Brasil pode liderar produção global de petróleo em 10 anos, diz ANP – Portal Plural
Connect with us

Geral

Brasil pode liderar produção global de petróleo em 10 anos, diz ANP

Publicado

em



 

O Brasil caminha para ser um dos líderes mundiais da produção de petróleo nos próximos 10 anos, disse hoje (30) o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Felipe Kury, durante seminário técnico da 16ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios de Petróleo e Gás e da 6ª Rodada de Partilha da Produção do Pré-Sal, no Rio de Janeiro. Além desses, a ANP espera realizar ainda este ano mais dois leilões: de cessão onerosa e de oferta permanente.

O desafio “é ter essa pluralidade de atores e vários ambientes”, afirmou Kury. Para ele, este é “um momento incrível” para o Brasil se tornar líder no setor. Ele acrescentou que essa possibilidade é concreta e real em função da atividade produtiva, que está avançando.

Kury disse que o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) levantando a possibilidade de conflito devido ao fato de os leilões serem muito próximos não vai alterar o cronograma estabelecido pela ANP, nem a recomendação desta para o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), no sentido de manter as datas programadas.

“O TCU está fazendo o trabalho que tem que fazer. Em todas as rodadas, a gente troca muita informação. E é um trabalho que dá robustez ao processo”. Do lado da ANP, disse que está sendo seguida a orientação recebida do CNPE. Além disso, a múltipla oferta de leilões pode viabilizar a participação de uma empresa em um pregão, que não teve condição de dar oferta em outro, ressaltou. “São múltiplas escolhas”.

Kury destacou que foi uma jornada muito intensa a dos últimos dois anos para retomar os leilões. Foram vendidos 72 blocos com arrecadação de R$ 28 bilhões em bônus de assinatura. “É uma demonstração significativa da retomada do processo exploratório de petróleo no Brasil.”

Cronograma

A 16ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios de Petróleo e Gás e a 6ª Rodada de Partilha da Produção do Pré-Sal têm leilões marcados para 10 de outubro e 7 de novembro, respectivamente. Já o leilão do excedente da cessão onerosa está programado para 6 de novembro. No caso do excedente da cessão onerosa, existe um operador, que é a Petrobras, e a ANP depende de informações da empresa para compor os dados técnicos. O leilão da oferta permanente, composta por campos devolvidos ou em processo de devolução, de blocos exploratórios ofertados em rodadas anteriores e não arrematados e também dos blocos devolvidos à ANP. A operação está programada para 10 de setembro e tem até hoje 47 empresas inscritas.

Felipe Kury destacou que o leilão do excedente da cessão onerosa deverá arrecadar R$ 106 bilhões em bônus de assinatura. “Eu diria que é o maior leilão já visto na história do Brasil”. Por isso, considerou natural que o TCU peça detalhes para garantir que o processo seja feito de forma tranquila. A 16ª rodada tem bônus mínimo estimado de R$ 3,2 bilhões, se todas as áreas forem arrematadas, com R$ 790 milhões de investimento. A 6ª rodada tem bônus de assinatura de R$ 7,8 bilhões. Para a oferta permanente, não há estimativa ainda da ANP.

Inovação

Kury observou que os leilões realizados há dois anos e os leilões previstos para este ano têm um horizonte de 20 a 30 anos para produção e movem toda a cadeia, com a possibilidade de mudar a matriz energética do país, com a injeção do gás natural na matriz. “Pode ser transformacional para o setor químico e para a indústria”. Com a flexibilização das regras de conteúdo local, disse o diretor da ANP, será possível destravar alguns contratos e aqueles que vierem a ser assinados já vêm com as regras novas.

Na expectativa de Kury, essa produção vai gerar recursos para investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D), equivalentes a 1% da produção. “Também movimenta toda uma cadeia de serviços e a comunidade acadêmica”.

Ele disse que, tal como ocorreu há alguns anos com a Petrobras investindo na pesquisa de exploração em águas profundas, da qual é líder global, várias outras questões podem ser abordadas com essas verbas geradas pela cláusula de P&D. Nos últimos dez anos, o montante investido em conhecimento somou algo em torno de R$ 13 bilhões. “Agora, deve duplicar ou triplicar nos próximos dez anos”. Estimou que a verba para inovação poderá alcançar R$ 1,8 bilhão somente neste ano.

Fonte Agência Brasil

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Selecionada a organização que irá capacitar 1,5 mil mulheres empreendedoras

Publicado

em



A Fundação de Integração, Desenvolvimento e Educação do Noroeste do Estado (Fidene), vinculada à Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) foi a Organização da Sociedade Civil (OSC) selecionada para realizar a capacitação de 1,5 mil mulheres empreendedoras dentro do programa estadual RS TER – Mulheres Empreendedoras.

A iniciativa vai oferecer ferramentas necessárias para o empreendedorismo feminino. As vagas são direcionadas às mulheres em todo o Estado para cursos de elaboração e desenvolvimento de planos de negócios, finanças, inovação, marketing e e-commerce, além do desenvolvimento de ideias, projetos e empreendimentos sociais, tradicionais e culturais.

“O RS TER – Mulheres Empreendedoras vai estimular a participação da mulher nos processos da geração de trabalho e renda. Elas vão poder potencializar algo que é dá sua natureza: a criação de alternativas de enfrentamento às adversidades, rompendo com a lógica do mercado formal no sentido de superação. Este projeto vai assessorar individualmente os empreendimentos por seis meses após o término do curso. Através da parceria com a Unijuí, ofereceremos apoio em um momento em que as mulheres enfrentam ainda mais dificuldades decorrentes da pandemia”, afirma Regina Becker, secretária da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social.

O Estado fará o repasse de R$ 350 mil à universidade, recurso proveniente do Fundo Estadual de Apoio à Inclusão Produtiva (Feaip), para a execução do programa. Conforme a coordenadora da incubadora de empresas de inovação tecnológica da Unijuí, Maria Odete dos Santos Garcia Palharini, a iniciativa estadual de pensar na cultura empreendedora com as mulheres é compatível com uma demanda de planejamento da instituição, que é levar qualificações às mulheres gaúchas.

“Essa é uma grande oportunidade de conectarmos a nossa vontade de trabalhar com o empreendedorismo através dos recursos estaduais, levando nosso conhecimento para mais pessoas. Nossa proposta é realizar um conjunto de qualificações que englobam a identificação de oportunidades, planejamento pessoal, plano de negócios, questões administrativas e financeiras, metas e indicadores de resultado”, afirma.

Serão 1.680 horas de qualificações com metodologia acessível que permitirá a criação de novos negócios, identificação de oportunidades e constituição de equipes que pensem em novos modelos e oportunidades de negócio. Ao longo das capacitações, as mulheres também receberão consultorias individuais que unam a teoria e prática.

Com grande expectativa, a autônoma Adane Wiest, 32 anos, de Novo Hamburgo, é uma das 1,5 mil mulheres inscritas no programa. Ela já teve experiências básicas com o empreendedorismo, como a venda de roupas, cosméticos e quentinhas e pretende explorar suas potencialidades. “Gostaria de conseguir conciliar a vida em casa, com os dois filhos e com a vida de empreendedora. Faz sete anos que já sou autônoma, e quero ampliar os meus horizontes nas capacitações”, relata.

Projeto amplia habilidades

O projeto vai fornecer instrução, assessoria e acompanhamento para a ampliação das habilidades empreendedoras, construção de bases para desenvolver competências necessárias para gerir empreendimentos, desenvolvimento de uma visão global, estímulo ao protagonismo empreendedor, identificação do posicionamento estratégico de cada negócio e seu portfólio de produtos, estímulo ao desenvolvimento das comunidades locais, caminhos para ampliar os postos de trabalho e diversificar a renda nos locais em que estão inseridos.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Campanha “Cotrirosa – cooperar é difundir a cultura” segue até dia 20 de julho

Publicado

em



A Cotrirosa segue até o dia 20 de julho com a campanha “Cotrirosa – cooperar é difundir a cultura”, que tem como objetivo promover a leitura e levá-la a diferentes públicos como ação que visa estimular a cultura e o conhecimento, através do projeto Biblioteca de Rua da Acisap de Santa Rosa.

Na prática, a campanha consiste na doação de livros de literatura infantil, infanto-juvenil, adulto e revistas. São 23 pontos de coletas localizados em todos os supermercados da Cotrirosa. Os livros arrecadados serão destinados à Acisap para serem distribuídos para as sete bibliotecas instaladas no município.

A campanha integra as programações dos 53 anos de fundação da Cotrirosa, que é guardiã da biblioteca localizada em frente ao Super Cotrirosa da Avenida Flores da Cunha, em Santa Rosa.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

INSS cria serviço para demandas não resolvidas remotamente

Agendamento será possível a partir da próxima quinta-feira

Publicado

em

© Marcello Casal JrAgência Brasil Geral

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) criou um novo serviço de atendimento especializado que possibilita agendamentos para atendimento presencial em casos de “demandas que não podem ser resolvidas pelos canais remotos”. A portaria nº 908, que prevê o serviço, foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (12).
De acordo com o instituto, o agendamento será liberado a partir da próxima quinta-feira (15), de forma a permitir que “muitas pessoas, que não estavam conseguindo atendimento presencial por conta da pandemia, sejam atendidas numa agência do INSS, com horário marcado e toda a segurança”.

O agendamento do serviço deve ser feito via telefone 135. Por meio da ligação, o atendente analisará a solicitação e fará o andamento caso a situação se enquadre nos casos listados na portaria. O agendamento poder ser feito também nas agências.

Serviços
O agendamento para os atendimentos abrange serviços como os de contestação de Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP) – metodologia pela qual se identifica quais doenças e acidentes estão relacionados com a prática de uma determinada atividade profissional.

Também se enquadram nos casos previstos pela portaria os atendimentos solicitados por portadores de necessidades especiais (maiores de 80 anos de idade, deficiência auditiva ou visual); de órgãos mantenedores inválidos que, por isso, impossibilitam a solicitação de serviços; consultas à consignação administrativa; pensão especial vitalícia da pessoa portadora da Síndrome da Talidomida; pensão mensal vitalícia do seringueiro e de seus dependentes; e pensão especial das vítimas de hemodiálise de Caruaru (PE).

A lista contempla beneficiários cujos requerimentos foram concluídos “sem atendimento ao solicitado, relacionado a falha operacional não vinculada à análise do direito”; casos de solicitação de retificação da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT); em casos de parcelamento ou impugnação à cobrança administrativa do monitoramento operacional de benefícios presencial (MOB Presencial); nos casos em que seja necessária a ciência do cidadão sobre a necessidade de inscrição no CadÚnico (registro do governo federal sobre as famílias de baixa renda, por meio do qual o cidadão pode participar de programas sociais); e demais casos em que haja “impossibilidade de informação ou de conclusão da solicitação pelos canais remotos”.

ebc

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×