do Estadão.

O material analisou os resultados de 47.450 testes PCR em 1.161 jogos do Campeonato Brasileiro das quatro primeiras divisões e também de mais outras três competições para categorias inferiores: sub-17, sub-20 e aspirantes. Ao todo, na soma de todos esses torneios, foram registrados 807 testes positivos, o que corresponde a 1,7% do total de amostras.

O levantamento afirma que até o momento o protocolo de cuidados da CBF tem sido eficaz. A comissão médica revela ter analisado mais de 60 mil inquéritos individuais. Uma das principais análises foi descartar a possibilidade de transmissão de covid-19 de um time para outro, a contaminação cruzada. Para verificar essa possibilidade, os médicos acompanharam mais atentamente as partidas em que uma das equipes tinha três ou mais atletas afastados por causa de testes positivos.

Depois, a análise recaiu exatamente sobre quem jogou contra esse time. Ao longo de três semanas os médicos avaliaram de perto a equipe adversária para verificar se existiu o aumento do número de casos e monitoraram o resultado de todos os testes PCR. Ao todo foram analisadas 67 interações desse tipo e não foi encontrado nenhum contágio.

A elite do Brasileirão registrou desde o início da competição até agora 97 casos positivos, segundo o levantamento. Uma proporção de 1,3% em comparação ao número de testes. A competição com mais casos é a Série D, com 348, o que equivale a 2,1% dos exames.

Número de casos positivos:

Série A: 97

Série B: 128

Série C: 116

Série D: 348

Sub-17: 23

Sub-20: 84

Aspirantes: 11

Total: 807

Estadão

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×