Bibliotecário: profissional que dissemina o conhecimento e a informação – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Bibliotecário: profissional que dissemina o conhecimento e a informação

Pável Bauken

Publicado

em

Ginamara de Oliveira Lima trabalha a 3 anos na Instituição, Bibliotecária responsável pela Biblioteca do Campus Ijuí e Santa Rosa.


A Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, aliada dos estudantes e professores na busca pelo conhecimento e formação profissional, possui um dos maiores acervos de toda a região Noroeste, com mais de 320 mil exemplares físicos, funcionando nos quatro campi da Unijuí. Neste espaço, um importante profissional atua no atendimento ao público: o bibliotecário(a). Ele(a) tem a função de catalogar, conservar e auxiliar na busca dos títulos desejados, entre outras importantes funções.

Nesta quinta-feira, 12 de março, é comemorado o dia do Bibliotecário. Na Unijuí, atuam nessa função três profissionais. Segundo Aline Theobald, o trabalho do Bibliotecário vai além de organizar livros: ele dissemina o conhecimento e a informação. “Defende a liberdade intelectual, a igualdade de acesso à informação para todos, independentemente do seu meio físico”, salienta.

Sobre o trabalho na Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, acrescenta: “acompanhar a construção do desenvolvimento dos estudantes no percurso formativo na Universidade desde a graduação até o doutorado é desafiador. A nossa satisfação é servir de elo entre o usuário e a disponibilização da informação, independente do suporte (físico ou virtual) oferecido pela Universidade”.

Aline Morales dos Santos Theobald trabalha 12 anos na Instituição, Bibliotecária responsável pela Biblioteca da Sede Acadêmica e Biblioteca Mário Quintana da EFA.

Sobre a Biblioteca

A Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, a mesma disponibiliza infraestrutura adequada e qualificado acervo para atender a comunidade acadêmica da universidade, tendo como missão “Promover o acesso e a disseminação da informação, através de ações de cunho social, cultural, educacional e científica, para a comunidade acadêmica e regional”.

A Biblioteca Digital da UNIJUÍ disponibiliza para as comunidades interna e externa, a produção científica dos programas de graduação e de pós-graduação lato e stricto sensu da Universidade. Inclui registros correspondentes a textos completos digitalizados em formato pdf, devidamente autorizados pelos autores, proporcionando rapidez e facilidade na busca e acesso.

Buscando prestar um atendimento ágil e prático a toda comunidade, a Biblioteca aperfeiçoa constantemente o seu trabalho, desenvolvendo novas formas de atendimento.

 Horários de atendimento

Segunda a sexta-feira

LocalManhãTardeNoite
Sede Acadêmica Ijuí07h40 às 12h13h30 às 22h
Campus Ijuí07h51 às 22h
Campus Santa Rosa16h às 22h
Campus Três Passos13h30 às 22h
Campus Panambi18h06 às 22h
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Educação Segundo dia de Enem tem abstenção de 55,3%.

Reporter Regional

Publicado

em



O segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 teve 55,3% de faltas, abstenção recorde no exame, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Do total de 5.523.029 inscritos no exame, menos da metade, 2.470.396, compareceu aos locais de prova. O índice foi maior que no primeiro dia, quando 51,5% dos inscritos não compareceram às provas. 

A média histórica de abstenção no Enem, segundo o Inep, é de cerca de 27%. O recorde anterior havia sido registrado em 2009, com 37,7% de abstenção. Foram eliminados no segundo dia 1.274 participantes por descumprirem as regras do exame, além de 14 emergências médicas. No primeiro dia, 2.967 candidatos foram eliminados.

De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, o número de faltosos foi maior do que o esperado, mesmo assim, a realização do exame foi vitoriosa. “Têm vários motivos que podem levar as pessoas a fazerem ou não a prova do Enem, é uma decisão individual e eu respeito a decisão individual das pessoas. O que é importante é o Inep assegurar a oportunidade e isso nós fizemos. Estamos dando a oportunidade de quem quer fazer o Enem poder fazer”, diz. “Conseguimos assegurar, no meio da pandemia, que 5,6 milhões pudessem fazer a prova e que 2,5 milhões fizessem as provas. Acho que isso é uma vitória”, acrescenta.

Segundo Lopes, o segundo dia transcorreu com tranquilidade. Não houve, até o momento, notificações de pessoas que foram impedidas de realizar o exame por conta da lotação das salas, como ocorreu no primeiro dia de aplicação. O Inep atualizou os números divulgados no último domingo. Até o momento, foi confirmado que isso ocorreu em 11 cidades, em 37 escolas.

Tanto esses estudantes quanto os participantes que foram prejudicados por questões logísticas, como falta de luz no local de prova, e aqueles que não fizeram o exame por apresentarem sintomas de covid-19 ou outra doença infectocontagiosa terão direito a fazer o exame na data da reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

O pedido para participar da reaplicação deve ser feito na Página do Participante. O sistema estará aberto, segundo Lopes, a partir das 12h desta segunda-feira (25). O prazo vai até o dia 29. Os resultados serão divulgados no dia 12 de fevereiro, quando os estudantes saberão se os pedidos foram aceitos ou não.

Segundo o Inep, até o momento, 18.210 candidatos solicitaram a reaplicação por conta de doenças infectocontagiosas. Desses pedidos, o Inep aceitou 13.716. “Nesses casos não é preciso pedir a reaplicação porque o pedido foi feito no sistema, já foi deferido. Para essas pessoas, já estamos trabalhando na elaboração da prova.

Enem 2021

Lopes confirmou a realização este ano do Enem 2021. Segundo ele, a prova deverá ocorrer no final do ano, entre novembro e dezembro. A autarquia se prepara para realizar o exame novamente em um ambiente de pandemia. “Vamos fazer o Enem no final do ano, também no ambiente de pandemia. Entendemos que a aplicação do Enem em novembro, dezembro será sob a cortina da pandemia. Em breve, soltaremos o edital do Enem 2021. Precisamos começar agora a preparar a aplicação do Enem”, diz.

De acordo com Lopes, é importante que o Inep mantenha o calendário das avaliações para que a sociedade não seja prejudicada e para que os estudantes não interrompam a trajetória de estudos.

Gabaritos

O Enem 2020 tem uma versão impressa, que começou a ser aplicada no último domingo (17) e terminou neste domingo, e uma digital, [LINK: https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2021-01/presidente-do-inep-explica-como-sera-primeira-edicao-do-enem-digital] realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As notas do Enem podem ser usadas para acessar o ensino superior e participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni). O gabarito das provas da edição impressa será divulgado na quarta-feira (27).

 

Fonte: Agencia Brasil

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Estudantes podem pedir reaplicação do Enem a partir de hoje.

Reporter Regional

Publicado

em



Candidatos que não puderam participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por estarem com sintomas de covid-19 ou de outra doença infectocontagiosa e aqueles que não conseguiram fazer as provas por problemas logísticos podem, a partir de hoje (25), pedir para participar da reaplicação do Enem na Página do Participante. O sistema ficará aberto até o dia 29. 

As provas do Enem impresso foram aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro. Nas semanas que antecederam cada uma das aplicações, os candidatos puderam enviar exames e laudos médicos ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Aqueles que ainda não o fizeram poderão, agora, acessar o sistema online. As provas da reaplicação serão nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Além da covid-19, podem solicitar a reaplicação participantes com coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela.

Segundo o Inep, para a análise da possibilidade de reaplicação, a pessoa deverá inserir, obrigatoriamente, no momento da solicitação, documento legível que comprove a doença. Na documentação, deve constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento. O documento deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.

Problemas logísticos

Também poderão pedir a reaplicação estudantes que tenham sido prejudicados por problemas logísticos. De acordo com o edital do Enem, são considerados problemas logísticos, por exemplo, desastres naturais que prejudiquem a aplicação do exame devido ao comprometimento da infraestrutura do local, falta de energia elétrica, falha no dispositivo eletrônico fornecido ao participante que solicitou uso de leitor de tela ou erro de execução de procedimento de aplicação que incorra em comprovado prejuízo ao participante.

No primeiro dia de aplicação, participantes foram impedidos de fazer o exame por causa da lotação dos locais de prova. Devido à pandemia do novo coronavírus, as salas deveriam ter até metade da lotação máxima. Em alguns locais, não foi possível acomodar os inscritos. De acordo com o Inep, esses casos foram relatados em pelo menos 11 locais de prova em Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Londrina (PR), Pelotas (RS), Caxias do Sul (RS) e Canoas (RS).

Também terão direito à reaplicação os 160.548 estudantes que fariam a prova no estado do Amazonas, 2.863 em Rolim de Moura (RO) e 969 em Espigão D’Oeste (RO). O exame foi suspenso por causa dos impactos da pandemia nessas localidades. Ao todo, segundo o Ministério da Educação, foram quase 20 ações judiciais em todo o país contrárias à realização do Enem.

Os pedidos de reaplicação serão analisados pelo Inep. A aprovação ou a reprovação do pedido de reaplicação deverá ser consultada também na Página do Participante. Os participantes também podem entrar em contato com o Inep pelo telefone 0800 616161. O Inep recomenda, no entanto, que os candidatos façam a solicitação pela internet.

Enem 2020

O Enem 2020 tem uma versão impressa, que foi aplicada nos dois últimos domingos, 17 e 24, e uma digital, que será realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

O Inep divulgará, até quarta-feira (27) os gabaritos das questões objetivas do Enem. Mesmo com o gabarito em mãos não é possível saber quanto se tirou no exame. Isso porque as provas são corrigidas com base na teoria de resposta ao item (TRI). A pontuação de cada estudante varia, entre outros fatores, de acordo com o desempenho do próprio candidato no exame.

O resultado final será divulgado no dia 29 de março. Os candidatos podem usar as notas para concorrer a vagas no ensino superior, por meio de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo em instituições privadas.

 

Fonte: Agencia Brasil

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Escolas de todo o mundo passaram, em média, dois terços do ano letivo fechadas por causa da pandemia

Reporter Global

Publicado

em

O Brasil está entre os países com o período mais prolongado de fechamento das escolas: 40 semanas Foto: Divulgação/Unesco

 

 

Relatório divulgado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) neste domingo (24) aponta que as escolas de todo o mundo passaram, em média, dois terços do ano letivo de 2020 fechadas por causa da pandemia de coronavírus.

Cerca de 800 milhões de estudantes – mais da metade da população estudantil mundial – ainda enfrentam interrupções de aulas. A duração dos fechamentos ultrapassou sete meses (29 semanas), em média, na América Latina e no Caribe, ante a média global de 5,5 meses (22 semanas) – o equivalente a dois terços de um ano letivo.

O Brasil está entre os países com o período mais prolongado de fechamento das escolas: 40 semanas. Outros países com o mesmo número de semanas são Chile, Argentina, Moçambique e Etiópia. Nos Estados Unidos, país mais afetado pela pandemia no mundo, o período de fechamento é de 38 semanas.

FONTE: O Sul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×