Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Brasil registra média móvel diária de 502 óbitos por covid-19 – Portal Plural
Connect with us

Saúde

Brasil registra média móvel diária de 502 óbitos por covid-19

Reporter Plural

Publicado

em



A média móvel diária de óbitos por covid-19, que registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana, ficou em 502 nesta segunda-feira, 19. O Estado de Roraima não enviou atualização dos dados.

Nas últimas 24 horas, o Brasil teve 18.586 novos casos e 341 novos óbitos. Ao todo são 5.251.127 pessoas contaminadas e 154 226 mortos por coronavírus, segundo dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por EstadãoG1O GloboExtraFolha e UOL, e feito em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde. O balanço do Ministério da Saúde mostra que há 4.681.659 brasileiros recuperados da doença e outros 414.892 que seguem em acompanhamento.

Estado com os maiores números absolutos de covid-19 no País, São Paulo contabilizou 437 novos casos e 15 novas mortes nas últimas 24 horas. No total, o Estado tem 1.064.039 infecções diagnosticadas e 38.035 óbitos.

Segundo balanço divulgado pelo secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista coletiva nesta segunda, São Paulo continua registrando queda de mortes e casos por covid-19 e teve a mais baixa taxa de ocupação de leitos de UTI desde o início da pandemia, de 40,8%. Na Grande São Paulo, esse índice é de 40,5%. Estão internados nestes leitos de terapia intensiva 3 193 pacientes, entre casos suspeitos e confirmados. Ainda de acordo com dados apresentados pelo governo, 953.960 já se recuperaram da doença e 116.869 pacientes já tiveram alta hospitalar.

Já no Rio de Janeiro foram registradas 5 mortes e 535 novos casos da doença nas últimas 24 horas. Até agora, 19.770 pessoas morreram em função do coronavírus no Estado, que registra 291 413 casos.

Parceria

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. De forma inédita, a iniciativa foi uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia e se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

Segundo o Ministério da Saúde, 15.383 novos casos de covid-19 e 271 óbitos foram registrados nas últimas 24 horas, o que eleva o total para 5.250.727 pessoas infectadas e 154.176 que perderam a vida por conta da doença no País. Os números diferem dos compilados pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Candidatos infectados por covid-19 terão nova chance de fazer Enem

Reporter Global

Publicado

em



 

Na lista de reaplicação do exame há outras doenças infectocontagiosas

 

Candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que forem diagnosticados por alguma doença infectocontagiosa, como o novo coronavírus e, portanto, estiverem impossibilitados de fazer as provas por este motivo, poderão ter uma nova chance.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente substituto do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Camilo Mussa, disse hoje (24) que, nesse caso, a orientação é ligar para a central de atendimento do Inep (0800 616161) e comunicar a doença até um dia antes da data da prova.

Fora isso, depois da aplicação, o candidato também deverá registrar o problema anexando laudo médico na Página do Participante. Os casos deferidos pelo Inep poderão participar de uma reaplicação do exame nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2021, mesma data em que o Enem aplicado a pessoas com privação de liberdade.

 

Outras doenças

Além de covid-19, o edital prevê nessa lista casos de coqueluche, difteria, doença invasiva por haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

Segundo o Inep, não só pessoas com problemas de saúde na data das provas poderão participar da reaplicação. Quem tiver problemas logísticos, como, por exemplo, falta de energia elétrica também poderá comunicar o problema pela Página do Participante para fazer o exame em fevereiro.

 

Grupo de risco

Sobre candidatos que se enquadram no grupo de risco para a covid-19, como idosos e pessoas com comorbidades que necessitam de atendimento especial, não é preciso fazer nada. “ Essas pessoas já declararam no ato da inscrição, idade e se precisam de atendimento especial e, com base nessas informações, vamos agrupá-las em salas separadas. Não há necessidade de procurar a central para comunicar essa condição”, garantiu Mussa.

Apesar disso, o presidente substituto do Inep, lembrou que situações diagnosticadas depois da inscrição, como, por exemplo, casos de gravidez, deverão ser comunicadas pela central de atendimento do instituto também até um dia antes do Enem. Para garantir a segurança de todos os participantes, o número de participantes por sala será reduzido, pelo menos, em 50%.

 

Máscaras

Para a edição de 2020, o Enem teve mais de 5,7 milhões de inscrições confirmadas. Todos os candidatos e profissionais envolvidos no exame devem fazer uso obrigatório de máscara de proteção facial, exceto para os casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020.

Elas poderão ser retiradas apenas no momento de identificação pelo fiscal de provas, mas sem tocar sua parte frontal e, posteriormente, deverá ser feita a higienização das mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelos fiscais. As máscaras também poderão ser retiradas para os candidatos bebam água e façam lanche durante a aplicação da prova.

 

Cronograma

Provas impressas: 17 e 24 de janeiro

Prova digital: 31 de janeiro e 7 de fevereiro

Reaplicação da prova: 23 e 24 de fevereiro

Resultados: a partir de 29 de março

 

 

Agencia Brasil

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

OMS diz que ‘aposta mais segura’ é renunciar às festas de Natal e ano-novo

Reporter Global

Publicado

em



 

Na semana passada, o Brasil chegou a mais de 6 milhões de casos de infecção por coronavírus e países da Europa vivem uma segunda onda.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta segunda-feira, 23, que a “aposta mais segura” para algumas famílias será não realizar reuniões familiares neste Natal e ano-novo para impedir a disseminação do coronavírus. Festas de Ano Novo, com aglomeração, também não são recomendadas.

Na semana passada, o Brasil chegou a mais de 6 milhões de casos de infecção por coronavírus e países da Europa vivem uma segunda onda. O anúncio foi feito no mesmo dia em que a OMS saudou os esforços da Universidade de Oxford e do laboratório AstraZeneca “para tornar a vacina acessível e fácil de armazenar”.

Em uma reunião virtual em Genebra, a líder técnica da OMS, Maria Van Kerkhove, para a covid-19 disse que “em algumas situações, a difícil decisão de não ter uma reunião familiar é a aposta mais segura”. Mais cedo, a cientista-chefe da organização Soumya Swaminathan afirmou que as notícias sobre os resultados da vacina para covid-19 da Universidade de Oxford e do laboratório britânico AstraZeneca são “encorajadoras e esperamos ver os dados, como fazemos com outros resultados promissores das últimas semanas”.

A AstraZeneca informou nesta segunda-feira que sua vacina para covid-19 pode ser cerca de 90% eficaz, dando à luta mundial contra a pandemia global uma nova arma, mais barata de produzir, mais fácil de distribuir e mais rápida de expandir do que suas rivais.

 

 

Noticias ao Minuto

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

Novembro Roxo busca sensibilização sobre a prematuridade

Reporter Global

Publicado

em

Bebês internados posaram de super-heróis para fotógrafa | Foto: Jéssica Ribeiro

 

Hospital Vida & Saúde realiza ações durante todo o mês, alusivas a data

 

O mês de novembro tem uma cor diferente na UTI Neonatal do Hospital Vida & Saúde de Santa Rosa. É o novembro roxo, o mês em alusão a prematuridade. Neste período, a casa de saúde exibe uma decoração especial em alguns setores, como o Banco de Leite Humano e a UTI Neo, buscando a sensibilização sobre o tema. No dia 17 de novembro a data é celebrada no mundo todo, sendo lembrado como o Dia Mundial da Prematuridade. Estima-se que, no Brasil, cerca de 12% dos nascimentos são prematuros, ou seja, cerca de 340 mil bebês nascem antes do previsto no país.

Com uma taxa de ocupação de 92%, a UTI Neonatal do Hospital Vida & Saúde conta com 10 leitos e é cadastrada na Central de Leitos do Estado, recebendo pacientes de várias regiões. Com uma equipe multiprofissional, a UTI Neonatal tem uma média de 20 internações por mês. São pequenos guerreiros, que chegam, em sua maioria, pesando pouco mais de 1kg e que permanecem aos cuidados dos profissionais até alcançar melhores níveis de desenvolvimento.

Neste período, papais e mamães também são acolhidos pela equipe, que de forma humanizada, busca diminuir angústias e tirar dúvidas sobre a saúde dos bebês. Um apoio fundamental ao longo da internação, é o do Banco de Leite do Hospital, que diariamente recebe e prepara a alimentação a base de leite materno para os pequenos. Em média, são dois litros de leite por dia para atender a demanda. Além disso, as profissionais do banco prestam todo apoio as mamães durante a amamentação de seus bebês.

Todos os anos, no mês de novembro, a Unidade celebra a recuperação dos bebês que passaram pela UTI, promovendo a Festa da Prematuridade. Com a pandemia, este ano, a festa precisou ser cancelada, mas o mês não passa em branco. Logo nos primeiros dias de novembro, por exemplo, os bebês internados posaram de super-heróis para as lentes da fotógrafa Natacha Pacheco.

 

 

Correio do Povo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×