Anvisa autoriza prorrogação de testes de covid-19 prestes a vencer – Portal Plural
Connect with us

Saúde

Anvisa autoriza prorrogação de testes de covid-19 prestes a vencer

Publicado

em

Anvisa autoriza prorrogação de testes de covid-19 prestes a vencer


Testes que têm data de validade para este mês de dezembro tiveram o uso autorizado pela agência por mais quatro meses, em caráter excepcional

Numa tentativa de evitar um desgaste maior para o governo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou, por quatro meses, em caráter excepcional, a validade dos testes do novo coronavírus, comprados pelo Ministério da Saúde e que estavam próximos de expirar.

O apoio ao governo fica claro, poprque a própria Anvisa admitiu que negou pedidos semelhantes à iniciativa privada. Agora, para dar tratamento isonômico e tentar afastar a imagem de atuação política, a agência promete trabalhar em novas normas para que os testes próximos a vencer do setor privado também tenham a validade prorrogada.

Segundo Cristiane Rose Jourdan Gomes, diretora da Anvisa, que participou, nesta quarta-feira (09/12), de audiência na comissão da Câmara dos Deputados que acompanha as ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19, a data de validade dos lotes dos testes será prorrogada para 12 meses.

Como a validade original dos exames era de oito meses, a prorrogação, portanto, será de mais quatro meses a partir do prazo inicial. Ou seja,os testes que venceriam em dezembro serão prorrogados até abril. “A extensão se dá de forma excepcional e não ordinária”, frisou Cristiane.

Como justificativa para a medida, a diretora da Anvisa disse que a autorização para que testes vencidos continuem a ser usado se dá por causa do cenário atual de pandemia, da importância da testagem para evitar a propagação da doença, do aumento da demanda e do apontamento da área técnica da agência de que será possível elaborar uma estratégia para monitorar a qualidade do equipamento.

“Gostaria de destacar as principais premissas que nos levaram a decidir de forma excepcional sobre a demanda apresentada pelo Ministério da Saúde. Todas essas premissas e a análise criteriosa dos técnicos nos levaram a um parecer favorável à extensão dos prazos para a validade dos kits diagnósticos adquiridos pelo Ministério da Saúde”, destacou.

Outro ponto importante para a prorrogação dos exames, segundo Cristiane, foi o fato de a Sigenes, empresa fabricante dos testes, ter certificado de boas práticas emitido pela Anvisa.

 

 

FONTE CORREIO BRAZILIENSE

Saúde

Criança indígena é primeira a ser vacinada no Brasil contra a Covid-19

Publicado

em



A primeira vacina contra a Covid-19 em uma criança foi aplicada nesta sexta-feira (14), no Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP). Davi Seremramiwe, de 8 anos, foi a primeira criança a ser vacinada no país. O garoto indígena é natural de Mato Grosso, mas vem a São Paulo com frequência para realizar tratamento de saúde.

O imunizante da Pfizer recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância de Saúde (Anvisa), em 16 de dezembro, para ser aplicado em crianças de 5 a 11 anos no Brasil. Até o momento, a vacina da farmacêutica norte-americana é a única liberada pela autoridade sanitária para ser aplicada nesta faixa etária.

Em solenidade simbólica, com a presença de profissionais da saúde e o governador de São Paulo, João Doria, mais crianças com comorbidades foram vacinadas contra a Covid-19. A vacinação no estado – para o público de 5 a 11 anos – terá início na segunda-feira (17), onde serão priorizadas as crianças indígenas, quilombolas e com comorbidades.

Davi, o primeiro garoto a ser vacinado contra a Covid-19, nasceu em uma tribo Xavante no estado do Mato Grosso, ele tem uma condição de saúde que afeta as pernas e o faz a andar com ajuda de uma órtese.

Por nove meses, ele e o pai, o cacique Jurandir Siridiwe, fizeram viagens periódicas à capital paulista para que Davi fosse tratado no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas. Atualmente, Davi mora com uma tutora na cidade de Piracicaba (SP). Ela o acompanha nas consultas rotineiras que garoto faz no HC com médicos das áreas de reabilitação e neurologia.

Primeiro lote da vacina infantil chega ao Brasil

A primeira remessa de doses da vacina infantil da Pfizer contra a Covid-19 chegou ao Brasil na madrugada desta quinta-feira (13). No lote, vieram 1,2 milhão de vacinas destinadas ao governo brasileiro para distribuição aos estados e municípios, seguindo o critério populacional.

Ao todo, o Brasil deve receber 4,3 milhões de doses em janeiro. Para fevereiro, a expectativa é que a Pfizer entregue mais 7,2 milhões de doses e, em março, mais 8,4 milhões de imunizantes. O esquema vacinal para crianças é composto por duas doses com intervalo de oito semanas.

No estado de São Paulo a expectativa é de vacinar 4,3 milhões de crianças no período de três semanas.

Na quinta-feira (13), o governo paulista afirmou que os pais já podem incluir as crianças de 5 a 11 anos no pré cadastro para vacinação contra a Covid-19.

Segundo o governo, o pré-cadastro é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações. Para cadastrar os filhos, os pais ou responsáveis devem acessar o link, clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário online.

A página recebeu 303 mil acessos apenas no primeiro dia em que o pré-cadastro foi disponibilizado, número que supera a média de procura no último mês em 1.039%. Em dezembro, a média foi de 26.613 acessos diariamente.

Distribuição de vacinas infantis

Confira o percentual da população de 5 a 11 anos por estado:

Região Centro-Oeste (8,17%)

  • Distrito Federal – 1,30%
  • Goiás – 3,55%
  • Mato Grosso do Sul – 1,47%
  • Mato Grosso – 1,85%

Região Sudeste (39,18%)

  • Espírito Santo – 1,93%
  • Minas Gerais – 9,02%
  • Rio de Janeiro – 7,49%
  • São Paulo – 20,73%

Região Sul (13,17%)

  • Paraná – 5,25%
  • Rio Grande do Sul – 4,73%
  • Santa Catarina – 3,19%

Região Nordeste (28,43%)

  • Alagoas – 1,77%
  • Bahia – 7,07%
  • Ceará – 4,42%
  • Maranhão – 4,02%
  • Paraíba – 1,89%
  • Pernambuco – 4,80%
  • Piauí – 1,62%
  • Rio Grande do Norte – 1,67%
  • Sergipe – 1,17%

Região Norte (11,05%)

  • Acre – 0,57%
  • Amazonas – 2,77%
  • Amapá – 0,55%
  • Pará – 4,99%
  • Rondônia – 0,93%
  • Roraima – 0,38%
  • Tocantins – 0,86%

    Fonte:CNN

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

Brasil pede liberação para autoteste de Covid-19

Publicado

em



Em meio ao aumento de casos, Ministério da Saúde justifica o requerimento do exame para Anvisa como uma ‘estratégia adicional’

Na noite da última quinta-feira, 13, o Ministério da Saúde entrou com um pedido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para a autorização do uso do autoteste de Covid-19 em solo brasileiro.

Em nota, o Ministério justifica o requerimento informando que a “autotestagem é uma estratégia adicional para prevenir e interromper a cadeia de transmissão da Covid-19, juntamente com a vacinação, o uso de máscaras e o distanciamento social”.

De acordo com informações divulgadas pela Globo News, o teste em questão ainda não foi liberado no Brasil. Com ele, a coleta de material é realizada em casa pelo próprio indivíduo, entretanto, não é tão preciso como outros exames laboratoriais, como o PCR.

Além disso, também é necessário levar em consideração o fator humano, ou seja, erro no manuseio do teste por pessoas que não são treinadas para tal.

Por isso, o Ministério recomenda que caso aprovado, o exame seja feito como complemento, em uma estratégia de triagem para aqueles que testaram positivo se isolarem.

A Anvisa já havia comentado sobre o assunto, informando que o registro do autoteste de Covid-19 só será possível caso haja uma “política de saúde pública e estratégia de ação estabelecida pelo Ministério da Saúde”.

No momento atual, uma possível escassez de testes laboratoriais para identificação do novo coronavírus está sendo discutida, em meio ao grande número de casos em decorrência da nova variante ômicron. 

FONTE:AH

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Governador Eduardo Leite se isola após namorado testar positivo para Covid

Publicado

em



O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, do PSDB, anunciou hoje no Twitter que seu namorado, Thalis Bolzan, está com Covid. Os dois tiveram contato direto ontem, o que levou Leite a se isolar.

 

O governador do Rio Grande do Sul já tomou duas doses da vacina contra a Covid, a última em 13 de setembro. Pelo cronograma do Ministério da Saúde, Leite estará apto para a dose de reforço a partir de quinta-feira (13).

No entanto, caso ele teste positivo, a aplicação deverá ser adiada.

Fonte: Rádio Uirapuru

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


You cannot copy content of this page
×

Entre em contato

×