A árdua tarefa de namorar – Portal Plural
Connect with us

Estrada Iluminada

A árdua tarefa de namorar

Publicado

em



Houve um tempo que era demorada a caminhada para conseguir namorado ou namorada. Tudo iniciava por um flerte, uma leve aproximação de olhares completados com sorrisos, um abaixar de cabeças mostrando um recato ou uma expressão corporal demonstrando segredos e mistério, e as vezes uma piscada de olho pelos mais atrevidos.

O tempo passa, o telefone chega dando a quem o dispunha na época ferramenta impulsionante nas comunicações a distância, bastando apenas que as partes descobrissem o número para discar e efetuassem ligações e lançassem assim seus galanteios e suas seduções.

O tempo proporciona um salto maior e chegam as baladas, os barzinhos, os saraus e por consequência os encontros ocasionais que favorecem que as pessoas se conheçam sem compromisso de horários, alegando ser “a noite uma criança”. O amor parece ser livre de compromissos e surgem as expressões, amizade colorida, ficar, curtir, tirar onda como variantes do namorar.

Mas a tarefa de namorar é bem cheia de meandros. Se é um período que os casais se conhecem, é também o mais complexo da trajetória do relacionamento a dois, pois o compromisso não existe, e de uma hora pra outra pode desfazer-se o elo, pois dependendo do momento e local onde os dois se encontraram, a atração sentida inicialmente pode esvair-se num breve momento.

Finalmente chegamos nos dias atuais onde a tarefa namorar ficou mais árdua. Hoje com a pandemia os rostos estão cobertos, e é preciso procurar ler nos olhos a mensagem que cada um dos que se encontra quer dizer. Claro que a máscara também proporciona um certo mistério e charme para quem vê romantismo em tudo, mas também esconde a expressão facial, e o sorriso fica afeto a contração da maçã do rosto que levam flexionam os olhos.

Se no passado tínhamos o telefone, hoje contamos com WhatsApp, telegram, Skype, facebook e tantos outros canais para os namorados se comunicarem, e com uma grande vantagem que é o olhar em tempo real.

Mas se em meio a pandemia está difícil o visual facial por inteiro, não nos preocupemos, pois os espíritos que somos certamente se reencontram e se reconhecem em meio as multidões, pois eles se identificam pela energia, pela aura que exala de suas psicosfera, afinal é o espírito que ama e não o corpo material, e certamente quando essa conexão acontece passa a existir uma simbiose apaixonante, inexplicável aos sentimentos, e o amor verdadeiro acontece.

Namorar é trocar uma energia ímpar. Feliz semana dos namorados.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estrada Iluminada

Lei. Reparação obrigatória.

Publicado

em



Sempre que transgredimos a Lei estamos gerando situação de penalidade. A princípio pode não ocasionar prisão em um determinado presídio ou casa de detenção, mas sim passarmos a ser prisioneiros na nossa própria mente, pois a sensação de que de um momento para outro poderemos ser descobertos ou ter nosso lar alvo de buscas nos gera insegurança e muitas noites sem sono.

Mas pode acontecer de praticarmos delitos e não sermos descobertos, isto em razão da má investigação feita e não por habilidade da autoria, pois como se diz “não existe crime perfeito e sim mal investigado”, e pode passar muito tempo para sermos penalizados, mas “a justiça tarda mas não falha” como dizem.

A capacidade do ser humano em maquiar fatos delituosos por ele mesmo praticado é surpreendente, e fica mais fácil quando envolve crime com participação de bando ou quadrilha, pois esta parceria se protege mutuamente. Certo é que a máxima “o crime não compensa” é uma grande verdade, e se soubéssemos que iríamos ser descobertos por ocasião da prática delituosa não praticaríamos deslizes, pois nem a pena de morte inibe o criminoso, pois quando o crime é cometido ele acredita que não vai ser identificado, pois do contrário não o cometeria!

Mas realmente quem comete delito, seja de conotação desonesta ou contra a vida deve ser identificado e punido pela Lei, cumprindo-se assim o que o próprio homem deliberou.

Temos visto vários crimes do tipo “colarinho branco”, este que é gravíssimo pois envolve dinheiro público que poderia ser destinado a ajudar os necessitados e em obras sociais, inclusive o exemplo do que aconteceu em um Estado do nosso País foi muito comentado, pois envolveu governadores de várias legislaturas, os quais foram denunciados e condenados por desonestidade.

Mas efetivamente é atraso cometer crimes pois somos abraçados pela Lei do homem caso sejamos descobertos, e muita tristeza e frustração toma conta de nós, pois nossa moral cai por terra, perdemos a posição social, poder e até nossa liberdade pode ser tolhida. Mas se do ponto de vista da Lei humana sofremos, também nos deparamos com a Lei Divina! Esta aplicada na medida certa, e que tem um ingrediente a mais. O reparo! Isto mesmo, a reparação será necessária, e se não for ou não tivermos oportunidade nesta vida de repararmos, será numa próxima.

Portanto lembremos antes de cometer deslize por menor que seja, e que possa prejudicar outrem, pois na nossa lei existem abrandamentos e protelações, ao contrário da lei de causa e efeito do Altíssimo. Se temos entre os homens os favores da lei; a lei, e os rigores da lei de acordo com quem pratica, na justiça Divina temos simplesmente a Lei.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Provação

Publicado

em



Existem situações na vida que a nós são impactadas, e a provação é uma delas. É algo que de um momento para outro nos acomete e que temos de enfrentar, pois que faz parte de nossa trajetória na vida.

As provações podem vir individualmente ou coletivamente. Individual quando acontece apenas com uma pessoa e coletivamente quando atinge um grupo, um país, ou até mesmo o mundo como está acontecendo agora em meio a pandemia.

Mas as provações não quer dizer que sejam apenas coisas desagradáveis. Pode acontecer que algo se apresente a nós que não seja angustiante. Um exemplo? Temos dificuldades financeiras e somos promovidos no emprego com um bom salário, ou ganhamos uma soma grande na loteria. O dinheiro que aportará em nossa vida possibilitará nossa melhoria, mas ao mesmo tempo teremos uma responsabilidade a mais, administrar a quantia perante outras pessoas que passam dificuldades. Esta importante tarefa de administrar é que enseja a provação.

Nos dias de hoje nossa provação coletiva tem sido bastante angustiante, pois se não bastasse a ansiedade de tentar sobreviver a pandemia, pois está sendo longa a espera para que as vacinas chegue até nós, também enfrentamos o isolamento, a tristeza de nos separarmos das pessoas que amamos, seja por não poder visitá-las, abraçá-las ou pelo passamento, afinal até agora temos no Brasil quase 540 mil mortos, mas cada uma dessas vítimas representa no mínimo mais três com angústia e tristeza da separação, concluindo então que choram o passamento muito mais pessoas. É também agravada pela longa trajetória de recuperação dos doentes e sequelas que ficam, agravado ainda por saber que muitas vacinas foram aplicadas com validade vencida e outros irmãos faleceram por falta de oxigênio, ou pela espera de um leito especializado.

Certamente os que dão causa as provações que temos de passar serão responsabilizados pela Lei de causa e efeito contida nos desígnios do Criador, pois se somos obrigados a enfrentar com resignação as provações, aqueles que as geram em cada modalidade pelas quais se apresentam a nós, tem a responsabilidade da ação.

As provações não podem ser deixadas de ser passadas, e não adianta nos rebelarmos pois que seria o mesmo que ir contra o que o Pai permite que aconteça. Somos os impulsionadores de nossas provações em razão de atitudes equivocadas que tomamos nesta vida.

Cabe apenas cumprir e pedir a Deus a força para transpor o fardo que chega até nós. Fé acima de tudo.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Pensamento é tudo

Publicado

em



Muitas perguntas surgem no sentido de onde viemos o que viemos fazer aqui no Planeta Terra, e também para onde vamos. É verdade que os cientistas buscam incansavelmente respostas para esses questionamentos e cada vez que se aprofundam nas pesquisas novos conceitos surgem. Também é verdade que as religiões de um modo geral contribuem para o esclarecimento das questões relacionadas a Criação e objetivos, mas está acertado quem afirma que estamos em evolução, basta que olhemos gerações passadas em comparação com a atual.

As crianças, por exemplo, nos dias de hoje são mais desenvolvidas intelectualmente, procuram respostas através de meios tecnológicos, respostas estas que muitas vezes os próprios adultos não tiveram oportunidade de esclarecimento. Sabem manejar um aparelho celular sem grandes dificuldades. Os equipamentos de informática estão cada vez mais compactos e com capacidades de armazenamento maior, e a alta definição em imagens não para de evoluir, exigindo um preparo e regular capacitação dos educadores, cujos currículos têm de ser revistos e atualizados periodicamente.

Sem dúvida o espaço que nos envolve está sendo alvo de uma gama de ondas eletromagnéticas como nunca se viu, que trafega por toda parte obedecendo suas respectivas frequências, chegando às vezes confundirem-se umas com as outras, dependendo das rotas e potências que atuam.

Nosso pensamento já foi dito também vibra numa determinada frequência, “vivemos num mundo de ondas” disse um filósofo, mas o homem dotado de corpo físico ainda não conseguiu utilizar com plenitude esta aptidão, embora a medida que vai evoluindo e se questionando no âmbito religioso, filosófico e com a ciência avançando, certamente conseguirá vibrar a mente numa frequência que poderá comunicar-se e sentir a essência que o outro pensa.

Como já disse o sensitivo americano Edgar Cayse “nós somos aquilo que pensamos”, uma das maneiras mais antigas de comunicação pelo pensamento é a prece, a reza, a oração, a meditação, a vibração como queiram dizer. Essa modalidade que faz nosso pensamento viajar pelo universo e chegar ao nosso Criador é a prova maior de que somos capazes da comunicação pela mente.

Quanto mais evolução tiver o ser humano, mais capacidade de emissão e recepção na troca de pensamentos terá, pois tal aptidão é inerente ao espírito que somos. Portanto devemos exercitar cada vez mais nossa mente no sentido de entrar em contato com nossos semelhantes, bastando para isso que encontremos serenidade.

Busquemos no recolhimento metal auscultar nosso interior astral, e certamente obteremos as respostas aos nossos anseios, emanados da Criação.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×