Alice Bastos Neves, anuncia tratamento para câncer – Portal Plural
Connect with us

Medicina & Saúde

Alice Bastos Neves, anuncia tratamento para câncer

Alice anunciou aos espectadores que pode ficar afastada de algumas gravações, mas que vai tentar manter a rotina.

Reporter Cidades

Publicado

em



Alice Bastos Neves, apresentadora do Globo Esporte na RBS TV, anunciou na TV e nas redes sociais que vai começar uma batalha contra um carcinoma na mama. Alice, que é muito querida pelos gaúchos, descobriu o tumor fazendo exames de rotina, que segundo ela, são feitos religiosamente desde 2011.

Ainda segundo o relato, ela já teria feito uma cirurgia para retirada do tumor, mas complementarmente ela passará por quimioterapia. O tratamento é agressivo e causa diversos efeitos colaterais.

Apesar disso, a previsão é que ela consiga manter em paralelo seu trabalho como apresentadora. No Globo Esporte desta sexta-feira (28), Alice anunciou aos espectadores que pode ficar afastada de algumas gravações, mas que vai tentar manter a rotina.

Ver essa foto no Instagram

Eu sou inteira. Em várias versões. Mãe, filha, amiga, colega, companheira, jornalista… Mas sempre inteira, seja no que for que decida fazer. Eu me entrego. Eu me dedico. Vivo intensamente. E, nessa minha “inteireza”, apareceu uma nova parte. Um desafio grandão. Em janeiro deste ano, no auge dos meus 35 anos e com um 2020 promissor pela frente, fui diagnosticada com um carcinoma. Sim, um câncer de mama. Um nódulo de 1,7cm na mama direita que descobri em um exame de rotina. A ecografia mamária, que faço desde 2011. Talvez, uma tijolada na cabeça seja uma boa definição para simbolizar o desnorteamento que a descoberta gerou em mim. A sensação nos primeiros dias era de que o mundo andava em uma velocidade e eu em outra. Era e é tanta coisa para absorver e entender. Em tão pouco tempo. E eu ali me sentindo aos pedaços, mas ainda inteira em todas as minhas versões. Não tenho histórico de câncer de mama na família, levo uma vida saudável, me alimento bem, pratico exercício fisico, amamentei meu filho, sou jovem. Estou fora do grupo de risco. Quando comecei a me perguntar: por que eu? Rapidamente veio a resposta: por que não eu? Todas estamos sujeitas. O tempo todo. E precisamos ter essa consciência para investir em auto-cuidado. Para priorizar a nossa saúde. Há quatro anos, em todo o mês de outubro, participo da Caminhada das Vitoriosas do Instituto da Mama do Rio Grande do Sul. Em cima de um trio elétrico uso o microfone para amplificar o apelo por prevenção, diagnóstico precoce, tratamento adequado. Fui privilegiada por, em meio a muita dor, ter acesso a tudo isso. Vieram muitas consultas e exames. Descobri que o tumor era dos menos agressivos. Fiz uma cirurgia. Já me recuperei. E, segundo meu médico, estou curada. Só que, no comecinho de março, dou início a uma etapa complementar de tratamento que é a quimioterapia. Uma jornada intensa, com possíveis efeitos colaterais complicados. Mas com o enorme desejo de continuar vivendo tudo que puder em paralelo. Inteira. Em todas as versões. Entendo que a doença foi – e mais essa etapa continuará sendo – apenas uma parte da minha vida. Não tomará conta de tudo em mim. (texto continua nos comentários…)

Uma publicação compartilhada por Alice Bastos Neves (@alicebastosneves) em

POA 24h

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Medicina & Saúde

Timirinho testa positivo para Covid

Pável Bauken

Publicado

em



O vereador Máximo Altamiro Martins-Timirinho, presidente da Câmara de Vereadores de Santa Rosa testou positivou para a COVID-19 na terça-feira (19).

Ele está em isolamento desde segundo registro na Fundação Municipal de Saúde. Timirinho está em isolamento e com sintomas leves.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Medicina & Saúde

Aeronaves das forças de segurança do Estado garantem agilidade no transporte de vacinas contra a Covid-19

Avião e helicópteros da Brigada Militar e Polícia Civil levaram doses da CoronaVac para cinco municípios na manhã desta terça

Pável Bauken

Publicado

em

Primeira decolagem transportando vacinas ocorreu às 9h10min, rumo a Caxias do Sul - Foto: Grégori Bertó / SSP

A esperança por dias melhores neste momento de pandemia chegou pelo ar em municípios do interior do Estado. Na manhã desta terça-feira (19/1), três aeronaves de instituições da Secretaria da Segurança Pública (SSP) apoiaram o transporte dos primeiros lotes da vacina contra a Covid-19 para Caxias do Sul, Carazinho, Erechim, Palmeira das Missões e Santo Ângelo. As 37.480 doses são parte das 341,8 mil recebidas pelo Estado na noite da segunda-feira (18/1).

A operação teve início às 7h, com emprego de três aeronaves – um helicóptero e um avião da Brigada Militar (BM) e um helicóptero da Polícia Civil – a partir do hangar do Batalhão de Aviação da BM (BavBM), ao lado do aeroporto Salgado Filho. As decolagens rumo aos destinos começaram às 9h10 – o primeiro lote posou em Caxias do Sul às 9h35min. A cidade da Serra recebeu 14 mil doses. Para Erechim e Palmeiras das Missões, foram enviadas 9.720, e para Carazinho e Santo Ângelo, outras 13.760.

Distribuição vacinas4
Vice-governador e secretário da SSP, Ranolfo Vieira Júnior acompanhou embarque das vacinas no hangar da BM, na capital – Foto: Grégori Bertó / SSP

Vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior acompanhou o embarque das caixas com as vacinas e celebrou a participação das forças de Segurança no apoio para levar a imunização aos gaúchos. “Não tenho dúvida da importância deste momento, estamos começando a vacinação no nosso Estado. Mas é importante lembrar: devemos manter todos os protocolos sanitários, usar a máscara, evitar aglomerações, lavar as mãos ou usar o álcool gel. Iniciamos, desde a noite de ontem (segunda-feira), uma nova fase da pandemia”, disse Ranolfo.

Além do transporte aéreo, são encaminhadas doses por via terrestre para as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS) em todo o Estado. Do total recebido pelo RS, estão sendo distribuídas inicialmente 170,8 mil doses. A quantidade remanescente das vacinas ficará armazenada para o posterior envio da segunda dose do público-alvo inicial, cuja previsão para aplicação é entre duas e quatro semanas após a primeira.

Distribuição vacinas3
Policiais militares carregam caixa térmica com as doses logo após o pouso em Caxias do Sul – Foto: Grégori Bertó / SSP

Ainda nesta terça (19) serão definidas as quantidades por município, após o trabalho nas coordenadorias regionais de saúde (CRS) de separar as caixas para cada cidade, seguindo os critérios populacionais dos grupos prioritários. Após, as prefeituras dos 497 municípios devem retirar na respectiva CRS o quantitativo proporcional à população a ser vacinada.

Inicialmente, o público a ser vacinado são os profissionais de saúde da linha de frente em hospitais, Atenção Básica e rede de urgência e emergência; pessoas acima de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) – asilos – e população indígena aldeada.

Distribuição vacinas6
Helicóptero da Polícia Civil também foi utilizado no transporte – Foto: Raquel Barcellos / Polícia Civil

Ainda no final da noite de segunda (18), em ato simbólico no saguão do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), foram vacinados os cinco primeiros gaúchos, representando os grupos de risco prioritários do Plano Nacional de Imunizações. Receberam a imunização Eloina Gonçalves Born, 99 anos, moradora do Residencial Geriátrico Donna Care; Jorge Amilton Hoher, 68 anos, médico-chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre; Carla Ribeiro, 32 anos, da etnia kaingang e residente da Aldeia Fag Nhin, na Lomba do Pinheiro; Joelma Kazimirski, 48 anos, auxiliar de higienização do Grupo Hospitalar Conceição; e Aline Marques da Silva, 40 anos, técnica de Enfermagem CTI Covid do HCPA.

Texto: Carlos Ismael Moreira/Ascom SSP
Edição: Marcelo Flach/Secom

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Medicina & Saúde

Cartão de vacinação vai trazer lote da vacina, fabricante e data da próxima dose

Portaria do Ministério da Saúde torna obrigatório o registro da aplicação de vacinas contra covid-19

Pável Bauken

Publicado

em

Cartão de vacinação - foto: Vinicius Luiz /UFMG Educativa

O Ministério da Saúde publicou nesta segunda-feira (18.jan) no Diário Oficial da União uma potaria que torna obrigatório o registro de aplicação de vacinas contra a covid-19. A portaria vale para serviços de vacinação públicos e privados.

O registro das vacinas contra a COVID-19 adquiridas ou recebidas deverão ter identificação dos lotes e laboratórios, por meio de sistema do Ministério da Saúde e também dados cadastrais de residência do cidadão vacinado no SUS.

A portaria também determina que no cartão de vacinação conste o nome da vacina, dose aplicada, data da vacinação, lote da vacina, fabricante e data da próxima dose.

sbt

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×