A profissão com salário de até R$ 20 mil que ganha espaço com lei que entra em vigor em 2020

Apoiadores:

Uma profissão ganhará espaço com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), sancionada em 2018 e que entrará em vigor em 2020 para exigir das empresas um novo padrão de tratamento de dados pessoais. Especialistas em DPO (Data Protection Officer, ou Encarregado de Proteção de Dados) tendem a ser, cada vez mais, procurados pelas empresas.

O profissional reúne conhecimentos jurídicos e em tecnologia. Será responsável por implementar planos de ação e de conformidade nas empresas para adequação às exigências da nova lei.

Presidente da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação no Rio Grande do Sul (Assespro-RS), Aline Deparis garante que os salários variam entre R$ 8 mil e R$ 20 mil:

— O DPO é uma profissão muito promissora e que permite atuação no Brasil e no exterior. Em países europeus e nos Estados Unidos, por exemplo, a legislação de dados já é realidade.

Não há obrigatoriedade de certificação para atuar na área. No entanto, Aline diz que a especialização faz diferença na hora de comprovar que se tem o domínio técnico. Segundo a Assespro-RS, a lei não diz que tipo de empresa deve ter ou não um DPO.

— Logo, se entende que todas precisarão do profissional – diz a presidente.

Aproveitando esse espaço no mercado, a entidade está lançando uma certificação em DPO do Rio Grande do Sul. Um curso de capacitação começará ainda na próxima semana. As aulas são dirigidas a profissionais dos setores jurídicos, compliance, gestão, segurança da informação e tecnologia de qualquer empresa.

Na mesma linha desta necessidade de mercado, leia também:Um trabalho que precisaria de 1.750 profissionais, mas tem apenas 40 no RS

Fonte: GaúchaZH

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui