Acidentes com mortes aumentam de maneira assustadora nos últimos meses – Portal Plural
Connect with us

Uncategorized

Acidentes com mortes aumentam de maneira assustadora nos últimos meses

Publicado

em



 

Era meio-dia de uma quinta-feira cinza, quando a fração de um segundo, uma decisão errada, ou por qualquer outro motivo difícil de explicar, uma moto foi fazer uma ultrapassagem, onde não devia, e o barulho de um choque frontal com outra motocicleta, quebrou a monotonia da RSC-472 e forçou o horror e a dor à assaltar o coração de duas famílias.

Essa introdução retrata o acidente ocorrido na quinta-feira, 03 de outubro, quando uma pessoa morreu e um segundo ficou gravemente ferido no choque entre duas motocicletas. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, dois fatores podem ter contribuído: excesso de velocidade e ultrapassagem em local proibido. A perícia ainda não ficou pronta e a conclusão é baseada nos testemunhos de pessoas que teriam presenciado o acidente.

A verdade é que o trânsito é a terceira maior causa de mortes no Brasil. Em primeiro está o câncer e em segundo os infartos e os AVCs. Segundo o Ministério da Saúde, em 2015, foram registrados 37.306 óbitos e 204 mil pessoas ficaram feridas em acidentes. De 2009 a 2016, o total de óbitos em acidentes de trânsito no país foi de 19 para 23,4 por 100 mil habitantes.

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) pagou, em 2015, 42.500 indenizações por morte no país e 515.750 pessoas receberam amparo por invalidez.

Em nossa região o ano de 2019, nos 450 quilômetros cobertos pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar de Santo Augusto, ainda não tinha registrado nenhum caso de acidente com morte no local da ocorrência. Nos últimos 35 dias foram 6 mortes em 5 acidentes. A morte de Adilson Zucolotto, de 47 anos, registrada na abertura dessa matéria, foi a primeira registrada RSC-472, no local do acidente.

Apesar disso, pelo menos outras três mortes já haviam sido registradas em decorrência de acidentes na mesma rodovia. Liése Fernanda Dutra, 15 anos, morreu em virtude de um acidente na mesma rodovia, em 9 de junho desse ano. Ela trafegava na garupa de uma motocicleta, pilotada por ser irmão, quando se chocaram com um veículo VW Gol que fazia uma conversão na rodovia. Ela bateu a cabeça, foi socorrida, transferida para um hospital de Passo Fundo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu alguns dias depois do acidente.

Celso Pretto também faleceu em virtude de acidente na rodovia. No inicio da noite do dia 19 de junho ele transitava pela rodovia em Taquaruçu do Sul, quando o Fiat Uno que ele dirigia chocou-se com uma retroescavadeira. Pretto, que era morador de Vista Alegre, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois.

Jardel Cristiano Hening, de 29 anos, sofreu uma queda de motocicleta após tentar desviar de um buraco, na 472 entre Tenente Portela e Três Passos. Ele foi socorrido e morreu posteriormente no hospital. Esse caso foi registrado em 29 de maio de 2019.

Não é necessário forçar muito a memória para lembrar acidentes com mortes na RSC-472 no trecho entre Três Passos e Palmitinho, passando por Tenente Portela. 2016 foi ano dos acidentes mais vultuosos registrados na rodovia. Em 26 de outubro daquele ano um grave no trecho conhecido como curva da morte, entre Tenente Portela e Palmitinho, culminou em três vitimas fatais da mesma família. Uma carreta tombou ao não vencer a curva e arrastando pelo meio da pista atingiu um Celta e o arrastou junto contra árvores nas margens da rodovia. Morreram, naquele acidente, Cristiano Holland, Ilze Holland e Izabelli Holand, essa última uma criança de 11 anos. Eles estavam no carro.

Naquele mesmo ano, no dia 23 de dezembro, no mesmo local, uma carreta, onde estavam uma família formada por pai, mãe e dois filhos. O motorista não venceu a curva e tombou exatamente no mesmo ponto do acidente de outubro. Faleceram um dos filhos, mãe e pai. Apenas o filho mais jovem sobreviveu. No atendimento do segundo acidente ainda era possível ver as marcas do primeiro.

No dia 09 de agosto do ano passado, um acidente envolvendo um caminhão e dois veículos deixou dois mortos. O motorista de um veículo que trafegava no sentido Tenente Portela a Três Passos quando foi ultrapassar um caminhão e chocou-se frontalmente contra uma S-10 que transitava no sentido contrário. Com o impacto os carros chegaram a se chocar no caminhão. Morreram no acidente os dois motoristas dos veículos de passeio que foram identificados como Leonildo Vicente Pereira e Oclides Marafiga.

Esses são só alguns dos acidentes com mortes registrados no trecho da 472. Nos últimos anos muitas vidas foram finalizadas neste trecho. Os motivos são os mais variados. O Comando Rodoviário da Brigada Militar de Santo Augusto não faz cerimonia para apontar que a maioria dos acidentes com mortes envolvem um fator em comum: O excesso de velocidade. Na maioria dos casos os policiais identificam esse como um fator que contribuiu para a violência do acidente.

Para inibir esse tipo de atitude, dos motoristas, a fiscalização está sendo aumentada. A partir de agora os radares móveis, que multam contra o excesso de velocidade, começarão a ser usados também a noite. Os policiais estão preocupados com os horários de maior acidentalidade. Na RSC 472, por exemplo, a maioria dos acidentes em 2019 ocorrem nos sábados e nos domingos, entre as 17 as 19 horas.

Apesar da atuação da fiscalização, todos as autoridades ligadas ao controle de trânsito dizem que existe apenas uma maneira de diminuir os riscos de acidentes na região e ou em qualquer outro lugar: Conscientização dos motoristas. O principal atalho para fugir do risco de virar parte das mortais estatísticas da acidentalidade, ainda é o respeito com as leis do trânsito.

FONTE: Jornal Província

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uncategorized

Menino de um ano morre após ser atacado por cão da raça pitbull, diz polícia

Menino de um ano morre após ser atacado por cão da raça pitbull em Aceguá, diz polícia

Publicado

em



Um menino de um ano e sete meses morreu após ser mordido no pescoço por um cachorro da raça pitbull em Aceguá, na Fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, na quinta-feira (7).

Segundo a Polícia Civil, a criança era filha de uma vizinha da tutora do animal, uma idosa de 81 anos. O delegado Luis Eduardo Benites é o titular do inquérito que apura eventual responsabilidade da mulher.

A mãe do menino estava na casa da vizinha, na localidade de Minuano, na Colônia Nova Aceguá, no interior do município, auxiliando a idosa em atividades domésticas. Conforme a investigação, o menino e o primo, de 15 anos, teriam saído para passear com o cachorro pelo pátio da propriedade rural.

De acordo com a Polícia Civil, o menino tropeçou e caiu. Foi nesse momento que o cachorro fez o ataque, diretamente no pescoço. O adolescente pediu ajuda para moradores que passavam pela estrada, mas o pitbull não largou a vítima.

A Brigada Militar e o Samu foram acionados. Quando as equipes chegaram ao local, o bebê já estava sem sinais vitais devido aos cortes profundos no pescoço.

Fonte: G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

Menino de 2 anos é encontrado sozinho em mata depois de ficar mais de 35 horas desaparecido

Publicado

em



 

Participe dos nossos grupos de WhatsApp de Plantão Policial, CLIQUE AQUI e não perca nenhuma notícia!

 

A família percebeu que o pequeno, que mora com os pais em uma área rural de Proença-a-Velha, Portugal, não estava em casa na manhã de quarta-feira (16)

 

Um menino de dois anos foi encontrado em uma mata próxima a região de Proença-a-Velha, Portugal, na noite desta quinta-feira (17) depois de ficar mais de 35 horas desaparecido. O pequeno Noah estava consciente, sem roupas e tinha apenas alguns arranhões, além de desidratação e hipotermia leves. Ele foi levado a um hospital da região e passa bem.

O menino mora com a família em uma propriedade rural que fica a quatro quilômetros de distância, em linha reta, do local em que foi encontrado. A polícia acredita que o menino se perdeu na manhã de quarta-feira (16), ao sair de casa sozinho para procurar o pai, que estava trabalhando em uma plantação da família desde às 5h.

Noah divide o quarto com a irmã de 6 anos, mas ela não percebeu que o pequeno havia levantado. Quando a mãe acordou, por volta das 8h, notou que nem o menino, nem a cadela da família, Melina, estavam em casa. As galochas do pequeno também haviam desaparecido e a família supôs que Noah as calçou. Depois de procurá-lo nos arredores da residência e descobrir que ele não estava com o pai, a mulher chamou a polícia.

De acordo com os investigadores, os pais afirmaram que Noah era uma criança esperta, que com frequência ia sozinho encontrar o pai no campo e que a cadela costumava acompanhá-lo nessas situações. A mata em que Noah se perdeu é densa e tem vários poços e um rio, o que dificultou as buscas. Na quarta-feira (16) à tarde, a cadela foi encontrada na mata sozinha. Não muito longe dela, as equipes encontraram a camiseta e pegadas do menino.

Além de policiais, bombeiros e voluntários, mergulhadores se juntaram às equipes e procuraram pelo menino no rio. Felizmente, Noah foi encontrado com vida e sem ferimentos graves por voluntários por volta das 20h desta quinta-feira (17). De acordo com o jornal português O Público, a hipótese mais provável é de que o menino tenha se perdido no caminho para encontrar o pai e tenha vagado sozinho pela mata a procura do caminho de casa. Os investigadores estimam que ele possa ter caminhado mais de 10 quilômetros até ser encontrado.

 

FONTE: G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

ACISAP representa as ACIs no Comitê de Crise para COVID-19

Publicado

em



Para garantir a manutenção das atividades econômicas e preservar empregos, conscientização é a palavra de ordem. Nesta semana foi confirmado o ingresso da ACISAP no Comitê de Crise para COVID-19. Desta forma, a entidade irá representar as ACIs da região e o Setor Produtivo, defendendo suas pautas.

A iniciativa da ACISAP tem em vista à situação da saúde, que demanda extrema atenção e cuidado. Os casos de COVID-19 em nossa região estão aumentando significativamente. São mais de 35,5% apenas na última semana. Sendo assim, reforçamos que conscientização e comprometimento são as palavras de ordem se quisermos controlar e estabilizar esta curva de crescimento. Não queremos fechar nossas empresas e escolas novamente.

Por isso, a ACISAP lança um alerta para o aumento do contágio e promove a conscientização. A entidade está ativamente envolvida com outras entidades, escolas e com a comunidade promovendo conteúdos, orientações e campanhas de prevenção. Diretoria, equipe e voluntários continuam atuando em muitas frentes, para promover em Santa Rosa uma conciliação entre a saúde e as atividades econômicas.

“Não descuide de você, de seus colaboradores e clientes. Precisamos contar com a consciência e medidas preventivas de todos. E agora de forma ainda mais intensa”, comenta Lídia Linck Lagemann, presidente da ACISAP.

Sim para a saúde, sim para o trabalho. Acreditamos ser possível conciliar.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×