Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Agricultores contrários à proposta da Dinon Cereais, de pagamento parcelado em 10 anos, fazem contra proposta aos proprietários – Portal Plural
Connect with us

Geral

Agricultores contrários à proposta da Dinon Cereais, de pagamento parcelado em 10 anos, fazem contra proposta aos proprietários

Reporter Cidades

Publicado

em



A Dinon Cereais, anunciou ao mercado, em 15-06-2020, medidas de reestruturação que seriam adotadas, entre elas a suspensão por dois meses, dos pagamentos dos compromissos firmados.

Passou então a compartilhar com os credores, nesse Plano de Recuperação Extrajudicial, uma proposta de pagamento aos agricultores.

Nesse plano, o agricultor receberia o crédito que tem com a Dinon Cereais, em 10 anos, podendo diminuir esse prazo de recebimento, a contar o volume de produto que passasse a entregar na empresa.

Para que esta proposta seja aceita, dentro do Plano de Recuperação Extrajudicial, a empresa precisa ter a aprovação dos agricultores no percentual de 60% do volume depositado, na Dinon Cereais.

Mas por conta da força de um grupo de agricultores da região, que se mobilizou, é contrário a esta proposta e conta com o apoio de vários Sindicatos da região, a empresa não está conseguindo atingir o volume necessário, para validar o Plano de Recuperação Extrajudicial.

Hoje de manhã, este grupo de credores, juntamente com representantes sindicais de Tuparendi, Porto Mauá, Horizontina, Doutor Maurício Cardoso, Tucunduva, Novo Machado, Santa Rosa e Santo Cristo estiveram reunidos com um dos sócios, Carlos Alberto Dinon, bem como com os advogados da Albarello&Schmitz, Dr. Roberto Reis e Dr. Douglas Moraes que assessoram a Dinon Cereais, nesse Plano de Recuperação Extrajudicial.

Nesta reunião, o grupo de advogados que representa os interesses desses agricultores que não aceitam esta proposta de pagamento parcelada em 10 anos e que também são credores da Dinon Cereais, Dr. Olavo Pawlak, Dra. Ronize Damassini, Dr. Fernando Dill e Dr. Alvírio Fitz, apresentaram uma contraproposta, com o objetivo de ver consolidado os interesses dos agricultores que são credores, alguns que entregaram toda a safra na empresa e hoje passam por dificuldades financeiras, até para sua subsistência.

A empresa Dinon Cereais, se comprometeu em analisar esta contra proposta apresentada e dar retorno ao grupo até a próxima sexta-feira, 31 de Julho.

Com a proposta apresentada, o grupo busca conciliar os interesses dos agricultores, bem como contribuir com a empresa, ajudando-a a se reconstruir. Pois não há continuidade do negócio Dinon Cereais, sem o crédito e a confiança dos agricultores de toda a região.

Até lá, a orientação dos advogados é para que os agricultores não assinem o plano.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Caixa paga auxílio residual para beneficiários do Bolsa Família

Reporter Global

Publicado

em

Marcello Casal Jr/ Agencia Brasil

 

A partir de hoje, está liberado saque para nascidos em fevereiro

 

A Caixa realiza hoje (22) o pagamento de R$ 428,7 milhões da primeira parcela do auxílio emergencial residual para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS (Número de Identificação Social) 4. Ao todo, mais de 12,6 milhões de famílias cadastradas no programa foram consideradas elegíveis e serão beneficiadas. No total, a Caixa disponibilizará R$ 4,3 bilhões para mais de 16,3 milhões de pessoas.

O pagamento do benefício obedece ao calendário habitual do Bolsa Família. O recebimento do auxílio emergencial é da mesma forma que o benefício regular, utilizando o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui; ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Para o pagamento do auxílio emergencial residual, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020 – e recebem o valor do Programa Bolsa Família complementado pela extensão do auxílio emergencial, chegando até R$ 300 ou até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental.

Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa.

 

Saques

A partir de hoje, 3,6 milhões de beneficiários do auxílio emergencial nascidos em fevereiro podem sacar ou transferir os recursos da poupança social digital. Esses beneficiários não recebem o Bolsa Família.

Neste caso, o auxílio emergencial é pago de acordo com calendários de crédito em poupança social digital e de liberação para saques e transferências, considerando o mês de nascimento. Foram creditados R$ 2,3 bilhões para esse público no Ciclo 2 de pagamentos do auxílio emergencial.

Saiba como realizar o saque em espécie: é preciso fazer o login no aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Os saques em dinheiro podem ser feitos nas lotéricas, Correspondentes Caixa Aqui ou nas agências. A Caixa informou que não é preciso madrugar nas filas à espera de atendimento. Todas as pessoas que comparecerem, de segunda a sexta, das 8h às 13h, serão atendidas no mesmo dia.

 

 

Agencia Brasil

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Governo do Estado publica decreto que libera, com restrições, eventos corporativos

Reporter Global

Publicado

em



 

Em decreto a ser publicado entre a noite desta segunda-feira (21/9) e a manhã de terça-feira (22/9) no Diário Oficial do Estado (DOE), o governo do Estado libera, com restrições, a realização de modalidades de eventos corporativos. A permissão se deu devido à estabilização e a redução de indicadores relativos ao coronavírus no Rio Grande do Sul.

 

Será permitida a realização, em regiões de bandeira amarela e laranja, de feiras e exposições corporativas e comerciais, seminários, congressos, convenções, simpósios, conferências, palestras, reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos.

O governador Eduardo Leite já havia anunciado a liberação durante a transmissão ao vivo semanal, na quinta-feira (17/9). Os protocolos estarão detalhados no decreto que será publicado nas próximas horas. Para que as atividades possam ocorrer, as regiões precisam estar há pelo menos duas semanas consecutivas em bandeira laranja ou amarela – ou seja, há pelo menos duas semanas sem bandeira vermelha. Nesse caso, serão válidas somente as regras estabelecidas pelo Estado – isso significa que não será possível aplicar protocolos de cogestão.

Todos os organizadores de eventos precisarão prestar especial atenção às regras definidas pela Portaria 617/2020, da Secretaria da Saúde, que será publicada nesta terça-feira (22/9) no DOE. As regras envolvem teto de ocupação, distanciamento entre expositores, circulação cruzada (janelas e portas abertas e sistema de renovação de ar), credenciamento e check-in on-line e início e término de seções não concomitantes entre outros.

Além disso, em ambas bandeira laranja e amarela, os municípios-sede deverão autorizar a realização desse tipo de evento. Será preciso apresentar um projeto e a liberação de alvará.

Para reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos, não há necessidade de autorização municipal, mas também há uma relação de protocolos a serem seguidos, similares aos impostos para a realização de seminários, congressos e convenções, e também haverá teto de ocupação.

A decisão de liberar a realização de atividades corporativas foi tomada depois de diversas agendas de diálogo com representantes do setor de eventos e estudos e análises por parte do governo do Estado.

 

 

Estado.rs.gov.br

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Multas poderão ser pagas pelo aplicativo da carteira digital de trânsito

Nova função foi anunciada pelo Denatran nesta segunda-feira

Pável Bauken

Publicado

em

Por enquanto, o uso da CDT para gerenciamento e pagamento de multas só é válido para pessoas físicas | Foto: Marcello Casal / Agência Brasil / Divulgação

A carteira digital de trânsito (CDT) tem nova função. A partir de agora, é possível acompanhar pela CDT as multas recebidas, bem como fazer o pagamento antecipado, com até 40% de desconto. A nova função foi anunciada nesta segunda-feira pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

“A transformação digital caminha lado a lado com a segurança e o intuito de facilitar a vida do cidadão. Temos mais nove serviços para agregar à CDT, e um deles é o Serviço de Notificação Eletrônica [SNE]. Com isso, o cidadão poderá, dentro de um único aplicativo, resolver inúmeros serviços burocráticos de trânsito”, disse o diretor-geral o Denatran, Frederico Carneiro.

Por enquanto, o uso da CDT para gerenciamento e pagamento de multas só é válido para pessoas físicas. E o desconto somente será possível mediante forma de pagamento disponibilizada pelo Serviço de Notificação Eletrônica. Empresas que precisarem gerenciar suas frotas devem continuar fazendo isso pelo site do SNE. Além disso, para ter direito ao desconto, é preciso abrir mão de recorrer da multa recebida.

Usuários já cadastrados no SNE e na CDT apenas precisarão atualizar o aplicativo da carteira. As novas funcionalidades já estarão disponíveis no menu de opções, na aba preferências. Ao aderir à nova função, o condutor deixará de receber as notificações de infração pelo correio.

Para quem ainda não está cadastrado, basta seguir o passo a passo  e aderir à CDT.

Agência Brasil
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×