Abertura do mercado de gás pode derrubar preço em até 40%, diz Guedes – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Abertura do mercado de gás pode derrubar preço em até 40%, diz Guedes

Publicado

em



 

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (23), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que institui o Comitê de Monitoramento da Abertura do Mercado de Gás Natural (CMGN), com o objetivo de estimular a competição no setor. A estatal Petrobrás detém o controle tanto da produção como da distribuição do gás natural no país, apesar deste monopólio ter sido quebrado na legislação em 1997. O objetivo do governo com essa política é concretizar a abertura para novas empresas, o que não ocorreu ainda.

“É uma quebra de dois monopólios, basicamente. O monopólio de produção e exploração de gás natural, como recurso básico, e também dos monopólios estaduais na distribuição”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes. Apesar de não cravar um número definitivo, Guedes disse que técnicos do governo estimam uma queda no preço do produto em até 40% em dois anos.

“Tem gente muito boa que estima em até 40% em dois anos a queda do preço do gás natural no Brasil. Nós temos certeza que o preço vai cair, porque nós vamos aumentar brutalmente a oferta, com um choque de investimentos no setor. Então, que o preço vai cair, vai, agora se vai cair 20%, 30%, 40% ou mais, não sabemos”, disse.

Preço mais alto

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o preço do combustível no Brasil, que é um dos grandes produtores mundiais, é um dos mais altos entre os 20 países mais ricos do mundo, superiores a países que não produzem o combustível, como o Japão.

“Apenas para citar alguns exemplos, enquanto nos Estados Unidos o gás entregue para as distribuidoras custa, em média US$ 3,13 por milhão de BTU [unidade de medida internacional de gás], aqui o preço está acima de US$ 10 por milhão de BTU. Maior do que os preços praticados no Japão, país que importa a totalidade do gás consumido”, disse Bento Albuquerque.

Impacto na indústria

Segundo o ministro, o alto custo tem um forte impacto na indústria, que tem um uso intensiva deste insumo.

“No caso particular do gás, o que se viu foi a configuração de um mercado concentrado, tanto na oferta quanto na comercialização, resultando no elevado preço do gás ofertado, afetando diretamente os custos das empresas nacionais frente aos seus competidores estrangeiros. Vale salientar que o gás natural impacta de forma significativa o segmento industrial, representando, em alguns casos, até 50% dos custos de produção”, disse.

O processo de desconcentração do mercado de gás ainda deve levar alguns anos para ocorrer. Um acordo entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que obriga a estatal a vender ativos na área de distribuição e transporte, por exemplo só deve ser concluído em 2021.

“Tem toda uma questão de resoluções que vem. Quebra de monopólio não vai ocorrer da noite para o dia”, disse Juliana Falcão, especialista em energia na Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo ela, os segmentos que mais devem se beneficiar com a redução do preço do gás são as indústrias química, de cerâmica, de vidro, siderurgia, alumínio e papel celulose. Nesses setores, o consumo de gás chega perto de representar 50% dos custos. “O custo do gás é muito alto quando você compara com outros países, então Brasil perdeu muita competitividade por conta dessa questão”.

Atribuição

O Comitê de Monitoramento da Abertura do Mercado de Gás Natural terá como principal atribuição a proposição de medidas ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). Segundo o governo, os pilares do programa são a promoção da concorrência, harmonização das regulações estaduais e federal no setor, estímulo à integração do setor de gás com os setores elétrico e industrial e remoção de barreiras tarifárias que impedem a abertura do mercado e a competição.

O colegiado será composto por membros da Casa Civil da Presidência da República e dos Ministérios da Economia, de Minas e Energia, do Cade, da ANP e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Fonte Agência Brasil

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Santa Rosa participa da 1° Palmeira Bike Caminho da Cachoeira

Publicado

em



Álvaro Perini ficou em 1°lugar na categoria Master

A Prefeitura de Santa Rosa, através do representante da Secretaria de Esporte, professor Álvaro , participou e sagrou-se vencedor do Desafio de 50 km, promovido pela PM e SESC. O professor Álvaro ficou em 1°lugar na categoria Master.
Evento ocorrido na cidade de Palmeira das Missoes no último domingo.
O objetivo da participação de atletas de Santa Rosa em eventos regionais de Cicloturismo é promover a integração entre as cidades e fortalecer o cicloturismo regional.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Começa hoje, 25, vacinação para adolescentes acima de 12 anos

Publicado

em



A FUMSSAR passa a vacinar hoje os adolescentes a partir dos 12 anos de idade. A vacina é realizada com o imunizante da Pfizer, o único que pode ser aplicado em adolescentes menores de 18 anos no Brasil, conforme a ANVISA.
O adolescente precisa ser acompanhado dos pais ou representantes legais, ou a declaração do participante da vacinação, disponibilizado pela Unidade Básica de Saúde.
A vacinação ocorre em todos os Postos de Saúde de Santa Rosa. E o atendimento acontece mediante agendamento prévio por telefone ou presencial.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Caminhada Outubro Rosa foi realizada nesta sexta-feira, 22

Publicado

em



O evento Caminhada Outubro Rosa, organizado pelo Grupo Mama Viva e Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa, reuniram seus apoiadores e simpatizantes, às 16h desta sexta-feira, em frente ao Centro Cultural , e realizaram uma caminha pelas principais ruas do centro de Santa Rosa, mostrando a importância do Outubro Rosa em toda sociedade.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×