Abril deve ser de chuva regular e maio terá precipitação acima da média – Portal Plural
Connect with us

Clima/Tempo

Abril deve ser de chuva regular e maio terá precipitação acima da média

Reporter Regional

Publicado

em



É o que aponta o prognóstico do boletim climático trimestral, aplicado à agricultura, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo. De acordo com o professor Sidinei Zwick Radons, que elabora o documento, a condição meteorológica ocorrente no trimestre março-abril-maio, associada ao mês de fevereiro, é determinante para a produtividade de soja no Rio Grande do Sul.

Conforme dados da pesquisa trimestral, o prognóstico é de que março encerre com chuva abaixo da normalidade, em abril precipitação deve ser normal e maio acima da média.

“Em se confirmando o prognóstico, poderão se consolidar prejuízos localizados para as culturas, pois períodos de estiagem, especialmente na fase de enchimento de grãos, produzem estresse hídrico e grande impacto na produtividade. O aumento das chuvas em abril e maio é motivo de atenção para o período de colheita, que necessita de tempo seco para ocorrer”, afirma Radons.

Nesses meses, na região das Missões, estão implantadas e em desenvolvimento vegetativo as lavouras de milho safrinha.

A distribuição das chuvas ao longo desses meses poderá ser mais determinante para a efetivação de uma maior ou menor produtividade do que seu volume mensal total.

Condições Meteorológicas

Conforme destaca Radons, a disponibilidade de chuvas é importante para a manutenção de bons níveis de umidade do solo, necessários para que ocorra a fixação de flores e o enchimento de grãos.

“Em fevereiro, como característica de um evento de La Niña, ocorreram chuvas mal distribuídas na região das Missões, com predominância de ocorrência de valores muito abaixo da Normal Climatológica, que é de 165 mm para este mês.”

Santo Ângelo foi o local em que a chuva ocorrida foi mais próxima ao normal (62%). Em contrapartida, Cerro Largo registrou apenas 32 mm em fevereiro, o que equivale a apenas 19% da média histórica. “Essa má distribuição das chuvas na região pode ter afetado a fixação de flores e o enchimento de grãos de lavouras de soja em alguns locais. Também as lavouras de milho (safrinha) em fase vegetativa podem ter sofrido perdas significativas em algumas localidades da região”, completa.

Boletim é elaborado pelo professor da UFFS /campus Cerro Largo, Sidinei Zwick Radons. Dado faz parte do projeto de extensão “Difusão da previsão meteorológica e climática à comunidade regional” e traz informações sobre as condições meteorológicas no trimestre março/abril/maio de 2021 na região das Missões. O projeto de extensão é coordenado pelo professor da UFFS/Cerro Largo, Anderson Spohr Nedel.

Fonte: Radio Cidade SA

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima/Tempo

Frio chega com força e provoca geada no Sul

Pável Bauken

Publicado

em



A frente fria que trouxe temporais no Rio Grande do Sul se afasta do Brasil e dá lugar ao frio por causa da presença de uma forte massa de ar de origem polar. O que irá chamar a atenção é a queda brusca nas temperaturas. Em apenas uma semana, o Sul do Brasil foi de temperaturas negativas (registradas na semana passada) para máximas de mais de 30°C, neste início de semana. E agora, as temperaturas voltam a despencar novamente.

Observe a imagem de satélite do canal infravermelho da manhã da terça-feira, 04 de maio. Há uma grande área mais clara sobre a Argentina. As colorações mais claras indicam temperaturas mais baixas.

argentina

Frio

A quarta-feira (05) será marcada por temperaturas baixas, principalmente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Mesmo com a frente fria se afastando, uma área de baixa pressão deixa o tempo fechado. Associado ao tempo instável os ventos frios do ar polar provocam queda da temperatura em várias cidades gaúchas, que devem registrar a menor temperatura máxima do ano. As previsões indicam máximas que não devem passar dos 15°C no Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina. A temperatura cai também na capital Porto Alegre.

Com a entrada da massa de ar frio, a maioria das cidades do estado devem ter a máxima durante o período da manhã e as temperaturas entram em declínio no decorrer do dia, podendo chegar perto dos 10°C em alguns municípios. Na região serrana gaúcha e catarinense as temperaturas ficam ainda mais baixas.

Sensação térmica

Com a grande disponibilidade de umidade e os ventos que podem passar dos 50km/h, a sensação térmica é de mais frio. Por que muitas vezes sentimos mais calor ou mais frio do que marca o termômetro?

Próximos dias

Na madrugada de quinta-feira, dia 6 de maio, o frio já é intenso e com o avanço da forte massa de ar polar, a temperatura diminui ainda mais na sexta-feira, dia 7, quando o centro do sistema de alta pressão, ou massa de ar frio já estará bem próximo do Rio Grande do Sul, como indicado abaixo.

O pico do frio deve ser na sexta-feira (07), quando as temperaturas mínimas ficam mais perto de 0°C com formação de geada nos três estados da Região Sul e, até mesmo, temperaturas negativas na serra catarinense. Curitiba, que teve máxima em torno dos 27°C no começo da semana, deve ter apenas 11°C na sexta-feira.

Na figura a seguir temos uma comparação entre a temperatura mínima prevista a quarta-feira (5) e os valores estimados para a sexta-feira (7). Verificamos que a previsão é de uma queda significativa.

arpolar1

 

Atenção para pontos de geada

O frio é intenso e a forte queda de temperatura vai provocar alguma geada já na madrugada de quinta-feira (6), embora na sexta-feira (7), com temperaturas ainda mais baixas e o frio intenso, as condições serão favoráveis a formação de geada em todo o interior do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e também no sul do Paraná.

geada1

No fim de semana a temperatura começa a subir, mas apesar da elevação da temperatura a previsão ainda indica dias bem frios.

ClimaTempo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Parte do RS pode ter chuva forte, raios e ventania nas próximas horas

Reporter Cidades

Publicado

em



Frente fria vinda do Uruguai vai derrubar as temperaturas.

O alerta é de chuva e possibilidades de temporais nas próxima horas desta terça-feira. O comunicado foi emitido pela Defesa Civil, principalmente para os municípios que fazem fronteira com o Uruguai, região Oeste e Sul do RS.

A frente fria vinda do Uruguai pode trazer chuvas pontuais acompanhadas de raios e ventos. Por conta da mudança de direção dos ventos, as temperaturas começarão a diminuir gradualmente, com possibilidade dos termômetros registrar mínimas abaixo dos 4ºC em algumas regiões.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Frente fria avança pela Argentina e Uruguai

Sistema começa a mudar o tempo no Rio Grande do Sul nesta terça-feira com chuva em algumas regiões

Pável Bauken

Publicado

em

Imagem de satélite do começo da tarde desta segunda-feira mostra a frente na Argentina a caminho do Uruguai e Rio Grande do Sul | NOAA

Frente fria avança pela Argentina e alcança o Uruguai ainda hoje. A frente está na província de Buenos Aires e atinge a capital da Argentina nesta tarde com chuva e temporais isolados em que há chance de granizo. O sistema frontal vai avançar na sequência para o Sul e o Sudoeste do Uruguai, trazendo chuva e tormentas em cidades como Montevidéu, Colonia e Punta del Este ainda hoje.

A instabilidade associada ao sistema frontal vai tomar conta do Uruguai nesta terça (4) com chuva em todos os departamentos do país. Há risco de chuva localmente forte e de algumas tormentas fortes isoladas com chance de granizo, mas, no geral, será apenas chuva.

À medida que a frente avança para o Norte, o sistema vai começar a mudar o tempo em parte do Rio Grande do Sul já nesta terça. Com efeito, a frente fria ingressa com chuva ainda na madrugada pelo Extremo Sul gaúcho, trazendo chuva para as áreas do Chuí e de Santa Vitória do Palmar. No decorrer do dia, a frente avança e leva chuva para outros pontos do Sul gaúcho, do Oeste e até do Centro do Estado.

Na quarta-feira, a frente fria da Argentina e o Uruguai cobre quase todo o Rio Grande do Sul e traz chuva para a maioria das regiões, não se descartando chuva moderada a forte em algumas áreas com raios e trovoadas. Em Porto Alegre e região, não se pode descartar chuva já no final da terça, mas a probabilidade maior de chover é na quarta-feira. A queda da temperatura vai ser bem acentuada na quarta com a chegada da chuva, trazendo um dia com máximas baixas e as menores até agora deste ano na maioria das cidades gaúchas.

Veja no vídeo com a meteorologista da MetSul Estael Sias a tendência do tempo para a semana que está começando.

MetSul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×